Real Skills: Entenda o Que São e Sua Importância no Mercado Pós-Pandemia

Real skills são competências comportamentais e técnicas que, misturadas, formam um profissional mais completo e consciente do seu papel e importância na empresa.

Tempo de Leitura: 11 minutos

Última atualização em 3 de novembro de 2021

Já ouviu falar de real skills? Ao longo das últimas décadas, o mercado de trabalho sofreu grandes mudanças, tornando-se um reflexo das transformações vivenciadas na sociedade.

Durante anos ouvimos falar das hard skills, uma referência às competências técnicas necessárias para o desenvolvimento das funções. Em seguida, as habilidades mais desejadas passaram a ser as soft skills, tratando de competências emocionais.

Mas é um engano acreditar que podemos escolher entre essas ou aquelas. Somos feitos de competências técnicas e emocionais, precisando de ambas para desenvolver bem nossas funções profissionais e pessoais.

A pandemia da Covid-19 mostra justamente isso, trazendo com ela uma nova definição em que é necessário ser híbrido, se adaptar, saber misturar tanto competências emocionais quanto técnicas, cada uma em seu espaço e todas formando uma pessoa melhor.

Essas são as real skills — ou competências reais. Se você ainda não sabe o que é isso, na prática, continue acompanhando até o final. 

Navegue pelo artigo:

Guia Prático sobre Comunicação Interna

O que são real skills? 

Real Skills

As real skills — ou competências híbridas — como habilidades verdadeiras, que unificam as competências comportamentais com as técnicas desenvolvidas ao longo da vida.

A menos que você trabalhe em áreas muito específicas, nunca mais deve ter usado algumas fórmulas matemáticas, como Bhaskara, ou os elementos da tabela periódica, sem falar do uso da mesóclise. 

Por outro lado, muitas vezes, não aprendemos na escola habilidades necessárias para o dia a dia, como o relacionamento com as pessoas, a resiliência, a empatia, e até mesmo a lidar com as frustrações. Pelo menos, essas questões, não estão nas grades curriculares.

Mas, ao chegarmos no mercado de trabalho, tudo isso é necessário. Saber lidar com o chefe, com os colegas de trabalho, com as pressões diárias e, ainda assim, ser produtivo, motivado, liderar pessoas pelo exemplo.

As real skills são justamente a mistura das competências que aprendemos na escola e na faculdade com os aprendizados emocionais que desenvolvendo com a convivência social.

Qual a origem das real skills?

É aceitável dizer que as real skills surgiram da junção entre as soft skills e as hard skills, mas é mais que isso. Elas surgiram da necessidade de humanizar as contratações e as relações de trabalho nas empresas. Também da percepção de que não podemos separar o lado profissional e pessoal de qualquer pessoa.

As real skills nasceram da necessidade de criar ambientes profissionais com clima organizacional saudável, que contribuem para o crescimento pessoal e profissional do ser humano.

Aproveite a visita e confira também:
👉 Gestão de Tarefas: o Que é e Por Que Ela é Tão Importante no Trabalho Remoto?
👉 O Que é Outsourcing de RH e Por Que Ele é Tão Atraente Para as Empresas?
👉 Controle de Ponto Pelo Celular: Quais as Vantagens e Por Que Adotar?
👉 O Que é Salário Bruto e Qual a Diferença para o Salário Líquido?
👉 CBO: Veja o Que é e Para Que Serve Essa Classificação

Quais as diferenças entre real skills, soft skills e hard skills?

Com tantos nomes, é compreensível que muitas pessoas ainda não saibam ao certo o que significa exatamente cada tipo de competência. Então, confira as definições de cada um.

Hard skills

Hard skills são as habilidades técnicas desenvolvidas ao longo dos anos por meio do estudo. Essas competências podem ser testadas, avaliadas e mensuradas.

É tudo aquilo que você coloca no seu currículo ou perfil do LinkedIn, como a graduação, o nível de inglês e os conhecimentos em ferramentas específicas relacionadas a sua área de atuação.

Veja alguns exemplos:

  • Excel avançado;
  • Edição de imagens;
  • Domínio em sistemas de programação;
  • Alemão (ou qualquer idioma) avançado.

São competências desenvolvidas e adquiridas conforme a sua carreira e com a necessidade de aprimoramento profissional.

As hard skills geralmente são pré-requisitos  nos processos de recrutamento e seleção e podem ser comparadas entre as pessoas, analisando quem tem mais domínio em determinado aspecto.

Soft skills

As soft skills normalmente não estão no currículo, mas fazem parte da personalidade. São características subjetivas, como o comportamento social e as habilidades interpessoais, emocionais e mentais. 

Elas estão relacionadas ao desenvolvimento da inteligência emocional e ganharam mais evidência nos últimos anos, principalmente durante a pandemia da Covid-19, que modificou as relações de trabalho e exigiu muito mais controle emocional das pessoas.

Muitas vezes, as soft skills são inatas, ou seja, a pessoa nasce com maior facilidade ou domínio em determinadas competências, mas todas essas habilidades podem ser aprendidas. Veja alguns exemplos:

  • Organização;
  • Gestão do tempo;
  • Rmpatia;
  • Flexibilidade;
  • Comunicação eficiente;
  • Liderança.

Os profissionais que trabalham com processos de recrutamento e seleção de candidatos para empresas utilizam ferramentas que conseguem identificar essas características e comparar com as necessidades do cargo disponível, para, assim, escolher o melhor candidato. Essa é a chamada gestão por competências.

Real skills

De nada adianta ter um profissional com excelente nível técnico, mas que não consegue transmitir esse conhecimento para seus subordinados. 

Ou então, uma pessoa motivada e proativa, mas que não consegue cumprir prazos ou que comete repetidos erros por não ter atenção ao trabalho realizado.

É preciso conciliar competências comportamentais e técnicas para tornar-se um profissional completo e competente para o desenvolvimento das suas funções. 

Os profissionais com real skills são considerados híbridos, pois são analíticos, resilientes, flexíveis e empáticos com a equipe e estão mais presentes aos acontecimentos, conseguindo potencializar o melhor de seus times e gerar mais resultados para a empresa. 

Quais as vantagens de um profissional com real skills?

Com as mudanças vistas ‘nos últimos anos, as empresas precisam ter um olhar mais aberto à inovação exigida pelo mercado e as real skills são as competências que trarão resultados expressivos e farão diferença. 

Checklist do RH

As real skills podem ser mais difíceis de serem identificadas em um processo seletivo, mas elas certamente são a chave para desenvolver equipes eficientes e humanas. 

As empresas que focam nas real skills podem contar com profissionais mais perceptivos, carismáticos e motivados, resiliente e empáticos, que contribuem para o cotidiano das organizações com as suas experiências de vida. 

Temos um conteúdo sobre desenvolvimento profissional que agregará muito essa leitura. Confira:

Quais são as real skills mais procuradas pelas empresas?

Por ser um conceito recente, trazido pelo escritor norte-americano Seth Godin, a classificação das real skills ainda são amplas e flexíveis, já que possuem variações. 

Pelo mesmo motivo, muitas empresas ainda não possuem as real skills em seus requisitos mais buscados. Porém, cada vez mais organizações percebem essa necessidade e adotam recursos mais eficientes para encontrar profissionais com essas características.

Seth Godin categorizou as real skills em 5 campos: autocontrole, produtividade, sabedoria, percepção e influência.

Autocontrole

As habilidades englobadas nesse campo estão relacionadas ao gerenciamento do próprio trabalho, às capacidades de adaptação, à motivação para superar desafios, proatividade, empatia, resiliência e à habilidade de transmitir conhecimentos.

Produtividade

São habilidades relacionadas aos conhecimentos adquiridos com a experiência, como a facilidade de utilização de determinadas ferramentas tecnológicas e também a aplicação desses conhecimentos na busca por resultados eficientes para a equipe e a empresa.

Sabedoria

Essas competências estão relacionadas à criatividade, pensamento crítico, senso artístico, diplomacia, e com o uso de todas essas habilidades no convívio e relacionamento com a equipe, com seus parceiros de trabalho e com clientes. 

Percepção

As habilidades perceptivas consistem em conseguir enxergar o futuro, identificando tendências e desenvolvendo estratégias para alcançar objetivos.

Influência

As real skills de influência estão relacionadas à capacidade de comunicação transparente, persuasão, influência e liderança, que favorecem o engajamento entre os colegas de trabalho de uma equipe.

Apesar desse conceito inicial, as capacidades reais estão em constante evolução. O relatório The Future os Jobs Report 2020, produzido pelo Fórum Econômico Mundial, cita as competências identificadas como crescentes até 2025. Veja quais são:

  • Pensamento analítico e inovador;
  • Aprendizado contínuo de estratégias;
  • Resolução de problemas complexos;
  • Criatividade e iniciativa;
  • Liderança e influência social;
  • Uso, monitoramento e controle dos dispositivos tecnológicos;
  • Resiliência, tolerância e flexibilidade;
  • Capacidade de negociação;
  • Inteligência emocional.

Você pode perceber que existe uma convergência entre habilidades práticas e comportamentais. As empresas que estão à frente desse movimento, veem na adoção das real skills uma forma de entregar serviços mais eficientes para o mundo, além de promoverem o conhecimento e o compartilhamento de melhores práticas com as pessoas.

Que tal agregar ainda mais seu conhecimento no assunto ouvindo nossos especialistas no Tangerino Talks falando sobre Recrutamento e gestão de times em alta performance? Aproveite ▶️

Como desenvolver real skills?

As empresas têm papel fundamental na formação dos colaboradores, tornando-os mais capacitados. E faz isso com treinamentos específicos e também construindo um ambiente de trabalho saudável e justo para todos os participantes. 

Para alcançar esses resultados é importante seguir alguns preceitos importantes, veja a seguir. 

Conte com líderes próximos e colaborativos

Aquela ideia de uma liderança autoritária, exigente e inacessível está totalmente defasada atualmente. Ao invés dela, hoje espera-se de uma figura resiliente, motivadora, que abraça causas e incentiva o crescimento profissional dos seus liderados.

As real skills são identificadas nessa postura de liderança participativa e integrativa, em que os líderes estão abertos para escutar os colaboradores sobre suas necessidades, promovendo uma troca importante de experiências.

Uma das principais formas de desenvolver essa competência é por meio da comunicação não violenta, que é a capacidade de se colocar no lugar do outro, incentivando e não criticando os subordinados. Assim, o líder consegue criar pontos de contato e dar feedbacks mais precisos. 

Construa um setor de gestão de Pessoas voltado para pessoas

O setor de Gestão de Pessoas é responsável pela valorização do capital humano da empresa. Além disso, precisa conciliar a cultura organizacional do negócio com os desejos e necessidades dos funcionários. 

Para desenvolver as real skills, os gestores precisam compreender o comportamento das equipes, utilizando diferentes recursos. Além disso, ações que valorizam o aprendizado contínuo devem ser sempre incentivadas. 

Conte com uma gestão colaborativa

Quando todos na equipe têm espaço para participar do planejamento dos projetos para propor ideias a motivação em aprender, em se desenvolver e entregar resultados de qualidade é bem maior. 

O compartilhamento de dados e a oferta de treinamentos e capacitações são o ingrediente a mais para que os colaboradores desenvolvam real skills e busquem soluções inovadoras. 

Outras formas de desenvolver real skills:

  • Fazer novos amigos – Colocar-se a disposição para conhecer pessoas novas é uma oportunidade de desenvolver competências reais já que você precisará aumentar seu carisma, ser flexível, tolerar diferenças e ter compaixão em relação as outras pessoas em alguns momentos. 
  • Falar em público – Muitas pessoas sentem vergonha de falar em público, mas essa é uma importante real skill a ser desenvolvida. Comece com um grupo pequeno, como em uma reunião do trabalho, uma festa. Esse exercício ajuda a desenvolver autoconfiança, pensamento estratégico, capacidade de errar e consertar rapidamente, entre outras habilidades. 
  • Converse com estranhos – As pessoas gostam de falar sobre si mesmas e ouvir as histórias pode ajudar você a desenvolver a sua empatia, a reconhecer suas deficiências, aperfeiçoar sua comunicação e a sua capacidade de compreensão. 

Temos alguns materiais relacionados ao assunto, confira:
📖 Gestão de Pessoas 2021: tendências e estratégias para 2021!
📖 Gestão de pessoas remota: o guia completo para colocar em prática na sua empresa!
📖 Entenda como fazer contratação de novos colaboradores na quarentena
📖 Bem-estar no trabalho: como garantir um ambiente saudável e aumentar o lucro da empresa

As mudanças são inevitáveis e as transformações são necessárias para que as empresas se adaptem às novas gerações e às necessidades que trazem consigo. É fundamental fazer uma reflexão intensa sobre as relações pessoais e sobre como lidamos com o próximo.

E as empresas têm papel fundamental nisso, com a responsabilidade de desenvolver ambientes de trabalho mais saudáveis e humanizados.

Para isso, as real skills são as competências mais buscadas, que trazem o foco para as pessoas, sem perder o olhar para os resultados. 

E a pandemia ajudou a ressignificar muitas competências que o mercado de trabalho busca em um profissional

Nesse sentido, é fundamental ter um conhecimento amplo sobre as principais soft skill para o mercado pós-pandemia. Por isso, leia o artigo do link!

Teste

Deixe um comentário