Afinal, qual é o custo de um funcionário?

Um funcionário também figura um custo mensal para uma empresa e, por isso, esse gasto deve ser levado em consideração no momento de planejar as finanças corporativas.

O salário está longe de ser o único gasto que o empregador tem com o empregado. A depender do porte da empresa, o custo de um funcionário pode ser até 70% maior do que, de fato, consta no contracheque.

O motivo é simples: encargos trabalhistas. Eles podem ser previstos, como o FGTS e o 13º salário, mas existem ainda aqueles que aparecem de vez em quando, como os gastos com admissão e demissão.

Vamos fazer a conta de quanto custa tudo isso juntos? Acompanhe!

O custo básico de um funcionário

Para saber o custo de um funcionário, consideramos aqui um empregado cuja remuneração seja de R$ 998,00. Para esse caso, teremos duas situações:

Empresa optante pelo Simples Nacional

O regime de tributação diferenciada Simples Nacional pode ser optado por empresas com receita bruta de até R$ 4.800.000,00 ao ano. Nesse caso, há a redução da porcentagem paga em alguns dos impostos e a não contribuição de outros.

Assim, teremos:

  • FGTS: 8%
  • Fração de férias: 11,11%
  • Fração do Décimo Terceiro: 8,33%
  • FGTS (Provisão mensal de multa para rescisão): 4%
  • Previdenciário (férias, FGTS e Descanso Semanal Remunerado): 7,93%

Tem-se, então, um acréscimo de 39,4% nos gastos com o funcionário, totalizando R$ 1.341,31 de custo de um funcionário.

Empresa não optante pelo Simples Nacional

Aqui, ao cálculo do custo de um funcionário são acrescentados outros encargos trabalhistas, como o Salário Educação:

  • FGTS: 8%
  • Fração de férias: 11,11%
  • Fração do Décimo Terceiro: 8,33%
  • FGTS (Provisão mensal de multa para rescisão): 4%
  • Previdenciário (férias, FGTS e Descanso Semanal Remunerado: 7,93%
  • INSS: 20%
  • Seguro Acidente de Trabalho: 3%
  • Salário Educação: 2,5%
  • Alíquota de terceiros:3,3%

No total, o gasto com funcionário de uma empresa não optante pelo Simples Nacional tem um acréscimo de 68,2% ao valor da remuneração. No nosso exemplo, o custo de um funcionário é de R$ 1.678,64.

Fique atento a estes outros gastos!

Apresentamos logo acima os encargos sociais e trabalhistas envolvidos no custo de um funcionário. No entanto, não se esqueça de que o cálculo pode envolver, ainda, outros gastos, tais quais:

  • uniforme;
  • refeição no local de trabalho ou auxílio refeição;
  • treinamento;
  • assistência médico-hospitalar;
  • auxílio transporte.

Esse último é de concessão obrigatória, caso o empregado utilize transporte para trabalhar. Assim, soma-se ao custo de um funcionário o valor da tarifa de ônibus municipal utilizada mensalmente, descontado de 6% do salário do trabalhador (o valor do desconto é limitado ao valor de auxílio concedido).

Fazendo uma conta aproximada — já que os valores acima dependem do porte da empresa, investimento em capacitação e até localização geográfica —  podemos acrescentar 10% sobre a remuneração. Prepare-se, então, para desembolsar valores de R$ 1.441,00 a 1.778,44 para manter um trabalhador que ganhe, aproximadamente, um salário mínimo.

Os custos de um funcionário ficam ainda maiores quando a rotatividade é alta. Quer mudar isso? Invista em retenção de talentos!

teste grátis 14 dias