Diga adeus à sua planilha de controle de banco de horas

A planilha de controle de banco de horas ainda é muito usada, especialmente nas pequenas empresas. Se antigamente ela era a única opção para calcular a folha de ponto dos funcionários, hoje em dia é um sistema ultrapassado.

Atualmente existem alternativas mais seguras, práticas e de baixo custo. Quer saber quais são elas? Siga com a leitura!

Quais são as desvantagens da planilha de banco de horas?

A primeira desvantagem de usar uma planilha de controle de banco de horas é o fato de seu preenchimento ser manual. Isso faz com que o documento esteja sujeito a erros humanos, seja de digitação, de conferência ou de cálculo.

Também devido ao preenchimento manual, é muito fácil alterar o registro de ponto e assim cometer fraudes, prejudicando a empresa ou os trabalhadores. Por isso, as planilhas de banco de horas são facilmente contestadas em processos judiciais por horas extras.

Tempo e mão de obra

Quando se trata da gestão empresarial, a manutenção de uma planilha de controle de ponto dos funcionários é uma tarefa que demanda muito tempo. Quanto mais colaboradores, mais o departamento pessoal demora para fechar a folha de ponto e, consequentemente, a folha de pagamento. Afinal, precisam ser digitados todos os horários de entrada e saída de todos os funcionários.

Falta de controle e comunicação

Outra questão é que as planilhas de controle de banco de horas dificilmente são acompanhadas pelos colaboradores. O mais comum é que o departamento pessoal fique responsável por preenchê-las e os funcionários saibam o saldo final somente no fechamento do mês. Essa situação pode gerar desconfianças por parte dos empregados ou simplesmente um descontrole do tempo trabalhado.

Como substituir a planilha por uma nova tecnologia?

A alternativa para a planilha de controle de banco de horas é o ponto digital para empresas. Com ele, é possível automatizar o registro, armazenamento e acompanhamento das horas trabalhadas.

eBook Escolha Ponto Eletrônico

O app de ponto permite que colaborador e gestor visualizem o histórico de horários e o saldo de horas atualizado em tempo real. Dessa forma, todos têm a certeza de que o controle de horas está sendo feito da maneira adequada.

Qual é o custo da automatização do controle de banco de horas?

Para usar o aplicativo para bater ponto a empresa paga apenas uma mensalidade, cujo valor depende do número de colaboradores cadastrados. Não é necessário adquirir nenhum equipamento e não há custos com manutenção, papéis ou cartões: é tudo digital.

A empresa pode optar pelo método BYOD (bring your own device), no qual cada funcionário bate o ponto em seu próprio smartphone, ou pode realizar a integração do ponto eletrônico já usado com a plataforma digital Tangerino. Em ambos os casos, o RH e os gestores da organização têm acesso a diversos relatórios relacionados à jornada dos colaboradores.

Interessou-se pelo sistema Tangerino? Faça um teste gratuito por 14 dias e entenda porque essa tecnologia é muito melhor do que qualquer planilha de controle de banco de horas!

teste grátis 14 dias