Gamificação nas empresas: como aumentar a produtividade do seu time

A gamificação pode ser uma ideia interessante para que as empresas consigam ainda mais resultados dos funcionários, que se sentem mais motivados a realizar suas atividades diárias.

Os jogos sempre estiveram presentes na vida das pessoas como forma de diversão. A novidade é que, agora, eles estão virando uma mania também no mundo corporativo, afinal, você já se deu conta como um jogo é capaz de manter a atenção das pessoas?

A diversão pode tornar o trabalho mais prazeroso. É por isso que os jogos empresariais vêm sendo muito utilizados como uma estratégia para alcançar melhores resultados.

Ficou curioso para saber mais sobre o tema? Leia o artigo e descubra como a gamificação nas empresas pode tornar a sua equipe mais produtiva!

O que gamificação ou gamification?

gamificacao nas empresas

A gamificação por si só é um conceito bastante simples: trata-se de utilizar técnicas e estratégicas com um toque dos jogos. É possível inserir o design de games em diversos contextos, desde a escola até o trabalho.

Esta técnica tem como principal objetivo gerar engajamento e aumentar a produtividade com um foco e determinação renovados. 

Claro, mesmo sendo uma brincadeira, ela está em um contexto sério, ou seja, ela tem objetivos de “gente grande”. Isso é feito para alcançar metas e objetivos pessoais ou coletivos.

Por que gamificação funciona?

Ao jogar, o colaborador tem feedback praticamente automático na forma de pontos e prêmios tangíveis. Praticamente todo mundo gosta de algum tipo de aprovação e esta é uma forma concreta de conseguir.

Não somente, essa é uma técnica que mexe com o senso coletivo, estimulando a competitividade e a busca por recompensa e superação. Inclusive, é importante ter em mente a quantidade de competição que se quer estimular dentro da empresa para que isso não vire uma prática negativa.

O que é a gamificação nas empresas?

A gamificação consiste em estimular as pessoas ou equipes de alta performance a atingirem um objetivo importante por meio dos jogos, transformando o dever em algo divertido.

É uma excelente estratégia para agitar um pouco as coisas, permitindo que os funcionários estejam muito mais engajados com os objetivos da empresa. Esses pontos fictícios podem ser muito mais motivantes que diversas atividades de endomarketing.

Imagine uma área de vendas em que os profissionais precisam bater suas metas. Nesse cenário, onde é comum haver muita pressão, a gamificação pode trazer uma outra abordagem para algo que, de outra forma, seria um problema, aliviando a tensão.

Tanto nas empresas quanto nos jogos, é preciso superar desafios para atingir um resultado. Porém, inserir isso numa “brincadeira”, como uma corrida, por exemplo, descontrai o ambiente e estimula as pessoas a atingirem um objetivo comum.

Esse é um bom exemplo de como motivar uma equipe e aumentar sua produtividade. Mas, como todo jogo oferece um prêmio, é importante pensar nas recompensas para que haja engajamento.

Como funciona a gamificação nas empresas?

Para que uma estratégia de gamificação nas empresas funcione, os gestores devem conhecer bem as metas da organização e como elas podem ser atingidas. Veja alguns exemplos:

  • Criar um jogo de perguntas e respostas para testar os conhecimentos da equipe sobre um novo produto;
  • Desenvolver um treinamento de líderes baseado em jogos e premiar aqueles que tiverem melhor desempenho, aumentando sua adesão e efetividade;
  • Estipular a meta de vendas e oferecer uma premiação atrativa àqueles que a alcançarem;
  • Incentivar os funcionários a criarem soluções para problemas, recompensando quem apresentar a melhor ideia.

Como implementar a técnica na empresa

O conceito de gamificação é relativamente simples, contudo, muitas pessoas podem ficar confusas quanto a como implementar o sistema no ambiente empresarial. Para criar um sistema efetivo, é necessário ter alguns pontos em mente:

1. Crie um sistema de pontuação e níveis claro

Para que um jogo seja cativante é necessário que o mesmo tenha uma série de desafios a se completar. Estes podem ser níveis que podem ser alcançados através de uma pontuação, por exemplo.

Os pontos podem ser dados para quem cumprir uma meta de vendas do dia, um número de clientes atendidos e até mesmo volume de trabalho entregue. Estudar bem o fluxo de trabalho e identificar o que pode ser pontuado.

eBook: Guia Prático sobre Comunicação Interna

2. Ofereça recompensas

Não ter recompensas é um ótimo caminho para criar um jogo chato. Se não há uma motivação clara pela qual o colaborador deve dar-se ao trabalho de aprender sobre o jogo e engajar-se com o mesmo, ele simplesmente não o fará.

Se você não consegue pensar em algo, por que não criar uma loja personalizada da empresa? Desta forma, o colaborador poderia trocar os pontos obtidos por produtos reais, pode ser um carregador portátil com a marca da empresa, por exemplo.

3. Estimule a competição

Um pouco de espírito competitivo é o tempero que toda equipe precisa para destruir todos os seus inimigos. Com espíritos menos animados (ao menos no escritório), é possível deixar os envolvidos ainda mais engajados com a gamificação corporativa.

Utilizando o exemplo de jogo anterior, é possível ter itens limitados na loja da marca para estimular a competitividade.

Como escolher o tipo de jogo mais adequado?

Os jogos no ambiente corporativo podem ser físicos ou eletrônicos. Essa escolha depende muito do que você pretende alcançar e também das características do seu público-alvo.

Por exemplo, se você precisa estimular a interação entre as equipes, por que não convidá-las para um jogo “cara a cara”, onde as pessoas possam se conhecer melhor e descobrir características umas das outras?

Se o objetivo é testar e aprimorar as competências, o ideal é apostar nos jogos eletrônicos, como os famosos quizzes (perguntas e respostas) ou simuladores, que vão representar situações reais da rotina de trabalho em um ambiente virtual.

Essa solução pode ser muito útil para avaliar como os colaboradores agem, se eles conhecem as normas, se elas são cumpridas, etc. Tudo isso impacta na produtividade no trabalho.

Quais os benefícios de adotar a gamificação nas empresas?

A gamificação é uma ferramenta muito eficaz para a gestão de pessoas, pois permite avaliar o desempenho dos profissionais à medida que eles avançam nos jogos. Conhecendo as habilidades e as características de cada um é possível traçar um plano de desenvolvimento individual.

Outros benefícios para contar com esta estratégia são:

  • Aumenta a retenção de conhecimento

Ao utilizar esta estratégia, fica muito mais divertido de aprender os processos da empresa, afinal de contas, os pontos dependem desse conhecimento.

  • Trabalho em equipe

Fazer com que diversas pessoas colaborem para um bem comum não é algo fácil, sendo assim, utilizar de um empurrãozinho é um ótimo atalho para construir equipes resilientes e que entregar um trabalho de qualidade.

  • Atenção e foco

Um jogo demanda bastante atenção dos seus jogadores. Como ele está intimamente ligado às tarefas do trabalho, estimula o foco nas tarefas diárias que, em qualquer outro contexto, poderiam ser tediosas.

Um maior foco representa uma maior produtividade e, logo, maior valor produzido de forma geral.

Ficou claro como uma boa estratégia de gamificação nas empresas pode ajudar no dia a dia de sua organização? Além dessa estratégia, a adoção das tecnologias certas também pode trazer diversos benefícios, como melhorar a produtividade. Saiba mais fazendo o download do e-book.

teste grátis 14 dias