Missão, visão e valores: definindo os conceitos da sua empresa

Definir missão, visão e valores de uma empresa é ter a base para que todo planejamento estratégico e toda tomada de decisões sigam a direção ideal para a garantia de melhores resultados e para o sucesso da organização.

Já entrou no site de uma empresa e se deparou com uma seção apresentando missão, visão e valores da organização? Acredite, isso é mais do que uma mera formalidade.

Hoje, nem todas as empresas compartilham essa informação em seus sites. Porém, ainda é recomendável que, internamente, esses conceitos sejam definidos e orientem a cultura organizacional.

Sabendo disso, fizemos este post para que você saiba como e o que cada conceito significa. Indo além, queremos que entenda como definir missão, visão e valores da sua própria empresa. Acompanhe!

Para facilitar a leitura, navegue pelos tópicos abaixo:

O que cada um dos conceitos significa

Missão, visão e valores definindo os conceitos da sua empresa

Para darmos início a essa conversa, precisamos que você compreenda o que é missão, visão e valores de forma clara. 

Os conceitos são conhecidos há muito tempo no mundo corporativo, mas é comum não entendermos exatamente o que cada um representa.

Isso porque muita gente ainda encara missão, visão e valores de uma empresa como ideias que precisam ser colocadas no papel a pedido de alguém, mas que acabam sendo esquecidas depois.

Como consequência, os conceitos também acabam esquecidos, confundidos entre si ou pouco considerados. Isso precisa mudar!

Eles são essenciais no momento de definir estratégias a serem seguidas a cada etapa vivenciada pela empresa. Assim, vamos às definições.

O que cada um dos conceitos significa

Vale a pena conferir estes conteúdos também:
👉 Cultura colaborativa: como implementar em sua empresa
👉 C-Level: CEO e outros cargos executivos
👉 Comportamento organizacional: entenda o lado humano da sua empresa
👉 Business Partner: o papel dentro do RH

O que é missão de uma empresa

É bem provável que você já saiba, mas se pesquisar, vai confirmar que um dos significados para missão é “aquilo que se deve fazer, cumprir; obrigação”. 

Essa definição é um bom começo para falarmos sobre o que esse conceito representa sob a ótica corporativa.

Em uma empresa, a missão representa o propósito, a razão de existir, ou seja, aquilo que a organização precisa fazer para justificar sua existência. 

É algo que está ligado ao seu foco de atuação e, consequentemente, ao produto ou serviço ofertado.

É com base nisso que definimos a missão do Tangerino como sendo “fortalecer a conexão entre empresas e funcionários baseada em uma cultura de prosperidade empresarial”.

Com isso, todas as ações do Tangerino são decididas com base nessa missão. Até mesmo este post que você lê agora faz parte da nossa razão de existir.

Para que possamos fortalecer essa conexão, precisamos ajudar a transformar o RH e o DP das empresas em áreas realmente estratégicas. É para isso que estamos aqui!

É tanto que um dos caminhos que seguimos para isso é o compartilhamento de “informações sobre produtividade em tempo real, mobilidade e uma gestão simplificada”, entre outros. 

Isso é algo que faz parte de uma visão macro da missão de nossa empresa.

O que é visão de uma empresa

Podemos dizer que a missão é o alicerce de uma empresa, algo em que a organização sempre deve se apoiar para definir objetivos e traçar estratégias. A visão, por sua vez, é algo que pode ser menos definitivo e variar com o tempo.

Isso porque a visão diz onde a empresa deseja chegar no futuro. Portanto, é como o sonho a ser buscado, aquilo que motiva a organização a seguir existindo.

É importante saber que a visão não deve ser algo utópico, muito pelo contrário. Imagine que você pode viajar para o futuro e tirar uma foto de sua empresa daqui a cinco anos, por exemplo. 

É essa imagem de algo concreto — ou seja, de uma realidade possível — que deve ser usada para definir a visão. Apesar disso, a visão pode ser grandiosa, porque precisa ser inspiradora.

No caso do Tangerino, por exemplo, nossa visão é “ser a maior empresa de controle de ponto do mundo”. 

Sabemos ser um objetivo audacioso, mas é justamente por ter pleno conhecimento do que buscamos que conseguimos direcionar bem nossas ações no dia a dia.

Cada empresa deve determinar uma visão que acredita ser pertinente para a sua realidade e para seus anseios. Com o tempo, uma vez alcançado o objetivo, a visão pode e deve mudar.

Por exemplo, uma empresa que sonha em se tornar referência nacional, ao conseguir esse feito, pode passar a buscar o sonho de se consolidar como a maior autoridade do setor ou ser referência internacional.

Em geral, empresas erram por não saberem ou por ignorarem a possibilidade de evolução da visão e, eventualmente, acabam ficando sem perspectivas ou perdendo a motivação.

É preciso evitar esse risco, porque missão, visão e valores são conceitos que devem permear a vida do público interno da organização

A visão deve mostrar algo que sirva de inspiração para todos os envolvidos em fazer a empresa chegar onde deseja. Por isso, precisa ser tanto realista quanto desafiadora.

O que são valores de uma empresa

Os valores de uma empresa funcionam como uma ponte entre quem ela é, ou seja, sua missão, e onde ela deseja chegar, ou seja, sua visão

Assim, traduzem-se na definição de regras a serem seguidas para que a existência da empresa se justifique e alcance os objetivos esperados.

Falamos em regras de conduta e também na definição de princípios e ideias que devem permear toda a organização. 

Uma empresa pode ter valores diversos, mas é sempre bom ter bem claros os principais deles, para que sejam conhecidos e aplicados por todos.

A saber, inovação, respeito, tecnologia, ética, transparência, personalização e confiança fazem parte da lista de valores do Tangerino. 

Com base nisso, ressaltamos um “top 3” que consideramos merecer destaque ainda maior entre nossas regras de conduta e os apresentamos assim:

  • espírito de equipe: colaboração e entrosamento em todos os pontos de contato com clientes, funcionários, fornecedores criam relações reais e de confiança;
  • inovação: inovar é entender as necessidades dos clientes e criar soluções antes mesmo que eles percebam; 
  • respeito: atendimento diferenciado, respeito aos consumidores, parceiros e canais criam uma marca que gera credibilidade e confiança.

Consegue ver como traçamos um “como fazer” para que sejamos capazes de cumprir nossos propósitos e objetivos? É algo assim que você precisa buscar para sua empresa.

Qual a importância de missão, visão e valores

Qual a importância de missão, visão e valores

Tudo muito bonito, tudo muito interessante, mas você segue querendo entender para que servem missão, visão e valores de uma empresa na prática? Vamos lá!

Considerando o contexto interno

Quantas vezes você, gestor, participou de uma conversa sobre planejamento estratégico? No mundo dos negócios, quem não se planeja pode acabar “aprendendo pela dor” a necessidade de fazê-lo.

Toda estratégia a ser elaborada por uma empresa deve começar ou passar pela missão, visão e valores. Assim, se sua empresa ainda não definiu o que cada um desses conceitos representa, é chegada a hora.

Se essa definição já está pronta, você está diante do momento de começar a usá-la no dia a dia. Essa é a melhor forma de manter a empresa fiel àquilo que motivou sua existência e no caminho certo para chegar onde deseja.

Sabe aquela história de buscar profissionais que tenham um perfil adequado ao da empresa? Isso passa pelos valores!

O que você busca são funcionários que se identifiquem com as regras nas quais a organização decidiu se pautar para conquistar seus objetivos.

Sabe aquele desejo de ter funcionários engajados e vestindo a camisa da empresa? Ele passa pela identificação com a missão e a visão da empresa.

Elas são capazes de motivar os profissionais a contribuir da melhor forma para que a empresa cumpra seu propósito e evolua a cada dia.

Para que os funcionários consigam se conectar com a visão, missão e valores, a alta gestão também deve aplicar esses conceitos em seu dia a dia. 

Assim, falamos de definições que vão nortear a cultura e tudo aquilo o que é feito pela empresa e em nome da empresa.

Considerando o contexto externo

Esclarecemos o porquê de missão, visão e valores serem importantes internamente. Agora, vamos contar a você por que essas definições costumam ser compartilhadas com o público externo e como impactam a empresa.

Primeiro, considere o mercado em que a empresa está inserida. É desse meio que a organização vai conseguir funcionários, parceiros, patrocinadores e outros. 

Todos esses stakeholders podem levar a missão, visão e valores da empresa em consideração para tomar suas decisões.

Dizemos que isso pode acontecer porque, de fato, não são todos que se preocupam com essa questão. Contudo, isso não é algo que você deve considerar como vantagem.

Lembra-se do que falamos sobre aprender acerca de planejamento estratégico pela dor? Há quem não precisou passar por isso e já reconheceu a importância das definições básicas e quem passou e, então, compreendeu. 

É esse grupo de stakeholders que tem uma compreensão mais madura das relações profissionais e de negócios. Em geral, eles são os que mais têm a oferecer à sua empresa.

Agentes com essa compreensão mais madura se preocupam em buscar parceiros cuja missão, visão e valores façam sentido para eles. 

Isso vale, inclusive, para os melhores profissionais do mercado que podem, sim, recusar um emprego que paga bem por não se identificarem com o propósito de uma empresa.

Tudo isso significa que é bom que a empresa saiba quem é, onde quer chegar e como vai fazer isso para atrair, do público externo, quem realmente pode agregar nessa trajetória.

Agora, considere também o público consumidor. Se sua empresa oferece um produto ou um serviço, a forma como o público interno percebe missão, visão e valores impacta aquilo que é passado para clientes e potenciais clientes.

Se um funcionário não se identifica com a empresa porque não entende sua missão, visão e valores, dificilmente vai conseguir engajar os consumidores também.

Isso sem mencionar que clientes também buscam empresas cuja razão de ser e forma de ser fazem sentido. 

Essa é uma das razões pelas quais, nos últimos tempos, tantas organizações passaram a se preocupar com temas como sustentabilidade, diversidade e inclusão.

O que sua empresa perde sem missão, visão e valores

O que sua empresa perde sem missão, visão e valores

Em contraponto ao que apresentamos sobre a importância da missão, visão e valores de uma empresa, vamos falar também sobre as consequências de não ter essas definições.

Missão, visão e valores servem de base para a tomada de decisões e para a criação da cultura de uma empresa.

A cultura organizacional é definida como o conjunto de crenças, costumes, valores, pressupostos, hábitos, comportamentos, experiências e regras compartilhadas por todos dentro de uma empresa. 

Ela considera as expectativas dos funcionários, se baseia nas atitudes dos que compõem a organização e, assim, forma o ambiente de trabalho.

A cultura de uma empresa está em regras definidas e documentadas e em hábitos e práticas que quase passam despercebidos se não observados, mas que fazem parte de sua identidade.

Se em uma empresa, os funcionários e gestores têm o hábito de fazer “piadinhas de mau gosto”, a falta de inclusão pode ser um traço da cultura organizacional. 

Com base nesse exemplo, os fatores que definem essa cultura podem ser negativos ou positivos.

É bom ter isso claro, porque missão, visão e valores fazem parte da cultura da empresa. Ter essas definições claras ajuda a orientar qual imagem os agentes que fazem parte da organização vão criar sobre a empresa.

eBook: Guia Prático sobre Comunicação Interna

Vale lembrar que a cultura é impactada pela forma de ser dos funcionários e gestores, da mesma forma que impacta o comportamento dessas pessoas. 

Entendendo que missão, visão e valores são a base de tudo, um gestor consegue direcionar cada aspecto da empresa.

Com isso, sem definir o que cada conceito representa, sua empresa perde a oportunidade de ditar o tom, de estabelecer um perfil, de moldar a própria imagem da forma mais positiva e adequada possível.

Há ainda outras perdas que merecem ser consideradas. Sem missão, visão e valores claros, uma empresa pode:

  • se perder da própria essência, desperdiçando recursos e lidando com resultados inconsistentes que a distanciam do propósito que justifica sua existência;
  • perder o foco e, imersa em meio a tantas possibilidades, se distanciar dos objetivos almejados e agir de forma cada vez menos estratégica;
  • não ter clareza de como alcançar os objetivos, cometendo erros que levam a questionamentos equivocados sobre o propósito da empresa, arriscando que o negócio chegue a um fim precoce;
  • fazer contratações equivocadas por não conseguir sequer identificar quais profissionais têm perfis alinhados ao perfil da empresa;
  • perder parcerias e talentos que, por desconhecerem a missão, visão e valores da empresa, acreditam que o relacionamento não vale a pena;
  • ter dificuldades para enxergar oportunidades válidas de crescimento por não saber avaliar quais possibilidades são realmente adequadas à empresa e mais.

Como definir a missão, a visão e os valores da empresa

Como definir a missão, a visão e os valores da empresa

Quando falamos em definir missão, visão e valores, falamos em algo que envolve processo de análise, pensamento crítico, avaliações e deliberação. Em suma, demanda dedicação, envolvimento e esforço.

Isso porque não basta ter uma ideia do que a empresa é, onde gostaria de chegar e quais regras são imprescindíveis para que isso aconteça.

É preciso colocar no papel, documentar para que fique claro o bastante e possa sempre servir como referência para todas as ações e pessoas da organização. Na sequência, você confere como fazer isso!

Definindo a missão da empresa

“Para que existimos?” ou “por que a empresa foi criada?” ou ainda “o que a empresa deve fazer?”. Essas são algumas perguntas básicas que podem ser usadas para definir a missão que, como vimos, é a razão de existir da empresa.

Quanto a isso, há dois tipos de resposta que você deve evitar:

  • respostas que não sirvam para criar um propósito para empresa;
  • respostas que se valem de adjetivos bonitos, mas que são vagas.

Para que você tenha uma ideia mais clara do tipo de resposta que você deve buscar, confira alguns exemplos que selecionamos:

  • Google: “Nossa missão é organizar as informações do mundo para que sejam universalmente acessíveis e úteis para todos”;
  • Natura: “Promover o bem-estar-bem — relações harmoniosas do indivíduo consigo mesmo, com os outros e com a natureza”
  • Fiat: “Desenvolver, produzir e comercializar carros e serviços que as pessoas prefiram comprar e tenham orgulho de possuir, garantindo a criação de valor e a sustentabilidade do negócio”.

Com base nos exemplos, perceba que a missão deve ser clara e objetiva, de preferência com foco no cliente. Note como cada uma das três missões que separamos fala sobre o que a empresa quer entregar aos outros.

Isso é relevante porque, ainda que sua empresa exista para que você possa ter uma fonte de renda e sobrevivência, isso só se torna possível se a organização tiver algo a entregar à sociedade ou a uma parte dela.

Famoso autor de livros sobre negócios e CEO de uma das primeiras empresas de marketing digital do mundo, Seth Godin compartilha a seguinte orientação: “não procure clientes para o seu produto, procure produtos para o seu cliente”.

Considerando que da tríade missão, visão e valores, é a primeira definição que vai guiar a empresa por toda sua existência, a ideia é buscar algo que possa ser uma bússola definitiva

Por isso, é melhor focar no que sua empresa quer proporcionar às pessoas para determinar sua missão.

Ao longo dos anos, o Google mudou a forma como consumimos, encontramos e até como lidamos com as informações. 

A missão que vimos no exemplo, porém, permanece fazendo sentido se a colocarmos em qualquer ponto da história da gigante multinacional.

Com isso em mente, ao elaborar a missão da empresa, considere que o resultado precisa ser algo adequado para pautar as ações que serão tomadas, as estratégias que serão definidas a cada etapa da jornada da organização.

Definindo a visão da empresa

Ainda que não deva ser confundida com metas organizacionais, a visão deve indicar onde a empresa quer chegar, ou seja, que futuro espera para si mesma

Com isso, falamos de uma definição que pode ser considerada o primeiro passo ou o passo inicial mais decisivo para as estratégias de uma empresa.

“Como a empresa se vê a longo prazo?” ou “como a empresa deseja ser vista por seus clientes?” ou ainda “onde a empresa quer chegar, quem gostaria de atender e o que quer oferecer?”.

Todas essas perguntas podem orientar a definição da visão da empresa, lembrando que é importante estabelecer algo que seja viável. 

Do contrário, a visão perde sua capacidade de motivar gestores e funcionários.

Selecionamos uma lista maior de exemplos que podem inspirar você para que fique claro o tipo de resposta que a definição de visão pode dar às perguntas que destacamos acima. Confira:

  • Google: “Fornecer um serviço importante para o mundo ― oferecendo instantaneamente informações relevantes sobre praticamente qualquer assunto”;
  • Natura: “A Natura, por seu comportamento empresarial, pela qualidade das relações que estabelece e por seus produtos e serviços, será uma marca de expressão mundial, identificada com a comunidade das pessoas que se comprometem com a construção de um mundo melhor através da melhor relação consigo mesmas, com o outro, com a natureza da qual fazem parte e com o todo”;
  • Fiat: “Estar entre os principais players do mercado e ser referência de excelência em produtos e serviços automobilísticos”;
  • Disney: “Criar um mundo onde todos possam se sentir crianças”;
  • Nike: “Ser uma referência em artigos esportivos mantendo assim um vínculo com qualidade de vida e de pessoas”;
  • 3M: “Ser reconhecida como a empresa mais criativa do mundo”.

Ao criar suas visões, o que essas empresas fizeram foi projetar a imagem que gostariam de ter no futuro. 

Os exemplos são inspiradores, mas entendemos que o processo de criar missão, visão e valores para a própria empresa possa parecer mais difícil do que se esperava.

Com isso, aqui vão algumas dicas do que você deve considerar para essa definição. A visão de sua organização:

  • precisa ser viável, porém desafiadora;
  • deve ser capaz de mobilizar pessoas, ou seja, ganhar sua simpatia e apoio em torno de uma causa comum;
  • deve permitir que as pessoas consigam criar uma imagem do futuro, ou seja, fazer com que sejam capazes de enxergar a empresa realizando os objetivos traçados;
  • precisa despertar um sentimento positivo acerca daquilo que a empresa se propõe a fazer.

É fundamental que a visão seja facilmente compreendida por quem quer que tenha contato com ela.

Considerando especialmente o público interno, é de grande importância que a visão da empresa seja assimilada por líderes e gestores. São eles que vão orientar o cumprimento de ações em busca do objetivo definido.

Ainda, essa visão deve ser repassada a todos os funcionários para que saibam onde a empresa quer chegar e tenham clareza de como suas habilidades e seu trabalho podem ser empregados.

Definindo os valores da empresa

Os valores representam o conjunto de regras de conduta, a filosofia e as crenças que uma empresa tem. 

Para defini-los, é bom olhar para dentro, mas também convém olhar para fora e entender que tipo de valor deve servir de base para que a organização conquiste seu espaço no mercado.

Como explicamos anteriormente, missão, visão e valores estão atrelados à cultura da empresa. 

É um fator que define como a organização é vista por quem a compõe e também por quem está do lado de fora.

Para que você compreenda por que é importante esse olhar crítico, vamos a alguns exemplos de valores que podem ser adotados pelas organizações:

  • satisfação do cliente: considerando a dica de Steph Godin, vale lembrar que o cliente faz parte da razão de existir de uma empresa. Por isso, tê-lo como foco de seus valores é quase uma premissa; 
  • valorização das pessoas: ainda, nem só de clientes é feita uma empresa. Assim, a ideia de valorização das pessoas também pode abranger o público interno, considerando a importância do capital humano;
  • responsabilidade social: toda e qualquer empresa está inserida em uma sociedade que deseja contar com os mais diversos agentes para promover mudanças positivas.

A responsabilidade social envolve, entre outras, pautas como a da diversidade, a da inclusão e a do combate à desigualdade que podem ser promovidas por meio da criação de oportunidades e mais;

  • respeito ao meio ambiente: uma empresa só pode definir como quer chegar ao futuro se, de fato, pensar aquilo o que nos dá perspectivas para esse futuro.

Por essa razão, preocupações com questões ambientais são cobradas e estão cada vez mais presente no modo de ser das empresas. 

“Com o que nos importamos?” ou “o que vai guiar a conduta da empresa no dia a dia?” ou ainda “o que consideramos imprescindível à nossa empresa?”

Essas são algumas perguntas que podem ajudar você a definir em quais valores sua organização vai se pautar ao longo de sua existência.

Agora, confira alguns exemplos de resposta que podem servir de inspiração:

  • Nike: “Empresa inovadora, que proporciona modernidade, atendendo, assim, a necessidade do público”;
  • HSBC: “Nossa conduta deve refletir os mais altos padrões de ética. Nossa comunicação deve ser clara e precisa. Nosso gerenciamento deve ser em equipe; consistente e focado. Nosso relacionamento com clientes e colaboradores deve ser transparente e baseado na confiança entre as partes”;
  • Gerdau: “Ter a preferência do cliente. Segurança das pessoas acima de tudo. Pessoas respeitadas, comprometidas e realizada. Excelência com simplicidade. Foco em resultados. Integridade com todos os públicos. Sustentabilidade econômica, social e ambiental”.

Os valores devem se transformar ou embasar normas de conduta para a empresa. Com isso em mente, aqui vão algumas dicas que podem ajudar você a saber como criá-los e como apresentá-los:

  • tenha clareza e objetividade para que os valores, que devem guiar a todos, sejam facilmente compreendidos;
  • permita que os valores da empresa sejam públicos e facilmente acessados pelos agentes com compõem a empresa, podendo estar disponíveis também aos clientes e à sociedade como um todo;
  • estabeleça que, além de conhecidos, os valores devem ser respeitados por todos os sócios, gestores e funcionários da empresa.

Essas orientações deixam claro, caso ainda havia alguma dúvida, o porquê de o processo de definição de missão, visão e valores de uma empresa demandar dedicação e precisar ser documentado.

Como havíamos dito antes e reforçamos agora, os conceitos não são apenas formalidade. 

São definições que realmente devem pautar a empresa em seu dia a dia, devendo até mesmo ser lembrados em reuniões, conversas sobre novos projetos e em outras situações apropriadas.

Todos os setores da empresa precisam conhecer sua missão, visão e valores para sempre terem um norte na execução de suas tarefas, na definição de metas, na análise de cenários internos e externos e por aí vai.

Buscando a validação das definições

Isso tudo indica que, uma vez que as definições forem feitas, é conveniente que a empresa busque formas de validá-las. 

Isso quer dizer que é necessário se certificar de que sua missão, visão e valores são mesmo adequadas.

A ideia é tê-las como base para qualquer planejamento, decisão e ação estratégica. 

Assim, o melhor a se fazer é ter certeza de que aquilo o que foi definido é o mais adequado para guiar a organização em sua trajetória.

Para tanto, uma alternativa é utilizar a ferramenta Missão, Visão e Valores desenvolvida pelo Sebrae. 

O teste de validação traz 15 perguntas que devem ser respondidas com base nas definições feitas.

Um exemplo é a questão “é fácil comunicar a missão para colaboradores, parceiros e clientes?”. Nesse caso, a resposta pode ser “não”, “não sei” ou “sim. Fácil entendimento”. 

As duas primeiras opções levam a uma revisão da missão definida e assim vai até que todas as definições estejam adequadas.

Por que fazer revisões frequentes

Por que fazer revisões frequentes

A última dica que temos a dar sobre missão, visão e valores é de que as definições sejam revistas com frequência.

A missão deve ser constantemente revisitada para que a empresa e as pessoas que a compõem não se afastem da essência definida, da razão de ser que foi determinada para a organização.

Por sua vez, a visão deve ser revista para que uma avaliação crítica seja feita acerca das decisões e ações que estão sendo tomadas

A empresa precisa se certificar de que os caminhos que está escolhendo têm mesmo como destino o objetivo que foi definido quando da criação de uma imagem do futuro.

Por fim, os valores precisam ser consultados para que toda empresa seja lembrada daquilo o que é imprescindível em sua conduta, em sua forma de ser.

Isso precisa ser feito para que sua existência se justifique e seus objetivos a longo prazo sejam alcançados.

Há momentos pontuais em que essas revisões devem ser realizadas, como a definição de um novo projeto, de um novo produto ou adoção de um novo método de gestão.

Mas isso não é tudo. Consultas podem e devem ser feitas sempre que a dúvida pairar no ar e missão, visão e valores sejam úteis para recolocar a empresa no rumo certo.

Conclusão

A definição de missão, visão e valores é algo que deve ser feito por empresas de qualquer porte e de qualquer área de atuação, preferencialmente no início de sua jornada.

Apesar disso, antes tarde do que nunca. Se a empresa já tem algum tempo de existência sem essas definições, ainda é válido fazê-las e ter uma base para o planejamento e as próximas decisões estratégicas.

Uma vez que missão, visão e valores forem conhecidos, não devem ser guardados em uma gaveta, porém. 

Esses conceitos definem quem a empresa é, onde quer chegar e como vai fazer isso. Por essa razão, eles devem estar presentes em seu dia a dia.

É por isso que vale a pena definir e compreender cada conceito. Esperamos que o post tenha sido esclarecedor nesse sentido.

Aproveite e confira também nosso e-book: Entendendo e construindo uma cultura organizacional forte: o guia definitivo!

teste grátis 14 dias

1 comentário


  1. Minha empresa só ganhou depois que li por horas esse post, agradeço muito por horas com o que VCS criaram pra suporte de empresas de todos os portes.mas uma vez agradeço muito.serao lembrados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.