Mentoring: Como Desenvolver Talentos por Mentoria?

Mentoring é o processo de acompanhamento de um colaborador iniciante por um profissional mais experiente. Dessa forma, um processo de mentoria ocorre quando novos colaboradores têm mentores responsáveis por auxiliar seu desenvolvimento técnico e psicossocial dentro da organização.

Tempo de Leitura: 15 minutos

Última atualização em 3 de dezembro de 2021

O mentoring está atraindo, cada vez mais, novos interessados. No entanto, esse conceito ainda é pouco conhecido no Brasil, abrindo portas para que a ideia possa ser muito explorada nas empresas daqui.

Estamos falando de uma técnica bastante simples e fácil de ser aplicada, mas com potencial gigantesco de benefícios para a sua empresa.

É imprescindível pensar no desenvolvimento dos talentos da organização, afinal, o colaborador é a peça-chave para o sucesso de qualquer negócio.

Acompanhe a leitura para entender o que é mentoring, qual é o papel do mentor e como dar início a um programa de mentoria na sua empresa.

Vamos lá?

O que é mentoring?

mentoring

Mentoring significa mentoria ou tutoria em português e corresponde ao processo de ensinar alguém

Checklist do RH

O responsável pelo mentoring recebe o nome de mentor, uma pessoa que estimulará o desenvolvimento de um profissional no início de sua carreira ou de um cargo novo em uma determinada corporação. 

O mentoring é uma ferramenta de desenvolvimento de funcionários e consiste em uma pessoa experiente de uma empresa ajudar outra menos experiente.

Os projetos de mentoring, normalmente, são elaborados pelo departamento de Recursos Humanos das empresas. 

Eles geralmente acontecem quando ocorre a substituição de um funcionário da empresa, quer seja por motivos de aposentadoria, quer seja por uma demissão, por exemplo. 

Assim, o funcionário que se ausentará ou rescindirá o contrato poderá transmitir o seu conhecimento ao seu substituto Dessa forma, a nova pessoa poderá cumprir as tarefas de forma eficaz.

Fases do mentoring

Entre os autores que tratam do tema de mentoring, Kram (1983) defende que a aplicação da mentoria deva ser dividida em quatro fases distintas:

  • iniciação — início da relação entre o mentor e o mentorado. É nessa fase que o mentor define a estrutura do processo de aprendizado;
  • cultivo — é o momento de cultivar a relação por meio de uma análise realizada pelo mentor. Aqui fala-se sobre as habilidades e os assuntos que serão abordados durante o processo de mentoria;
  • separação — após a absorção de uma quantidade de informação satisfatória pelo mentorado, chega o momento da separação;
  • redefinição — esse é o momento em que a relação evolui para um nível de igualdade, no qual ambos contribuem e desenvolvem seus trabalhos com competências e habilidades equivalentes.

Não deixe de conferir também:
👉 EVP: afinal, o que é Employee Value Proposition?
👉 Gestão de Tarefas: o Que é e Por Que Ela é Tão Importante no Trabalho Remoto?
👉 Real Skills: Entenda o Que São e Sua Importância no Mercado Pós-Pandemia
👉 Treinamento Comportamental: Veja as Melhores Dicas Para Implementar na Empresa

O que é um mentor?

Podemos dizer que o mentor é um guia, um mestre, alguém que tem vasta experiência profissional no campo de trabalho da pessoa que está sendo ajudada. 

O mentor, geralmente, é alguém que está na mesma empresa e na área que o colaborador em treinamento, mas ocupa um cargo superior. 

Ele serve como uma espécie de exemplo para o novo funcionário, alguém a qual projetar seu crescimento. 

Por isso, ele mesmo será o responsável por essa escolha ou poderá ser orientado pelo RH para tomar a melhor decisão quanto à pessoa que será mentorada.

O mentoring inclui conversas e debates acerca de assuntos que não estão necessariamente ligados ao trabalho. Esse processo possibilita o aprendizado e consequente desenvolvimento na carreira do profissional mais jovem.

Qual é a importância do mentor?

O mentor precisa ser alguém com uma larga bagagem profissional, visto que já passou por diversas situações que o proporcionaram um profundo aprendizado, além do aumento de repertório e desenvolvimento de competências profissionais para enfrentar situações complexas e conflitos em sua área de atuação.

Com essa bagagem, ele é capaz de auxiliar profissionais menos experientes ou em início de carreira, disponibilizando toda a sua experiência para que aprendam com quem já viveu situações similares.

Essa é uma ótima forma de aumentar as possibilidades de sucesso, por meio da resolução de problemas num menor espaço de tempo.

Qual a função do mentoring?

No ramo empresarial, o mentoring tem ganhado popularidade nos últimos anos. Isso porque as organizações têm visto a mentoria como uma ferramenta mais eficaz do que outros programas de treinamento

O mentoring utiliza o potencial que existe dentro da empresa, como a sabedoria de funcionários mais experientes, impulsionando a inovação e a criatividade entre os colaboradores. Como consequência, a companhia se torna mais competitiva.

Contudo, o mentoring não é benéfico apenas para o aprendiz. O mentor recebe grande motivação, sentindo que está contribuindo para o desenvolvimento profissional e pessoal de um colega e, ao mesmo tempo, está equipando a empresa para um futuro promissor.

O foco, então, é a diversidade de profissionais com experiências e vivências para a atuação como mentor de seu público interno em novas funções que demandam treinamento e aceleração de aprendizado.

Qual a diferença entre mentoring e coaching?

Mentoring e coaching são duas atividades que estão relacionadas, embora tenham algumas nuances diferentes. 

Mas, antes de entender a diferença entre esses dois conceitos, é preciso conhecer a definição de coaching.

O que é coaching?

Coaching também é um termo em inglês que vem da palavra “coach”, que significa “treinador”, em português.

O conceito de coaching, então, corresponde a uma metodologia que utiliza ferramentas e princípios próprios para ajudar pessoas a alcançarem seus objetivos em um período determinado de tempo, de forma estruturada e focada em ações.

Quem é o coach?

Coach é, então, o treinador, o técnico. Duas das principais competências que um coach precisa ter são a capacidade de atenção plena ao seu coachee (equivalente ao mentorado) e saber ouvir desprovido de julgamentos, opiniões, “achismos”, induções e conclusões.

No caso do coaching, o coach não precisa ter experiência na área de trabalho do cliente. Em algumas áreas do coaching, o profissional pode mesmo não dar nenhum conselho ou soluções para problemas específicos relacionados à carreira do cliente, apenas praticar a escuta ativa.

Dessa forma, então, o coach não opina e nem dá dicas sobre o que seu cliente precisa fazer para alcançar seus objetivos

Sua função é utilizar ferramentas apropriadas para facilitar o processo de reflexão do seu cliente.

Principais diferenças entre mentoring e coaching

Se, por um lado, o coaching é um processo que ajuda a pessoa a agir, otimizando o seu potencial, ao procurar sair do estado atual para alcançar os seus objetivos, o mentoring é direcionado para a orientação profissional e pessoal

Nesse caso, o mentor tem um alto nível de experiência, com sustentação teórica e prática para auxiliar uma pessoa menos experiente. 

Podemos dizer, então, que o coach usa as perguntas como sua ferramenta básica, enquanto o mentor recorre aos diálogos, com o objetivo de transmitir os seus conhecimentos e dar orientações relacionadas à rotina de trabalho.

No coaching, o foco é direcionado para a ação e a concretização dos resultados, envolvendo o presente e o futuro. No mentoring, o objetivo está direcionado para o desenvolvimento de carreira, abrangendo passado, presente e futuro.

Em relação ao propósito do programa, podemos afirmar que o coaching está ligado aos resultados a serem alcançados. Enquanto isso, o mentoring se preocupa com as ações voltadas para o âmbito profissional e de carreira. 

Ainda vale dizer que o coach precisa ter certificação para atuar com os clientes. Já no processo de mentoring, o responsável não precisa de ter uma certificação específica. 

No entanto, ele precisa atender aos requisitos e ter experiência e conhecimento numa área específica. 

Por fim, o mentoring é um processo que não tem um tempo estabelecido para o seu término, enquanto que, no caso do coaching, o processo tem princípio, meio e fim, podendo durar entre 3 a 6 meses.

Quais as vantagens do mentoring para as empresas?

O mentoring tem sido muito usado pelas organizações como uma ferramenta de desenvolvimento humano. Aqui no Brasil, no entanto, poucas organizações sabem do valor desse recurso. 

Indicadores de RH

Por isso, listaremos abaixo alguns dos principais benefícios que o mentoring pode trazer para a sua empresa, acompanhe!

Treinamentos mais ágeis

A rotina organizacional é muito intensa e corrida. Por isso, pode ser difícil dar a devida atenção aos novos colaboradores que ingressam nas equipes. 

Por mais que se busque profissionais extremamente qualificados, cada empresa apresenta seus fluxos e exigências. 

O mentoring nas empresas surge como uma possibilidade de aprendizagem mais rápida. Dessa forma, o treinamento é feito quando necessário para que cada colaborador realize suas funções. 

Além disso, com o mentoring torna-se possível fazer a gestão de talentos e acompanhar cada uma das novas pessoas aplicando seus conhecimentos na prática, permitindo que o mentorado faça parte dessa vivência

Desenvolvimento das lideranças

O papel de liderança e gestão de pessoas vem sendo discutido e aprimorado ano após ano nas empresas. 

Foi-se o tempo em que o chefe era apenas aquela figura autoritária que coordenava os colaboradores, a chamada liderança autocrática

Hoje, gestores precisam, cada vez mais, entender e mostrar domínio sobre as atividades exercidas pelo seu setor de atuação. Eles precisam se transformar em mentores.

O mentoring nas empresas tem exatamente esse objetivo. A ideia é tornar gestores e diretores exemplos a serem seguidos por seus funcionários, transformando-os em possíveis mentores para suas áreas de conhecimento específicas. 

Saiba mais:
👉 O que é Liderança? Entenda Quais São as Características de um Líder
👉 Tipos de liderança: em quais você se encaixa?
👉 Liderança nas organizações: mais indispensável do que nunca
👉 Liderança situacional: os detalhes desse modelo de gestão

Autodesenvolvimento do colaborador

O mentoring nas empresas acaba impactando a organização como um todo. Mesmo que a mentoria muitas vezes envolva apenas um mentor e um mentorado, esse fluxo de capacitação acaba influenciando outras áreas a quererem saber mais sobre ou ter seus próprios mentores. 

A necessidade de saber orientar alguém — e como fazer isso da maneira correta — acaba se tornando um exemplo, fazendo com que o mentor busque se aprofundar em pontos nos quais ele não tenha tanto conhecimento, promovendo o autoconhecimento.

Quando você percebe que outras pessoas estão indo em busca desse autodesenvolvimento, você acaba se influenciando e sendo estimulado indiretamente a também ir em busca de aprimoramentos. 

Redução de custos

Ao investir inicialmente na capacitação de profissionais para que eles se tornem mentores, você cria um fluxo de conhecimento contínuo. 

No longo prazo, os investimentos diminuirão, pois os novos colaboradores terão dentro da própria empresa os treinamentos e aprendizados necessários. 

Dessa forma, cria-se uma cultura organizacional de desenvolvimento constante no ambiente interno sem que sejam necessários custos contínuos. 

Por falar em cultura organizacional, temos um episódio do Me Explica Aí em nosso canal. Assista!

Quais são os benefícios da mentoria para o mentor?

Embora muitas pessoas possam pensar que o mentoring é benéfico apenas para o mentorado, saiba que o mentor também se beneficia do processo — e muito!

Raramente encontramos pessoas comentando sobre as vantagens do mentoring para quem assume a tarefa de mentor, mas há, sim, grandes benefícios.

Ao apoiar o mentorado, o mentor ganha:

  • sentimento de autoeficácia e de capacidade de ajudar — ao perceber os resultados do seu apoio, o mentor tem sua autoestima aumentada e desenvolve sua autoeficácia;
  • realização pessoal — ao ajudar o mentorado, o mentor aumenta sua satisfação pessoal, sentindo-se gratificado ao apoiar o crescimento de outra pessoa;
  • amizade — numa verdadeira relação de mentoria, o mentorado também se torna um amigo leal de seu mentor;
  • base de aliados — o processo de mentoria possibilita a criação de uma base de pessoas fiéis ao mentor, que estará acessível para auxiliá-lo quando precisarem;
  • reconhecimento organizacional — muitas organizações reconhecem, de diferentes formas, o trabalho de gestores que atuam como mentores de outros funcionários;
  • desafios — ao estimular o desenvolvimento do outro, o mentor satisfaz a necessidade de desafios e de ter algo novo no seu trabalho e na sua vida pessoal;
  • aprendizado e atualização — ao se relacionar com o outro, o mentor ganha a chance de ampliar sua bagagem técnica e cultural, de aprimorar suas habilidades sociais e de se atualizar em informações e novos conhecimentos;
  • chance de deixar o seu legado — o mentor vê na relação construída uma oportunidade de deixar o seu legado para as futuras gerações e, com isso, alcança uma sensação maior de completude;
  • reforço do papel de gestor e de cidadão — ao desenvolver o outro, o mentor consegue satisfazer seu desejo de contribuir tanto para a organização quanto para a sociedade;
  • preparação para a sucessão e promoção — como consequência do seu empoderamento, torna-se possível ao mentor deixar um sucessor em seu lugar e alçar voos mais altos alcançando promoções em sua carreira;
  • networking — ao ajudar outros, o mentor amplia sua rede de contatos e de relacionamentos.

Quais os benefícios para o mentorado?

Em uma relação de mentoria, o mentor proporciona ao mentorado benefícios profissionais e psicossociais.

Quando se trata dos benefícios profissionais, estamos falando sobre a obtenção de vantagens nas organizações, enquanto os apoios psicossociais afetam cada pessoa em sua esfera individual.

Essas duas funções unidas possibilitam às pessoas ferramentas para enfrentarem os desafios de cada etapa da vida profissional e pessoal, de forma mais completa.

Os benefícios da mentoria para o mentorado são derivados do apoio (ou suporte) que ele recebe do mentor. Esse apoio pode ser, basicamente, de duas naturezas: técnico-profissional e psicossocial.

O apoio técnico ou profissional inclui:

  • proteção — o mentor busca diminuir riscos desnecessários ao mentorado, avisando-o sobre possíveis comportamentos que possam comprometer a sua reputação;
  • auxílio de coaching — aqui, o mentor age como um treinador, ele compartilha informações, oferece feedback e esclarece objetivos de performance, além de sugerir atividades para o alcance desses objetivos;
  • patrocínio — situação em que o mentor nomeia o mentorado para tarefas específicas, projetos, movimentações na carreira e promoções;
  • tarefas desafiadoras — o mentor oferece oportunidades para trabalhar em novos projetos, assuntos e situações que desafiem a capacidade do mentorado e contribuam para seu desenvolvimento;
  • exposição e visibilidade — o mentor cria meios para aumentar a visibilidade e exposição da pessoa para futuras oportunidades.

Por outro lado, o apoio psicossocial corresponde aos seguintes fatores:

  • aconselhamento — nesse momento, o mentor encoraja o mentorado a falar sobre seus medos e anseios, ajudando-o a esclarecer seus objetivos de carreira;
  • desenvolvimento do seu papel — servindo como modelo para o mentorado, o mentor ajuda na busca de atitudes, valores e comportamentos desejáveis, apontando condutas profissionais de sucesso não só dele mesmo, como de outros especialistas;
  • amizade — o mentor pode interagir informalmente no trabalho e fora dele;
  • aceitação e confirmação — o mentor acolhe o mentorado, aceitando-o sem julgamentos.

Cabe dizer que nem todos os processos e as relações de mentoria são iguais. Podem existir variações nos diferentes relacionamentos entre mentores e mentorados, afinal, as pessoas e as empresas se diferenciam. 

Alguns processos de mentoria são marcados por grande apoio profissional e pouco apoio psicossocial, e vice-versa.

Contudo, o fundamental para que alguém adquira as características de mentor é que ofereça tanto o suporte técnico-profissional como o suporte psicossocial para seu mentorado.

Como colocar o mentoring em prática?

Em primeiro lugar, o projeto de mentoring deve fazer parte da rotina do RH, estando alinhado às demais estratégias de toda a organização. Essa é a premissa para que o programa seja bem-sucedido. 

O próximo passo, portanto, é identificar quais as posições-chave ou os tipos de conhecimento que devem ser retidos na organização e passados para os novos colaboradores.

Iniciar um programa de mentoring dentro da empresa não é tão complexo, basta que a organização tenha líderes bem preparados e focados em desenvolver pessoas.

Geralmente, líderes com perfil mais coach e suficientemente pacientes podem se tornar excelentes mentores.

A ideia do mentoring é desenvolver pessoas de acordo com o que a empresa em questão espera do profissional.

Grandes empresas têm programas estruturados e aplicações variadas de mentoria, atingindo constantemente resultados excelentes com essa iniciativa. 

Temos vários materiais sobre esse assunto, confira:
📚 Kit Gestão de Pessoas 2021
📚 Como vencer os desafios de gestão com a tecnologia
📚 Trending Topics do RH: os termos mais buscados para ficar de olho
📚 Employer branding: como cultivar uma marca empregadora e atrair talentos

Conclusão

O mentoring pode ser a solução que você tanto procura para desenvolver profissionalmente a sua equipe, superar as dificuldades, alcançar os objetivos da empresa e, finalmente, conseguir o sucesso tão almejado. 

Como você pôde ver, no processo de mentoring todos ganham: tanto o mentorado quanto o mentor. A busca por autodesenvolvimento fica evidente nos dois lados, já que ambos passam pelo processo juntos.

É importante, no entanto, que todos os colaboradores entendam que podem participar do programa. É uma ação que pode começar pequena e crescer à medida que os resultados forem aparecendo. 

Essa é uma forma efetiva de fazer com que cada profissional entenda seu valor para a empresa e se sinta motivado a desenvolver suas habilidades.

Se você gostou de entender o que é mentoring e deseja aplicar esse conceito na sua empresa, fique por aqui e entenda como fazer a gestão de talentos na organização.

Teste

Deixe um comentário