Team building: como aplicar esse conceito

O team building consiste em um processo de unificação da equipe, criando um ambiente de troca de experiências profissionais mais fértil para a execução de projetos e ideias.

 Na tradução literal do inglês para português, team building é construção ou criação de equipes. 

Algo que contribui para que a empresa tenha times trabalhando em busca de seus objetivos e metas. 

Parece uma ideia simples ou comum demais para que seja digna de atenção especial? Então continue a leitura, pois você vai entender melhor o que é, por que o team building é relevante e como aplicar esse conceito!

Acompanhe a leitura por meio dos seguintes tópicos:

O que é o team building

O que é o team building

Antes de qualquer coisa, é preciso apresentar o conceito. Team building é o processo de transformar um grupo de indivíduos em uma equipe coesa, um time entrosado e motivado para trabalhar bem junto.

A ideia não é simplesmente deixar claro para cada funcionário que o trabalho feito por um tem relação ou impacto feito no trabalho do outro. 

O objetivo é fazer com que os profissionais se relacionem de tal forma que realmente trabalhem como uma equipe e não somente como pessoas de um mesmo grupo ou setor.

Para tanto, o team building recorre à adoção de estratégias e à promoção de treinamentos que visam promover o espírito de equipe entre os profissionais da empresa. 

Algo que considera tanto suas características enquanto grupo quanto suas qualidades individuais.

O team building promove uma melhoria das relações internas, um estreitamento dos laços profissionais. 

Uma característica que favorece o desenvolvimento de equipes de alta performance, que entregam resultados acima da média.

Separamos também estes conteúdos para você:
👉 6 tipos de treinamento para alavancar resultados na empresa
👉 Conheça as atividades de team building que estão em alta
👉 Dinâmica online: adaptando a gestão ao home office
👉 Ética no trabalho: a importância e o papel do RH

Para que serve o team building

A finalidade do team building é potencializar os resultados das equipes por meio da análise de um conjunto de indicadores que vão apontar a forma como os seus membros interagem entre si.

Isso engloba a maneira como os colaboradores se articulam, operacionalizam os processos internos de suas áreas e buscam os melhores resultados para o seu time e, consequentemente, para a empresa como um todo.

Durante o treinamento de team building, busca-se uma maior integração dos processos e atividades das áreas, aprofundando as relações interpessoais. 

Sua intenção é motivar e promover a produtividade no trabalho individual e, principalmente, em equipe. 

As atividades, normalmente descontraídas, garantem a construção de processos de trabalho integrados, como o aprofundamento das relações sociais e também o conhecimento das qualidades e defeitos de cada pessoa.

Por meio dessa metodologia é possível alinhar alguns conceitos e até mesmo trabalhar o desenvolvimento da inteligência emocional.

É importante ressaltar a importância da participação de todos os membros da equipe nas atividades propostas, inclusive da liderança. 

Isso porque o principal intuito é o envolvimento de todos, o que anula a hierarquia nesse momento.

Veja abaixo quais são os principais objetivos do team building!

os principais objetivos do team building

A importância do team building e por que empresas adotam essa ideia

A importância do team building

Segundo um levantamento da Robert Half, respeitada empresa de consultoria de RH, 40% dos profissionais se sentem desmotivados no trabalho

Entre os motivos, estão o clima organizacional ― mencionado por 20% dos entrevistados ― e o exercício de uma função pouco desafiadora ― apontado por 13%.

Uma forma de entender a importância da motivação no trabalho é considerá-la como “chave para o sucesso no ambiente profissional, tanto a nível individual quanto para a empresa. Isso porque ela está diretamente relacionada à satisfação e à produtividade, o que afeta o negócio de uma forma holística”.

Quando o clima organizacional não é bom, tanto o relacionamento difícil com os superiores quanto a falta de identificação com o grupo podem estar entre os motivos. 

Perceba, portanto, que nessa situação o espírito de equipe provavelmente inexiste, impactando diretamente o clima da empresa.

O exercício de uma função pouco desafiadora é algo que decorre de alguns fatores. Entre eles, está a falta de percepção das lideranças da empresa quanto ao potencial de seus próprios funcionários.

Está também a falta de definição de metas condizentes com a qualidade dos profissionais individualmente e coletivamente. 

Nesse cenário, existe pouca motivação para que as pessoas se unam e atuem como equipe para conquistar algo, para melhorar sua performance.

Frente a tudo isso, o team building ajuda a empresa a entender que pode esperar mais, desde que crie condições para tal. 

Uma ideia que, quando devidamente aplicada, favorece a melhoria do relacionamento e do clima interno e cria perspectivas para que os profissionais vejam sentido em manter o espírito de união para desempenhar suas tarefas.

O que é a metodologia team building?

O team building é indicado para equipes desarticuladas ou que precisem renovar a motivação dos funcionários.

Contudo, lideranças e empresas podem adotar essa metodologia de modo integral, como uma ferramenta de gestão de pessoas.

Para isso, vale a pena traçar um planejamento que inclua atividades de team building no calendário de seu departamento ou equipe, tornando-as uma rotina dentro da companhia.

Por meio de uma estratégia ampla, será possível, inclusive, testar vários tipos de ações e escolher quais são mais eficazes em determinado momento.

Desse modo, a metodologia team building vai fornecer suporte constante para gestores e o time de RH, por meio da captação de informações e comparações para verificar, por exemplo, se um conflito foi solucionado.

E por que tudo isso é importante?

A desmotivação no trabalho afeta a produtividade. O clima ruim prejudica o employer branding ou seja, a visão que os próprios funcionários têm da empresa em que trabalham. 

E a falta de desafios faz com que o trabalho seja pouco envolvente, aumentando as chances de um turnover elevado.

Carolina Cabral, gerente de recrutamento da Robert Half, afirma que “o perfil do profissional mudou rápido. Hoje a empresa precisa combinar com o que ele acredita, caso contrário o trabalho não faz sentido”.

Os fatores mencionados como entraves para o engajamento, a motivação e a produtividade têm importância crescente e são, frente ao dinheiro, cada vez mais valorizados pelos profissionais. 

Assim, sem dar atenção a isso, uma empresa pode passar por dificuldades para ter o desempenho necessário para se manter e crescer.

O team building tem grande importância, porque pode corrigir os problemas. E mais do que isso, pode incutir nos profissionais e na empresa uma cultura de trabalho em equipe que exceda as expectativas. 

Um trabalho visto com menos frieza e mais envolvimento e espírito de união verdadeiro é animador e tão diferente das relações mecanizadas que favorece o bem-estar dos profissionais.

As vantagens do team building

As vantagens do team building

Falar da importância do team building já foi uma forma de apresentar algumas de suas vantagens. 

Mas há mais fatores que merecem destaque para que você entenda por que vale a pena investir na aplicação desse conceito.

vantagens do team building

Melhora o entrosamento e a colaboração

As estratégias de team building aproximam os profissionais de uma equipe e faz com que esses passem a se conhecerem melhor. 

Algo que lhes permite compreender como podem atuar para que o processo de trabalho seja mais adequado para todos e gere resultados melhores.

Considere um processo em que, depois de concluir sua tarefa, um profissional não sabe qual é a responsabilidade do outro que dá sequência ao trabalho. 

O outro, por sua vez, reclama que se a tarefa anterior tivesse sido feita com mais atenção, não teria que perder tempo com retrabalhos ou com ajustes que tomam seu tempo.

Nessa situação, não é necessariamente verdade que o primeiro profissional seja desleixado e simplesmente faça um trabalho malfeito. 

Pode ser que ele faça o que considera mais adequado, com base na visão limitada que tem sobre os processos da equipe.

Entretanto, a falta de entendimento mútuo das condições, necessidades e obrigações de cada um pode fazer com que uma inimizade seja criada

O clima organizacional é afetado e nenhum dos dois profissionais está satisfeito com a forma que seu papel é visto dentro da empresa, inclusive por seus colegas.

Quando o team building é usado para aumentar o entrosamento, barreiras são removidas e as partes envolvidas no todo começam a ter uma noção mais clara das funções desempenhadas por cada um. 

Começam a entender como o seu desempenho afeta o do outro e como adequações podem ser feitas para deixar a situação mais favorável para todos.

Com isso, conflitos criados pelo distanciamento entre os profissionais e por uma comunicação deficiente são desfeitos ou evitados. 

Em contraste a isso, o que se estabelece é uma relação de confiança entre todos os envolvidos.

Promove o gosto por desafios e conquistas

Pode ser que desde a primeira vez que você leu “espírito de equipe” neste texto, ainda na definição do que é team building, você tenha feito alguma associação com a prática esportiva.

Seja por ter experiência com o futebol de rua, em competições na escola, como atleta amador de algum esporte ou uma situação afim, essa associação vem quase naturalmente. 

Até mesmo quem nunca jogou nada, mas acompanha algum esporte conhece o valor do espírito de equipe para um time competitivo e de alto rendimento.

Quando o team building faz com que os funcionários de uma empresa absorvam esse espírito de equipe, transforma-os em profissionais mais dispostos a encarar desafios. 

A qualidade que decorre de um trabalho bem feito com base na união faz com que conquistar novas metas seja algo motivador.

Para conquistar metas, indivíduos e equipes precisam se aperfeiçoar. Com isso, o team building favorece o gosto pela aprendizagem e pelo autoaperfeiçoamento. Algo que faz com que o capital humano da empresa se torne ainda mais valioso.

Individualmente, todos os profissionais tendem a se beneficiar. Coletivamente, o ganho principal é para a empresa que passa a conquistar resultados mais positivos e consistentes.

Favorece a produtividade e o engajamento

Seguindo com a associação ao universo do esporte, quando um integrante de uma equipe se sente valorizado, tende a se sentir também mais estimulado a fazer a sua parte pelo bem comum.

Assim, a falta de motivação no trabalho dá lugar à produtividade. Uma mudança que também tem a ver com o sentimento de querer pertencer a uma equipe a e a uma empresa em que o trabalho em conjunto funciona por meio de uma dinâmica envolvente e positiva.

Em um cenário como esse, o engajamento do funcionário com suas tarefas e metas, bem como com a própria empresa tende a ser maior. 

Os valores da empresa passam a ser mais reconhecidos e respeitados e o profissional tende a alinhar seu perfil àquele que o empregador criou para o próprio empreendimento.

Algumas das consequências disso são a melhoria da imagem que os funcionários têm da empresa ― o que melhora também sua imagem perante o mercado ― e a redução no índice de rotatividade.

Team building funciona para quais empresas

Team building funciona para quais empresas

O team building é uma técnica que se preocupa em criar uma relação saudável e próxima entre os membros de uma equipe. Isso, consequentemente, melhora o engajamento e os resultados da empresa. 

Quando pensamos nesse tipo de treinamento, é fácil entender sua aplicação em empresas de grande porte. 

Isso porque é comum que funcionários que trabalhem em grandes companhias não conheçam os responsáveis por todas as equipes e nem a quem devem se dirigir.

Contudo, saiba que team building também é eficiente em empresas de pequeno porte, com pequenos times. 

Por mais que seja mais fácil a comunicação entre os colaboradores nesse caso, é a partir de pequenas aplicações da técnica que a organização pode ter um grande impulso para crescer.

O treinamento ajuda a aumentar ainda mais a interação entre os integrantes da equipe, tornando o ambiente empresarial mais leve, harmônico e organizado.

Uma equipe em sintonia, disposta a encarar grandes desafios e comprometida com os resultados apresenta uma enorme vantagem competitiva.

Por isso, independentemente do porte da sua empresa, seja ela grande ou pequena, invista no team building para o crescimento econômico da organização.

Como aplicar o team building em sua empresa

Como aplicar o team building em sua empresa

A essa altura, você já está interessado em saber como aplicar o team building? Tudo começa por um planejamento bem feito. 

O team building pode gerar resultados promissores, mas para que isso aconteça, precisa estar fundamentado em um processo sólido.

Do contrário, as tentativas de aplicação de estratégias ou treinamentos podem ser falhas ou insuficientes. Algo que tende a impedir a conquista dos resultados esperados, levando à frustração.

Por isso, o primeiro passo é planejar a aplicação do team building para desenvolver a estratégia a ser adotada pela empresa. Para tanto, é importante responder às perguntas a seguir.

perguntas para aplicação do team building

Por que adotar uma estratégia de team building em nossa empresa?

Certamente, se você quer adotar uma estratégia de team building é porque deseja conquistar todas as vantagens que apresentamos neste post. 

Entretanto, é necessário ter um planejamento personalizado, baseado em um diagnóstico da sua empresa.

Ter em mente quais são os pontos fracos que precisam ser corrigidos e quais os principais objetivos com o team building vai ajudar na definição das próximas etapas e na aplicação eficiente do conceito.

Onde vamos dar os treinamentos para as nossas equipes?

O team building depende da aplicação de treinamentos. Algo que deve ser feito preferencialmente em um espaço físico e amplo, adequado à dinâmicas e exercícios. 

Caso não seja possível fazer isso na própria empresa, é importante avaliar bem o local a ser escolhido.

Em todo caso, é importante saber que o período de treinamentos deve ser considerado como parte da rotina do trabalhador. Em outras palavras, deve acontecer durante o horário de trabalho.

Como vamos dar esses treinamentos de team building?

Voltando à associação com esportes, é comum que atletas tenham alguma forma de identificação em seus uniformes, certo?

Como um treinamento desenvolvido para favorecer o entrosamento entre os profissionais da empresa, é indicado que todos sejam devidamente credenciados e identificados com crachás ou plaquinhas com nomes.

Além disso, antes que qualquer dinâmica ou exercício seja proposto, é importante explicar a todos por que estão ali, o que é team building e por que tudo isso é tão importante para a empresa.

Ao participar de algo que tem tamanho potencial de transformação, as pessoas precisam saber os motivos de estarem ali para se interessarem em participar ativamente. 

Do contrário, há o risco de que seu envolvimento seja meramente uma formalidade relacionada à obrigação profissional.

A partir de então, atividades que visam o autoconhecimento, o conhecimento mútuo, a integração e o espírito de equipe devem ser propostas. O treinamento é, na prática, o ponto inicial do team building para os funcionários.

Exemplos de atividades de team building

Exemplos de atividades de team building

Com base na reflexão sobre por que adotar o team building na empresa, torna-se mais fácil buscar e selecionar atividades que sejam adequadas aos objetivos buscados

A seguir, apresentamos alguns exemplos de atividades e dinâmicas que podem compor seu dia de treinamento.

1. Comunicação e entrosamento

Quebrar o gelo é sempre uma boa forma de começar qualquer treinamento. Para tanto, há uma atividade simples e útil chamada “duas verdades e uma mentira sobre mim”.

Cada participante deve escrever em um papel duas verdades sobre si e uma mentira, não necessariamente nessa ordem. 

A ideia é que a mentira não seja algo óbvio ou absurdo, porque seria fácil de descobrir. E, claro, ninguém deve revelar aos colegas o que foi que escreveu.

Uma vez concluída essa etapa, abre-se um momento para conversa entre todos. Cada um tem a missão de tentar descobrir as verdades e mentiras de outros participantes, enquanto tenta convencer os demais de que sua mentira é uma verdade. 

Dica: oriente os funcionários a “manter a pose” mesmo que a maioria dos colegas já tenha dado indícios de descobrir quais dos três fatos é a mentira. Até o momento da revelação, o objetivo é fazer a dúvida deve pairar no ar.

Em seguida, os presentes devem se organizar em uma roda e quem estiver conduzindo a dinâmica deve fazer com que todos elejam as verdades e mentiras de cada um. 

É possível até atribuir pontos para tornar a atividade mais envolvente com uma competição saudável.

Ao final, porém, não há perdedores e nem vencedores. Apenas uma indicação clara que as pessoas de uma equipe podem se conhecer melhor e que isso é algo positivo. 

O propósito central da atividade é promover o entrosamento entre aqueles que a empresa espera que desenvolvam um espírito de equipe.

2. Identificação e senso de pertencimento

O espírito de equipe proposto pelo team building só pode ser criado se os profissionais se identificarem uns com os outros e sentirem que pertencem ao mesmo grupo. Algo crucial para que queiram atuar como uma equipe coesa no futuro.

Para tanto, uma boa atividade é o “jogo dos rótulos”. A ideia é que cada um dos presentes tenha um breve intervalo de tempo para falar sobre si fazendo uma apresentação e compartilhando com todos coisas que gostam e que não gostam.

Exemplo: “Eu sou o Jonas, tenho 34 anos e sou o web designer da empresa. Gosto de trilhas e cachoeiras, prefiro entregar as demandas antes do prazo final e detesto futebol!”.

Depois que cada um tiver se apresentado, os responsáveis pela dinâmica devem orientar a formação de três categorias escolhidas pelos participantes. O desafio é que essas três categorias sejam adequadas para que ninguém fique de fora.

Isso porque, as categorias são os rótulos ― que devem ser positivos ― entre os quais os profissionais da empresa devem ser distribuídos pelos participantes. 

O objetivo é identificar afinidades que possam despertar o senso de pertencimento e até favorecer a aproximação entre as pessoas.

3. Autoconhecimento e humanização da equipe

Conhecer melhor a si próprio e aos companheiros de equipe é muito importante para desenvolver um senso de unidade e apoio coletivo. Uma das formas de fazer isso é por meio da dinâmica “criando o profissional ideal”.

Para a atividade, os participantes do treinamento de team building devem ser divididos em grupos de quatro a oito pessoas. 

Cada grupo deve criar sua versão de um profissional ideal, apresentando uma breve história de vida, além de formação, características e habilidades profissionais.

O desafio existe porque não basta simplesmente idealizar. O profissional ideal tem que ser uma junção dos profissionais de cada grupo, com suas virtudes e defeitos.

A primeira lição que pode ser tirada dessa dinâmica é a de que todos têm falhas ou pontos fracos que podem ser melhorados e pontos fortes a serem valorizados. 

Um entendimento que ajuda a criar compreensão e até um senso de oportunidade para ajudar colegas com aquilo o que um saiba fazer e o outro precisa melhorar.

A segunda é a do autoconhecimento. Em um ambiente de trabalho em que falta entrosamento e espírito de equipe, é comum que um profissional enxergue as limitações do outro. 

Dar atenção a si mesmo ao refletir sobre o profissional ideal criado ajuda a indicar o caminho para o auto aperfeiçoamento que permite a cada um ser uma peça mais forte dentro da equipe.

4. Solução de problemas e trabalho em equipe

Depois que o gelo for quebrado e as pessoas estiverem mais à vontade e mais entrosadas, é o momento de partir para uma atividade que tenha como foco a solução de problemas.

O jogo do “quebra-cabeças”, também conhecido como “picture pieces” é uma das alternativas para essa etapa. 

Você vai notar que a atividade envolve tanto uma tarefa individual quanto o esforço coletivo, o que favorece o entendimento da importância de um trabalho bem feito por cada um, em busca do sucesso do todo.

A ideia é a seguinte: uma imagem bastante conhecida deve ser escolhida. É o caso de um personagem famoso de desenho animado, por exemplo. Além disso, é importante que tenha muitos detalhes, porque o grau de dificuldade do desafio depende desse fator.

A imagem deve ser recortada em pedaços de tamanhos iguais, conforme o número de participantes do treinamento de team building. Por exemplo, se são 15 pessoas, a figura do personagem deve ser dividida em 15 quadrados.

Cada participante deve receber um dos quadrados, além de um papel, lápis e caneta. Isso porque, sua primeira missão será reproduzir sua parte da imagem em tamanho cinco vezes maior!

Quando todos tiverem concluído seus desenhos, é hora de juntar a equipe. Em conjunto, os profissionais devem montar o quebra-cabeças para formar uma imagem igual à original, ainda que de tamanho diferente.

Ao final, é possível promover a reflexão de como o conhecimento do todo ― a primeira imagem do personagem famoso ― é importante para que cada um execute bem a sua parte. 

Algo que, por consequência, tem impacto no sucesso coletivo em alcançar o resultado final esperado.

5. Quebra-gelo

Esse é um exercício bastante comum de ser feito no início do team building, e leva cerca de 20 minutos..

Nele, o líder divide o time em duplas e sugere um assunto aleatório para que eles discutam. A partir do tema, ele fará uma pergunta intrigante para estimular a discussão.

“Se você pudesse fazer apenas uma pergunta para descobrir se o outro é a pessoa adequada para tal situação, qual seria a sua pergunta?”

Aqui, qualquer assunto pode ser encaixado. Por isso essa atividade é ótima para quebrar o gelo.

Além de ser muito divertida, ela também pode levantar questões importantes sobre cada pessoa.

6. Torre de papel

Essa atividade levanta o questionamento: “como é possível montar uma torre de papel?”. Esse é, portanto, o grande desafio dessa atividade.

Ela deve ser finalizada em até 5 minutos. Seu objetivo é ressaltar a importância do planejamento de tempo e de ações.

Nesse caso, cada membro da equipe recebe apenas uma folha de papel, e o time deve construir a maior torre possível sem a ajuda de nenhum outro material.

Ao final, os participantes podem discutir como planejaram a construção dessa estrutura, como gerenciaram o pouco tempo que tinham e o que poderiam ter feito de diferente.

7. Espiada

Semelhante à atividade anterior, nesse caso os colaboradores precisam se juntar para construir uma réplica de uma estrutura usando blocos de brinquedo.

Essa tarefa normalmente dura cerca de 25  minutos. Durante 10 segundos, os membros da equipe podem olhar para uma imagem da escultura e memorizá-la antes de voltarem ao time. 

Depois, a equipe terá 20 segundos para descrever a obra para seus colegas para que eles consigam montá-la. O time vencedor será o que chegar mais próximo da escultura original.

Esse exercício é muito bom para melhorar a comunicação, uma vez que as informações precisam ser passadas de forma eficaz para o time completar o desafio.

8. Falando em círculos

Essa é uma tarefa bastante desafiadora, porque exige uma ótima comunicação e plena confiança entre os membros da equipe.

Todos os participantes do grupo devem se sentar formando um círculo. Cada um receberá uma corda, e todos precisam segurá-la com o intuito de também formar um círculo com ela.

Em seguida, quem está comandando a atividade deve pedir que eles criem outras formas geométricas com a corda, como quadrados, retângulos e triângulos.

Até então parece uma tarefa fácil, mas a parte difícil começa em seguida. Uma vez que eles se acostumam com o objeto, todos os membros devem fechar seus olhos e repetir o exercícios proposto.

Para aumentar a dificuldade da tarefa, pessoas aleatórias da equipe podem ser “silenciadas” em momentos diferentes, o que tornará a comunicação mais desafiadora durante a formação da figura proposta.

Por estarem todos vendados e com algumas pessoas impossibilitadas de falar, essa atividade é ótima para estimular diversos fatores entre os funcionários, além de testar o nível de liderança e confiança no grupo.

Pronto, a essa altura você já está em condições de avaliar o team building como uma alternativa de treinamento para os profissionais de sua empresa e conhece os caminhos a seguir para aplicar o conceito com sucesso.

Team building para diferentes gerações

Team building para diferentes gerações

Já abordamos aqui no blog que há diferenças em liderar uma equipe majoritariamente composta por pessoas da geração X e um time com mais membros da geração dos Millennials.

Caso seja do seu interesse, confira nosso conteúdo sobre e-leadership e como lidar com uma equipe geração Y.

Também conhecidos como Geração Y, os millennials são pessoas que nasceram entre 1985 e 2000. Convém dizer que pode haver variações nessas datas. 

Algumas características dessa geração são:

  • abertura e facilidade para lidar com mudanças;
  • abertura para lidar e interesse por inovação;
  • relação bem próxima com a tecnologia;
  • pouca preocupação com formalidades;
  • interesse por uma rotina mais flexível;
  • disposição para aprender;
  • ambição e alto nível de exigência.

A questão é que, independentemente do intervalo de anos para caracterizar quem é ou não um millennial, a geração domina o mercado de trabalho. 

Se considerarmos os mais novos, em especial, falamos de um grupo que faz com que mudanças no estilo de gestão sejam ainda mais urgentes.

Sem entrar em debates sobre os prós e contras de cada geração, os millennials são responsáveis pela revolução que os leva a não sacrificar o pessoal em nome do profissional. 

Com eles, toda aquela conversa de viver para o trabalho caiu por terra, dando espaço à ideia de propósito e de equilíbrio.

Só de pensar nisso, você consegue imaginar que não deve ser muito apropriado querer lidar com esses trabalhadores da mesma forma como o mercado se habituou a fazer com gerações anteriores.

As distinções não param por aí. Millennials querem fazer a diferença mesmo na vida profissional e, de preferência, usando a tecnologia como sua aliada. 

Estamos falando aqui de uma adaptação na forma de elaborar o team building feita “sob medida” para acompanhar o perfil de uma geração que é maioria no mercado.

Essa geração seguirá entre os que ditam mudanças no mundo do trabalho e na sociedade como um todo. E, como vimos, sua forma de se relacionar com os demais membros do time já é diferente por si só.

Millennials e team building 

Achamos pertinente fazer essa diferenciação porque, como mencionamos, a geração Y já apresenta uma relação mais próxima e colaborativa com os membros da equipe.

Por isso, a abordagem do team building precisa levar em conta as particularidades desse grupo e pensar formas de integrar todo o time. Veja alguns exemplos de atividades.

Caça ao tesouro

Essa é uma brincadeira muito comum entre as crianças, mas também tem um ótimo efeito para fazer os jovens trabalharem em equipe a fim de encontrar um tesouro.

Reúna esses profissionais em grupos e faça com que eles tenham que resolver juntos uma série de enigmas e pistas para completar o desafio.

Esse jogo também melhora a comunicação entre o time para que todos consigam trabalhar juntos, além de estimular a criatividade de cada um para que solucionem rapidamente as pistas e encontrem o tesouro.

Voluntário

Essa atividade é excelente para estimular a formação de equipes, já que estimula a preocupação em construir uma sociedade melhor e mais equilibrada.

Para a sua execução, os líderes devem reunir os colaboradores e perguntarem quais atividades voluntárias eles gostariam de participar. 

É interessante, ainda, pedir para que eles compartilhem com os colegas de equipe as causas sociais que mais chamam sua atenção e por que. 

Karaokê

Essa atividade não é bem uma tarefa, mas um momento voltado para a diversão do time após o expediente de trabalho.

Além do divertimento, esse passatempo ajuda a criar memórias duradouras e um vínculo profundo entre os membros da equipe, fortalecendo os laços e melhorando as relações.

Gota de ovos

Essa é uma tarefa um pouco mais difícil se comparada às anteriores, mas, definitivamente, vai garantir um bom trabalho em equipe.

A atividade da gota de ovos propõe que os colaboradores construam um dispositivo que proteja um ovo e impeça que ele seja quebrado em uma queda.

Após planejar e desenvolver o pacote, os times devem fazer uma breve apresentação, expondo por que seu produto é único e por que acham que ele protegerá o ovo. 

Depois da apresentação, é só testar os projetos e verificar se as invenções dos outros grupos funcionam.

Como fazer team building a distância

Como fazer team building a distância

Com o aumento de novos modelos de trabalho e a difusão do home office, muitas atividades precisaram ser transferidas para o meio virtual. Mas será que o team building é um desses casos?

A resposta é sim! Apesar de ser feito tradicionalmente de forma presencial, é possível sim organizar essa atividade a distância.

O avanço tecnológico permitiu a criação de ferramentas que podem ser usadas para esse fim, trazendo uma série de benefícios aos colaboradores envolvidos.

Com o team building a distância, o número de gestores participando da atividade pode ser reduzido, aumentando o engajamento e melhorando o acompanhando das equipes. 

E como fica o planejamento dessa modalidade virtual? Do mesmo jeito da presencial. O primeiro passo de qualquer treinamento envolve planejar. Por isso, os gestores deverão traçar os objetivos e, a partir deles, definir o tema da atividade.

Definido o tema, é crucial fazer uma análise do mercado para saber como as outras empresas têm desenvolvido o mesmo conteúdo com sucesso.

Essa análise é importante para que sua companhia conheça os métodos já aplicados pelos concorrentes e avalie o que dá certo e o que não dá pensando em sua própria cultura.

Objetivo definido, chegou o momento de preparar os materiais utilizados na atividade. Esse conteúdo precisa ser fluido e de fácil entendimento, principalmente porque a dinâmica será realizada no meio virtual.

Por último, mas não menos importante, é necessário escolher a plataforma pela qual o treinamento será realizado. Ela precisa ser acessível e oferecer a possibilidade de ser acessada por diferentes dispositivos.

Acabou a desculpa para empresas adeptas ao home office não desenvolverem treinamentos de team building!

Conclusão

Entendeu como o team building pode realmente incentivar e motivar o seu time? As atividades podem parecer simples em um primeiro momento, mas elas fazem toda a diferença no entrosamento da equipe. 

É fundamental que você saiba definir esse tipo de treinamento e conheça as atividades que podem ser feitas.

Definir e acompanhar o passo a passo para o desenvolvimento das tarefas também é de extrema importância para se alcançar os resultados desejados.

Gostou do post e quer mais informações para melhorar o ambiente de trabalho? Saiba como melhorar a comunicação interna de sua empresa!

teste grátis 14 dias