Reter talentos: 11 ações para diminuir a rotatividade de colaboradores

Saiba por que a retenção de colaboradores tem se tornado cada vez mais difícil e descubra como virar esse jogo.

Tempo de Leitura: 10 minutos

Última atualização em 18 de novembro de 2021

Reter talentos tem se tornado cada vez mais difícil para a empresa, criando um desafio para a gestão.

As gerações atuais têm apresentado mais flexibilidade em relação à vida profissional. É uma mudança considerável frente ao comportamento das anteriores, que costumavam passar anos trabalhando no mesmo lugar.

Trata-se de um novo padrão de comportamento, somado a outros fatores de grande influência nesse cenário. Alguns tiveram uma mudança de perspectiva com a pandemia, como:

  • profissionais se questionando sobre o propósito de seus trabalhos;
  • flexibilização de jornada;
  • automatização de processos com a rápida digitalização.

Muitas empresas já passam por dificuldades para encontrar os talentos dos quais precisam.

Você sabia que, segundo uma pesquisa global realizada pela McKinsey, nove em cada dez executivos afirmam sentirem falta de habilidades necessárias entre os colaboradores?

E mais: menos da metade deles tem visão clara sobre as skills atuais do time.

Flexibilização do trabalho

Por conta de tudo isso — e de mais alguns aspectos que discutiremos neste artigo —, a retenção de talentos, muitas vezes, é um paradoxo. Trata-se de um obstáculo e, ao mesmo tempo, de uma solução para as empresas.

Então, aproveite a leitura deste conteúdo criado pela Pulses e tenha ótimos insights sobre como diminuir a rotatividade nas equipes da sua corporação e a criar modos para reter talentos!

Reter talentos: o maior desafio das empresas

reter talentos

Pense, agora, naquele profissional exemplar que trabalha no seu time. Algumas pessoas agregam tanto em questão de conhecimento quanto em harmonia nas relações interpessoais no trabalho, não é mesmo? 

Tudo o que gestores menos querem em casos assim é receber a notícia de um turnover involuntário. Isso pode interferir no andamento de projetos, em planejamentos futuros e desequilibrar um grupo inteiro

Há somente uma palavra capaz de virar esse jogo e impedir um pedido de demissão: engajamento! E é ela a responsável por tornar a retenção de profissionais um dos maiores desafios atualmente.

Veja só: um levantamento global do Instituto Gallup mostrou uma queda drástica nesse quesito na América Latina. O engajamento no trabalho teve redução de sete pontos percentuais em 2021, com um cenário semelhante em praticamente todos os países da região.

61% dos colaboradores afirmam ter dificuldades ou sofrerem em suas vidas diárias. Isso pode explicar muita coisa! Sabe por quê?

São aspectos que refletem diretamente o papel das empresas no dia a dia. Como consequência de um período de grandes transformações causadas pela pandemia, alguns problemas afloraram:

  • muitas pessoas perderam seus empregos ou negócios;
  • o estresse se tornou um problema cada vez mais frequente;
  • fatores externos, como a crise econômica e a perda de familiares, afetaram a vida de muita gente.

É comum, portanto, deparar-se com quadros de desânimo e desmotivação

Para lidar com esse contexto, preparar líderes e traçar planejamentos efetivos é o primeiro passo. A experiência do colaborador — ou employee experience —  pode ganhar muitos pontos com isso!

A preocupação com o bem-estar no trabalho e a satisfação da equipe deve ser um dos principais objetivos do RH! Mais adiante, traremos outras ideias de ações para te ajudar nessa meta! 

Quer saber como a liderança pode reter talentos? Escute esse nosso episódio do Tangerino Talks.

Vantagens de reter talentos

Não raro, corporações apostam em novas contratações para suprir demandas de habilidades na equipe. E se, antes disso, houvesse uma previsão sobre essa necessidade? É o que possibilitaria a oferta de oportunidade de crescimento a um dos integrantes do time.

A chance de se desenvolver é a preocupação mais marcante entre os jovens profissionais na busca por um emprego. Certamente, pensar a médio e longo prazos e apostar em quem já veste a camisa da empresa pode trazer excelentes ganhos!

É esse o ponto a que se deve chegar uma gestão planejada e focada no capital humano do negócio. E não é este artigo quem diz isso, dados do Gallup confirmam:

  • grupos de trabalho alcançam aumento de até 19% nos resultados quando contam com desenvolvimento de seus pontos fortes;
  • trabalhadores engajados são 18% mais produtivos;
  • os lucros podem aumentar em mais de 20% quando a equipe está engajada. 

A influência dos líderes também é altamente expressiva! Um gestor que gera entusiasmo no time agrega valor aos resultados. São 69 vezes maiores as chances de um talento se envolver em seu trabalho quando a liderança o faz se sentir entusiasmado com o futuro. 

E, lembre-se: demissões causadas por discordâncias entre líder e liderado são muito comuns. 

Por que os colaboradores deixam as empresas?

Pare para pensar em quantas vezes você não se sentiu acolhido em um lugar e lembre-se de qual foi o final da história. É simples: quando um ambiente ou situação causam desconforto, o único sentimento é querer se livrar disso o quanto antes.

Trazendo agora para o mundo corporativo, há uma série de fatores que desfavorecem as empresas na hora de reter talentos. São eles:

  • salário em desconformidade com a função ou com o mercado;
  • estresse;
  • jornada exaustiva ou inflexível;
  • desalinhamentos com a liderança;
  • falta de perspectivas de crescimento e de plano de carreira;
  • baixos índices de clima organizacional;
  • incoerência da cultura organizacional;
  • discordância de propósitos entre empresa e profissional;
  • melhores oportunidades na concorrência;
  • problemas nas relações interpessoais;
  • falta de reconhecimento.

E, cuidado: a alta rotatividade de funcionários pode representar um grande problema para a organização. Trata-se de um número que impacta diretamente seu employer branding e a percepção externa sobre uma marca empregadora.

Os reflexos negativos recaem, ainda, sobre a instabilidade das equipes, as medições do clima corporativo, perda de produtividade e prejuízos nos relacionamentos com clientes

Confira também:
👉 Diversidade Cognitiva: Qual a Importância Para o Ambiente Empresarial?
👉 Comunicação Interpessoal: o Que é e Como Desenvolver nas Empresas?
👉 eNPS: o Que é e Como Calcular o Employee Net Promoter Score?
👉 Demissão Remota: Como Conduzir o Processo a Distância?

11 ações para garantir a retenção de profissionais

Já falamos brevemente sobre algumas iniciativas que podem ajudar a empresa a reter talentos. Chegou a hora, porém, de nos aprofundarmos nessas ideias! 

Vamos lá?

KIT de Gestão de Pessoas 2021

Proponha o capital humano como um dos pilares da cultura

Se a corporação tiver as pessoas como base da cultura organizacional, a viabilidade das ações voltadas para a permanência de talentos na equipe é maior. Fortalecer esse tema faz com que os executivos e gestores se orientem por ele.

Fica mais fácil contar com tomadas de decisão que apoiem a retenção de profissionais!

Verba para cursos e treinamentos

Proponha um levantamento junto aos gestores para uma verba periódica destinada à capacitação das equipes.

É possível pensar proporcionalmente em uma divisão para cobrir (integral ou parcialmente) os investimentos dos profissionais em cursos e livros, por exemplo. Que tal aliar essa medida à construção de bons planos de carreira e de desenvolvimento individual?

Envolva as lideranças em discussões sobre o tema

O seu time de líderes sabe o quanto a retenção de profissionais representa nos resultados finais do negócio? Separe dados — inclusive os que descrevemos neste conteúdo — e convide-os para momentos de conversa acerca do assunto. 

Gestores têm muito a contribuir com a visão parcial das áreas e ótimos insights podem surgir em parceria com o RH!

Pratique uma boa comunicação interna

Identificar falhas de comunicação e promover melhorias constantes para eliminar qualquer tipo de má interpretação é um fator ligado à rotatividade de profissionais. Isso evita divergências, contribui para a transparência e faz com que as pessoas se sintam confortáveis em um ambiente sem segredos ou opiniões precipitadas.

Desenvolva seu time de líderes

A capacitação das lideranças assegura pontos importantes para o ritmo de evolução dos times. Contribui, ainda, para o preparo dos gestores, e estabelece um canal de aproximação extremamente necessário entre RH e líderes da empresa.

Apostar no aperfeiçoamento destes profissionais pode resultar em melhor alinhamento entre cultura organizacional e perfil de gestão. Outro efeito positivo é a habilidade para lidar com as diferentes situações e fases atravessadas pelo negócio.

A liderança sempre é um fator que conta muito para a tomada de decisão de um funcionário. Aposte nisso!

Adeque o processo seletivo ao perfil do negócio

O recrutamento é o primeiro contato de um novo integrante na organização. Por isso, podemos afirmar que é o início de uma gestão voltada ao objetivo de reter talentos na empresa. 

Sabe por quê?

Um processo seletivo executado de maneira inteligente aumenta a probabilidade de atrair perfis alinhados ao restante do time. É um ótimo começo para uma relação duradoura entre o novo talento e a corporação!

Equilibre a rotina de trabalho da equipe

Intervalos intra e interjornada são extremamente necessários. O quanto os profissionais estão trabalhando na empresa? Soluções de ponto eletrônico digital são uma excelente opção para acompanhar o indicador de horas trabalhadas em tempos de trabalho híbrido.

Atente-se aos colaboradores que estiverem exagerando nas horas trabalhadas! Essa conscientização demonstra preocupação com os profissionais. É um ponto favorável para que os talentos do time se sintam bem cuidados pela organização.

Preze pela saúde e bem-estar

Por falar em atenção à rotina de trabalho, a saúde integral e o bem-estar da equipe têm muito a ver com engajamento

Quadros de esgotamento têm grandes chances de gerarem problemas sérios, como a Síndrome de Burnout. Vale planejar ações de introdução e discussão a temas relacionados, bem como pensar em iniciativas que equilibrem a vida profissional e pessoal dos colaboradores.

Realize pesquisas de clima contínuas

Ninguém poderá indicar melhor à sua gestão de RH o que o motiva do que o próprio funcionário. Só existe uma forma de abrir esse canal: a pesquisa de clima e engajamento contínua. 

Investigar o clima organizacional das empresas é uma das medidas mais efetivas para a atuação estratégica do RH. E de nada adianta realizar um levantamento anual; é preciso saber periodicamente o que se passa entre a equipe para tomar conhecimento a tempo de agir

Faça um diagnóstico da cultura organizacional

O quanto a sua empresa acompanha a presença dos valores da marca internamente

A força da cultura organizacional em um negócio depende de:

  • definição clara por parte dos executivos;
  • boa difusão da cultura partindo do RH, passando pelos gestores e chegando à percepção — e participação — dos colaboradores;
  • monitoramento constante para reforço dos pilares a partir de ações alinhadas aos propósitos da organização.

Qualquer sinal de fraqueza da cultura interna pode representar um problema na percepção da equipe. Isso tem ligação direta com a motivação para permanecer, ou não, em um emprego.

Plano de cargos e salários

Conhecer as possibilidades de cargos e promoções motiva o profissional a querer alcançar melhores resultados e a crescer dentro da equipe. Não só isso: um plano de cargos e salários comprova a relação justa entre empresa e pessoas.

Se sua organização ainda não disponibilizou esse tipo de informação aos funcionários, proponha a ideia à diretoria.

Quer enriquecer sua jornada? Confira esses materiais ricos do Tangerino:
📚 Na sede ou em home office – A sua empresa está preparada para o modelo híbrido de trabalho?
📚 Recrutamento Inteligente: como os algoritmos podem colaborar com o seu processo seletivo?
📚 Gestão de pessoas remota: o guia completo para colocar em prática na sua empresa!
📚 Aprenda a vencer os desafios de gestão com tecnologia!

Descobra qual é seu nível de turnover!

Foram muitas as dicas e sabemos que você quer partir logo para a ação!

Mas, antes, queremos te engajar um pouco mais com este artigo para retermos sua presença por aqui! 

A Tangerino, em parceria com a Pulses — empresa desenvolvedora da melhor plataforma de gestão contínua de pessoas —, desenvolveu uma calculadora para te auxiliar a detectar se o turnover é ou não um ponto de atenção no seu negócio.

Faça agora o cálculo para detectar problemas de turnover na empresa!

Teste

Deixe um comentário