RH estratégico: melhorando os processos da gestão de pessoas

O RH estratégico conta com soluções inovadoras para melhor direcionar seus esforços em gestão de pessoas, levando o setor a assumir um lugar de protagonismo nos resultados da empresa.

Você tem a sensação de que encontra o termo “RH estratégico” em vários conteúdos, mas quer entender melhor sobre esse conceito que é tão falado?

Os posts do blog do Tangerino frequentemente mencionam e existência e o papel do RH estratégico, e nós não somos os únicos a fazer isso porque essa forma de atuação do setor é o que se espera para o futuro.

Com isso, se você quer participar de um RH alinhado às tendências em gestão de pessoas e ao que o mercado demanda, precisa compreender melhor que estratégia é essa. Acompanhe!

O que significa um RH estratégico

RH estratégico

Para entender, partindo do básico, o que é RH estratégico, recorremos a um conceito de estratégia que deixa clara ideia por trás dessa forma de atuação esperada para o setor:

“Estratégia é uma palavra com origem no termo grego strategia, que significa plano, método, manobras ou estratagemas usados para alcançar um objetivo ou resultado específico”.

No início, essa palavra era usada no contexto militar, mas passou a ser mais amplamente utilizada com o passar do tempo.

Considerando o universo do trabalho, por exemplo, podemos dizer que o planejamento estratégico é aquele que analisa determinada situação e define medidas que têm por objetivo melhorar os resultados do negócio.

Com todas essas ideias em mente, o RH estratégico é aquele se utiliza das ferramentas que tem para contribuir para a conquista de objetivos de longo prazo para a empresa. Algo que envolve um relacionamento mais próximo com outros setores para um alinhamento de decisões que podem definir os rumos do negócio.

Sendo assim, temos o planejamento estratégico de RH que tem como propósito a busca constante por melhorias para a empresa; considerando seus funcionários, sua missão e, claro, seus resultados.

Com isso, falamos tanto do uso de novas tecnologias quanto de metodologias de gestão que sejam adequadas aos objetivos que são definidos a cada momento. Algo que se encaixa também ao conceito de RH 4.0 que conta com soluções inovadoras para levar a gestão de pessoas a outro patamar.

RH tradicional versus RH estratégico

Além de conhecer conceitos, uma boa forma de entender melhor a respeito de algo que possa ser considerado uma novidade ou que represente uma ruptura é a comparação.

O RH tradicional está cada vez mais obsoleto, sobretudo em razão das novas tecnologias que favorecem mudanças na rotina, nos processos e no papel do setor de Recursos Humanos. Veja as diferenças:

RH tradicional:

  • O que faz: está envolvido principalmente com questões administrativas, legais e operacionais da empresa;
  • Objetivo principal: gerenciar as relações entre empregador e funcionários, com foco nas burocracias, visando evitar problemas legais;
  • Principais atividades: tem foco nas rotinas mais técnicas, como os processos de admissão e demissão e a gestão da folha de pagamentos;
  • Quem executa: profissionais organizados e com amplo entendimento dos processos da empresa e da legislação trabalhista.

RH estratégico:

  • O que faz: foca nas pessoas para definir e executar ações que favoreçam a melhoria do desempenho da empresa como um todo;
  • Objetivo principal: garantir o melhor aproveitamento dos talentos da empresa por meio da adoção de recursos a favor da motivação, do engajamento e da eficiência;
  • Principais atividades: promover a atração e a retenção de talentos alinhados à cultura da empresa, avaliar a performance de equipes e atuar para seu aprimoramento, engajamento e satisfação; 
  • Quem executa: profissionais proativos, com visão holística e foco em resultados de médio e longo prazo.

O cenário não é necessariamente ou um ou outro. Com base neste comparativo, é possível que você avalie que o RH que conhece está transitando entre o tradicional e o estratégico. Afinal, a mudança é um processo.

O que você precisa ter em mente é que a tendência é que o papel estratégico do RH seja cada vez mais cobrado pelo mercado. Por essa razão, vamos contar a você como é o funcionamento de RH estratégico para que você entenda como os processos de gestão de pessoas podem ser melhorados.

Como o RH estratégico funciona

Há alguns elementos que fazem parte de um RH estratégico e que definem qual tipo de presença o setor precisa ter para ser capaz de contribuir para a conquista de objetivos que favoreçam a empresa como um todo. São eles:

  • A visão estratégica que permite ao RH enxergar a empresa como um todo, se alinhar a outros setores e, então, melhor direcionar seus planos e atuação;
  • As soluções tecnológicas inovadoras que possibilitam que o RH dispenda menos tempo com a realização de tarefas burocráticas e possa se concentrar em uma gestão mais focada em pessoas;
  • A análise de dados feita a partir do uso de tecnologias que facilitam a coleta desse tipo de informação e que é usada para avaliar estratégias, orientar mudanças e otimizar resultados;
  • As pessoas que colaboram com o RH, assim como aquelas que são o foco das ações do setor, e que também são compreendidos como agentes dessa atuação estratégica.

Atuação estratégica do RH

O funcionamento do setor nos leva a falar sobre o que é a gestão estratégica de RH: uma atuação que combina as demandas e objetivos da empresa aos dos funcionários. Algo que propicia a criação de um ambiente de trabalho agradável, promovendo engajamento, produtividade e conquista de resultados. 

A seguir, vamos dar um panorama de como tudo isso pode ser feito para que você entenda cada vez melhor sobre esse RH que pode ser decisivo para o sucesso de uma organização. Confira:

Investimento em novas tecnologias

Talvez você já tenha entendido que a tecnologia tem papel chave na redução das burocracias pelas quais o RH é responsável e que é somente com essa mudança que o setor consegue atuar mais estrategicamente.

Assim, é certo que um RH estratégico precisa da adoção de soluções inovadoras para otimizar processos de gestão, como possibilitam, por exemplo, softwares de pagamento e outros baseados em tecnologia de automação.

Monitoramento de indicadores

É também a tecnologia que favorece a coleta de dados com base em métricas e indicadores de desempenho. Ao analisar esses dados, o RH consegue definir suas prioridades e planejar suas ações com base também nos objetivos gerais da empresa.

A saber, alguns dos principais indicadores ou KPIs (Key Performance Indicators) que devem ser considerados pelo RH estratégico são:

  • Turnover;
  • Absenteísmo;
  • Frequência;
  • Produtividade;
  • Relação de horas extras e de horas trabalhadas;
  • Satisfação dos funcionários ou clima organizacional;
  • Avaliação de aprendizagem e outros.

Definição holística de objetivos

Os indicadores, como dito, vão servir para que o RH estratégico identifique prioridades, ou melhor, pontos que merecem atenção para a conquista de melhores resultados.

Paralelo a isso, o setor precisa considerar quais são os objetivos da empresa a cada momento e entender quais dos pontos devem ser trabalhados primeiro, tendo em mente a organização como um todo.

Investimento na atração de talentos

Lembra-se de que colocamos as pessoas com um dos elementos a fazerem parte do RH estratégico? Como você deve ter percebido, essa mudança na forma de atuação do setor não é algo simples.

Ainda que burocracias sejam reduzidas, participar ativamente de estratégias que podem definir o futuro de uma empresa é desafiador. Assim, além de boas tecnologias e do interesse em ser um RH estratégico, o setor ― e a empresa como um todo ― precisa contar com as pessoas certas no quadro de funcionários.

Isso porque, no fim das contas, os profissionais que compõem a empresa têm influência e papel importante em seu sucesso. O RH estratégico fica limitado se tiver que focar boa parte de seus esforços em lidar com funcionários com baixa identificação com os valores e a missão da empresa ou que não sejam adequadamente capacitados.

Assim, uma das medidas estratégicas que o RH precisa tomar a favor de si próprio e, consequentemente, da organização, é investir em um processo de atração e retenção de talentos sólido e eficaz.

Terceirização de demandas

Parte das rotinas do RH pode ser absorvida pelo uso de softwares de automação ou outros que tenham sido criados para otimizar as tarefas do setor. Nem tudo que toma tempo, porém, pode ser resolvido somente com a tecnologia.

Por isso, para que o RH consiga ser estratégico a ponto de realmente impactar os resultados e a presença da empresa no mercado, pode precisar terceirizar demandas.

Pegando o gancho do investimento em atração de talentos como exemplo, o RH pode considerar a contratação de um headhunter, profissional especialista no processo de recrutamento e seleção de talentos.

Assim, poupa seu tempo e até aumenta suas chances de contratar profissionais mais capacitados, engajados e alinhados às demandas e expectativas da empresa.

Fortalecimento da cultura organizacional

Ainda no que diz respeito às pessoas, também depende delas que um RH mais estratégico, em detrimento de um RH tradicional, realmente possa existir e atuar. Com isso, uma nova cultura deve ser apresentada e fortalecida, inclusive entre os membros da alta gestão da empresa.

Do contrário, o RH não consegue ter o apoio e talvez nem a abertura para participar da definição das ações que devem ser tomadas com base na visão holística que já mencionamos.

Benefícios do RH estratégico

Com tudo o que você leu aqui, provavelmente já conseguiu identificar o que a gestão estratégica de RH pode proporcionar a uma empresa. Alguns estão claros, mas outros ficaram implícitos.

Planilha de controle individual de ponto

Sendo assim, preparamos uma lista para que você não tenha dúvida sobre quais são os principais benefícios que a mudança na forma de atuação no setor é capaz de trazer:

  • Criação de melhores condições para a conquista de objetivos do negócio;
  • Aumento da capacidade de atrair talentos;
  • Redução dos índices de turnover;
  • Melhoria do clima organizacional;
  • Aumento da produtividade e do engajamento dos funcionários;
  • Maior investimento na capacitação de funcionários;
  • Definição e gestão inteligente de benefícios corporativos;
  • Fortalecimento da marca empregadora, dando destaque à empresa perante o mercado e seus concorrentes.

Tenha em mente que a conquista desses objetivos é resultado de um processo contínuo e que nenhum deles é alcançado com a simples adoção de novas tecnologias. Como vimos, há muito mais em jogo para a existência de um RH estratégico.

Isso quer dizer que é aos poucos que o RH assume uma postura mais estratégica e vai aprendendo como participar, qual é o seu papel na definição de objetivos e, sobretudo na conquista destes.

A ideia é que, com o tempo, o RH possa ocupar um lugar de protagonismo dentro da empresa. Algo que faz sentido se consideramos a ideia de que o capital humano, ou seja, os profissionais que são foco da gestão de pessoas feita pelo setor, estão entre os “bens” mais valiosos de uma organização.

Assim, é possível inferir que um dos principais benefícios de um RH estratégico é a criação de condições ideais para que a empresa realmente consiga tirar o máximo proveito de seus funcionários. Algo que, por consequência, contribui para o crescimento da organização e para a conquista de metas.

Vale dizer que essa não é uma situação que deve focar apenas no ganho da empresa. Para que os funcionários consigam entregar seu máximo no dia a dia, devem ter suas necessidades consideradas pelo RH e pela alta gestão da empresa também.

Em todo caso, a conquista dos benefícios do RH estratégico é gradativa e começa com o entendimento de como possibilitar a mudança na forma de atuação do setor.

Como implementar um RH estratégico

A primeira ação que pode ser necessária para que a empresa vivencie o papel estratégico do RH é convencer a alta gestão da importância de deixar o tradicional para trás e abraçar o novo.

Para tanto, o RH pode se valer das tecnologias que já dispõe ou coletar dados de outras formas para provar a existência de fraquezas que podem ser revertidas com a estratégia na gestão de pessoas. Caso seja necessário, uma consultoria externa pode ser contratada com o mesmo propósito.

Considerando inclusive essa possível primeira ação, elencamos abaixo medidas que o RH deve tomar para conseguir atuar mais estrategicamente:

Realização de um mapeamento da empresa

Antes de qualquer coisa, um RH estratégico, sobretudo na figura de seu gestor deve se certificar de conhecer bem a empresa e de construir um relacionamento com seus tomadores de decisão.

Essa abertura é importante tanto para que a alta gestão seja apresentada à ideia de um RH mais atuante e abrace essa ideia quanto para que o RH consiga, de fato, participar do alinhamento de necessidades e objetivos importantes para os rumos do negócio.

A interação é interessante, portanto, para que o RH comece a ter mais conhecimento sobre o que a empresa busca e, então, possa reavaliar sua atuação e melhor se planejar para atuar de forma mais significativa.

Obtenção de treinamento formal

Nesse processo, pode ser necessário que os profissionais que farão parte de um RH estratégico obtenham algum tipo de treinamento formal para compreender melhor o funcionamento dos negócios.

Algo que realmente os capacite a ter uma visão holística e compreender como o RH estratégico pode atuar de forma integrada a outros setores da empresa, trabalhando suas próprias metas em busca de objetivos comuns.

Melhoria do processo de tomada de decisões

Ainda, é importante que o RH estratégico melhore todo o seu processo de tomada de decisões. Algo que depende tanto do investimento em novas tecnologias que otimizem a coleta de dados quanto na adoção de metodologias de análise que direcionem o planejamento e adoção de estratégias.

Com isso, falamos de um RH que deve focar:

  • Na coleta de dados para análises, comparações e projeções;
  • Na produção de informações com base nas análises feitas;
  • No uso dessas informações como base para a produção de conhecimento a ser aplicado;
  • Na avaliação dos resultados obtidos;
  • Em novas coletas, análises e definições de estratégias para o RH e para a empresa como um todo.

Realização de um alinhamento geral

O RH estratégico deve participar da busca por um alinhamento geral contínuo.

É importante dizer que o RH não é o único envolvido na transformação do setor, os demais e em especial as lideranças da empresa também precisam estar engajados neste objetivo. Assim, todos devem ter interesse nesse alinhamento geral.

Apesar disso, partindo de seus próprios objetivos, o RH deve cultivar o relacionamento com a alta gestão e sempre produzir dados que mostrem os efeitos de sua participação estratégica. Algo que indicará a importância do alinhamento contínuo.

Definição de métricas e indicadores

Para que isso ocorra e para que o RH estratégico consiga cumprir suas metas e apresentar os benefícios esperados, uma cultura de definição e avaliação de métricas e indicadores deve ser estabelecida.

Com isso, queremos dizer que é importante que, nessa definição, o RH considere métricas que possam avaliar seu próprio desempenho também. Assim, o setor consegue mensurar sua participação e identificar o que precisa ser mudado ou aprimorado para seguir em busca de protagonismo dentro da empresa.

Os desafios dessa implementação

A conversa em torno de um RH estratégico, por vezes, considera os desafios que o setor precisa encarar para ter uma atuação estratégica olhando da porta para fora. Ou seja, considerando a conscientização e a conquista do apoio da alta gestão, a abertura dos funcionários e por aí vai.

De fato, empresas tradicionais ou com lideranças mais tradicionais podem representar ambientes mais desafiadores para a implementação de um RH estratégico. Ainda, a mudança da cultura organizacional é um processo difícil que costuma contar com seus percalços também.

Como mencionamos, o investimento na atração de talentos é um dos passos para que o RH se torne estratégico porque é mais complicado fazer isso se o quadro de funcionários da empresa não colabora com a mudança.

Assim, há muitas etapas que o setor pode precisar vencer para só lá na frente conseguir provar que investir tempo e recursos em uma atuação mais estratégica realmente valeu a pena. Os indicativos de que essa é a decisão certa, porém, já estão aí.

O ponto chave que queremos destacar é que, antes de pensar nos desafios da porta para fora, o RH precisa ponderar sobre a existência de desafios da porta para dentro. Por vezes, o principal entrave é o próprio gestor de RH ou os profissionais que atuam no setor; pessoas que nem sempre estão dispostas a buscar espaço para uma atuação estratégica.

Se este for o caso em sua empresa, convém buscar análises, cases de sucesso, dados e outras ferramentas que possam servir para auxiliar a ruptura de paradigmas e abrir espaço para um RH estratégico.

É preciso ter em mente, por exemplo, que o futuro da gestão de pessoas pode por um RH diferente do RH tradicional. Este entendimento pode ser um pontapé inicial para que a desejada melhoria nos processos do setor seja alcançada.

Conclusão

Mesmo considerando que a evolução do setor não se dá ao mesmo tempo em todas as esferas do mercado, é possível dizer que a transição do RH tradicional para o RH estratégico é inevitável.

Isso porque o segundo é consequência de evoluções tecnológicas que impactam o universo do trabalho e a sociedade como um todo. Uma situação que, eventualmente, provoca a necessidade de mudanças em empresas dos mais variados segmentos e portes.

O RH estratégico não deve ser visto como uma espécie de imposição pelo avanço tecnológico, porém. Os benefícios a ele atrelados mostram que, de fato, a mudança contribui para a melhoria dos processos de gestão de pessoas. 

Se não fosse assim, não estaríamos falando de uma forma de atuação que pode levar o RH a assumir o protagonismo dentro das empresas, não é mesmo? Algo que acontece porque o RH estratégico se apoia em novas soluções, em dados e na visão holística para melhor alinhar as demandas da empresa aos desejos e potencialidades de seus funcionários.

Tangerino Totem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.