Pontualidade no Trabalho: Aprenda a Melhorar os Resultados da Equipe

Adotar estratégias para melhorar a pontualidade do time é crucial para o sucesso de uma empresa. Uma equipe comprometida com o horário é mais engajada e produtiva, o que melhora os resultados e constrói um clima organizacional positivo.

Tempo de Leitura: 19 minutos

Última atualização em 22 de junho de 2021

Atrasos acontecem e, até certo ponto, estamos culturalmente habituados a tolerá-los. Porém, também existem limites, inclusive segundo a legislação trabalhista, porque a falta de pontualidade pode afetar a produtividade de toda uma equipe.

Veja como engajar os colaboradores, aumentar a pontualidade do time e diminuir as taxas de turnover e absenteísmo.

Respeitar os horários de trabalho é regra básica, mas isso não significa que a situação não possa fugir do controle.

Neste post, vamos explorar o tema para que você entenda as consequências de falta de pontualidade no trabalho e saiba como o RH pode reverter essa situação. Acompanhe!

Para que você aproveite ao máximo as informações que trouxemos neste post, elaboramos este índice que facilitará sua navegação:

O que é pontualidade

O que e pontualidade

Como você já deve saber, pontualidade é a qualidade daquilo ou de quem é pontual e consegue cumprir com uma obrigação respeitando o tempo determinado.

Guia Prático sobre Comunicação Interna

A ideia que se aplica, por exemplo, a ser capaz de chegar no trabalho no horário estabelecido para o início do experiente, sem atrasos.

Aliás, há quem defenda que “no horário” não é ser pontual e que a pontualidade requer um mínimo de cinco minutos de antecedência. Contudo, um entre cinco brasileiros não consegue ser pontual.

Em todo caso, acontece que, culturalmente, a pontualidade acabou se tornando um conceito abstrato.

Já ouviu falar que os britânicos são extremamente pontuais e que os brasileiros são bem mais relaxados com relação a isso?

Generalizações costumam falhar, mas a fama do Brasil em relação à dificuldade de entender o que é pontualidade já se espalhou pelo mundo.

Uma publicação britânica sugere que se você tem dificuldades para cumprir horários pode culpar a sua nacionalidade, indicando que diferentes países compreendem a ideia de pontualidade de formas distintas e destacando que:

“No Brasil, ao marcar um compromisso, não é esperado que você compareça no horário a menos que escute a frase ‘pontualidade britânica’, que significa que você precisa ser pontual”.

Certamente, não estamos estabelecendo essa comparação com o objetivo de depreciar os brasileiros.

Queremos apenas para destacar que, como nós sabemos por experiência própria, temos mesmo o hábito de não chegar no horário marcado em muitos compromissos.

Uma festa de aniversário que começa às 19h30, por exemplo, costuma começar a receber convidados a partir das 20h, e vemos isso com muita naturalidade.

Entretanto, não é porque o atraso é cultural que ele pode existir na vida profissional e resultar em falta de pontualidade no trabalho.

Não deixe de conferir também:
👉 Gestão de riscos: por que e como aplicar em sua empresa?
👉 Entenda o que é Kanban e como adotar na gestão de equipes e projetos
👉 Como melhorar os processos internos? Veja um plano de ação com 5 etapas
👉 Aniversário do Tangerino: conheça a história por trás da gigante do controle de ponto digital

Pontualidade e assiduidade: entenda a diferença

Tem problema um funcionário chegar sempre com atraso mesmo compensando depois?”

Se essa parece com uma pergunta que você faria a si ou aos colegas do RH para avaliar uma situação que acontece em sua empresa, precisamos falar sobre a diferença entre a assiduidade e pontualidade no trabalho.

Quando um trabalhador se atrasa todos os dias para o início do expediente, mas tem bom desempenho e sempre compensa com uns minutinhos a mais antes de ir embora, a discussão ultrapassa a pontualidade por si só.

Pode ser que, nesse caso, o que o funcionário precisa é de autorização para chegar 20 ou 30 minutos mais tarde para vencer o trânsito ou outros fatores adversos e, então, conseguir ser pontual como sempre desejou.

Pensar e aplicar essa flexibilidade é algo que o RH de uma empresa pode fazer com a aval da alta gestão.

O que não pode ou não deveria acontecer é ignorar os atrasos porque o funcionário é assíduo.

A assiduidade tem relação com o comparecimento contínuo do funcionário ao seu trabalho, enquanto a pontualidade tem a ver com o comparecimento respeitando os horários acordados em contrato.

Ter assiduidade no trabalho, portanto, é comparecer todos os dias, evitando faltas injustificadas.

Mas se o funcionário faz isso, chegando sempre mais tarde do que o esperado, está tendo problemas de pontualidade.

Com isso, falamos de questões que podem ter influência entre si. Um funcionário que precise pegar várias conduções para chegar ao trabalho no horário e tenha dificuldades com isso pode faltar mais do que os demais, ou seja, ser menos assíduo.

Apesar disso, pode ser preciso que as questões sejam avaliadas separadamente para entender por que a pontualidade no trabalho não acontece no caso de funcionários assíduos, por exemplo.

O que a legislação diz sobre atrasos

Com toda essa questão cultural, ainda que a pontualidade no trabalho seja valorizada no universo corporativo, pode haver uma tendência para tolerar atrasos para além do recomendável. Ou pior, pode haver uma dificuldade para evitar que atrasos aconteçam.

Para lidar com o problema, o RH pode contar com o manual do funcionário, que apresenta as políticas da empresa, e com determinações da CLT que traz regras claras sobre o cumprimento de horários.

Se você sabe bem o que é a CLT, entende que o decreto foi criado para passar orientações detalhadas sobre como a relação entre empresas e trabalhadores deve ser, apresentando direitos e deveres para ambas as partes.

Quando o assunto é pontualidade no trabalho, existe uma determinação que protege o empregador e que é apresentada no parágrafo 1° do artigo 58 da CLT. O texto diz o seguinte:

Não serão descontadas nem computadas como jornada extraordinária as variações de horário no registro de ponto não excedentes de cinco minutos, observado o limite máximo de dez minutos diários”.

Com isso, a legislação cria um limite para a pontualidade no trabalho considerando eventuais imprevistos, mas sem criar uma margem muito grande.

Algo que permite pequenos atrasos da parte do trabalhador, mas protege o empregador caso algum funcionário esteja descompromissado com os horários.

Legislação e motivação

Mais adiante, daremos dicas que o RH pode seguir para deixar claro aos funcionários a importância de ser pontual no trabalho e para motivá-los a respeitar os horários da empresa.

Desde já, porém, apontamos que o conhecimento da CLT pode ser um fator motivador ou, ao menos, disciplinador.

Se o trabalhador conhece qual é o limite de tolerância de atraso e entende o que acontece quando esse limite é excedido, pode se policiar para respeitar as normas.

Sabendo disso, convém ao RH e ao empregador fugir da ideia de que quanto menos os funcionários souberem sobre a legislação trabalhista, melhor.

A realidade é bem diferente disso, uma vez que esse conhecimento pode ser a chave para que os trabalhadores cumpram seus deveres, além de buscar seus direitos.

Com isso, orientações sobre pontualidade no trabalho, destacando o que a CLT apresenta, são bem-vindas no manual do funcionário, no onboarding e em ações e comunicação interna.

Como a falta de pontualidade afeta a produtividade

Agora que você já sabe o que é pontualidade no trabalho, inclusive com base no que diz a lei, podemos falar melhor sobre as consequências que os atrasos frequentes podem trazer.

Já se perguntou se é ruim para a equipe que um profissional nunca seja pontual, ainda que se dedique às suas tarefas? Ainda que se dê bem com todos? A resposta é sim e vamos explicar como isso acontece.

A produtividade da equipe

Por definição, equipe é uma “reunião de indivíduos que realizam (em conjunto) uma mesma tarefa ou trabalho”. Assim, se um membro dessa equipe está sempre em atraso, o trabalho não flui como deveria.

Especialmente quando há metas a bater, dez minutinhos podem representar muito, o que faz com que qualquer falta de pontualidade no trabalho impacte a dinâmica e o desempenho da equipe.

É sempre bom ter em mente que falamos de pessoas que, por natureza, podem ser estimuladas ou desestimuladas por aquilo que acontece à sua volta.

Um dia ou outro de atraso pode não ter impactos significativos, mas quando a situação se torna frequente e os colegas se sentem constantemente deixados na mão, a falta de pontualidade pode minar a motivação da equipe. Profissionais desmotivados são menos produtivos.

Em suma, o que queremos dizer é que um único funcionário que se atrasa constantemente pode ser excluído da equipe ou acabar prejudicando o desempenho de todos.

A produtividade do trabalhador

Considerando a primeira possibilidade que apresentamos, a de que o funcionário acabe excluído ou desvalorizado em sua equipe, a falta de pontualidade no trabalho pode afetar também o indivíduo.

Se, por algum motivo, um profissional não consegue cumprir seus horários e perde o senso de pertencimento em relação à sua equipe, sua motivação para melhorar a pontualidade no trabalho, se engajar e ser produtivo pode ser minada.

Motivos que podem afetar a pontualidade

O funcionário que não respeita os horários da empresa é um descompromissado”.

Considerando toda essa questão da falta de pontualidade no trabalho, a frase destacada é algo que passa pela sua mente?

De fato, o descompromisso de um profissional pode ser um dos motivos afetar sua capacidade de ser pontual, mas há ainda outras justificativas plausíveis. Apresentamos e comentamos as principais abaixo. Confira!

Imprevistos e casualidades

Um dos motivos mais comuns para atrasos pontuais são imprevistos como um pneu que furou assim que o funcionário saiu de casa ou um filho que passou mal e precisou de ajuda dos pais.

Outra situação comum são os problemas como o trânsito mais pesado em um dia chuvoso ou o ônibus que estragou no meio do caminho, inevitavelmente afetando a pontualidade.

Em geral, em casos assim, ainda que os limites de tolerância sejam ultrapassados, há empregadores que aceitam relevar o acontecido.

Algo que pode ser feito, por exemplo solicitando que o RH autorize uma mudança no registro de ponto ou simplesmente desconsidere o problema.

Dificuldades por parte do funcionário

É comum que uma vaga de emprego seja divulgada com informações sobre o horário a ser cumprido.

O objetivo é conseguir que só se candidatem pessoas que, de fato, estarão livres para comparecer ao trabalho no horário devido.

Apesar disso, empresas podem estar dispostas a ser mais flexíveis com relação aos horários dos funcionários, mas os trabalhadores nem sempre sabem disso.

Sendo assim, se o recrutador não diz nada na entrevista e o profissional não pergunta, fica entendido que o horário divulgado está bom para ambas as partes.

Entretanto, pode ser que ao começar no emprego, o trabalhador perceba que o trânsito é mais carregado do que ele esperava ou que o transporte público é mais demorado do que ele previa. Como consequência, começa a se atrasar com frequência.

Um caso assim mostra que a falta de pontualidade no trabalho pode se dar por dificuldades que seriam facilmente resolvidas com a flexibilidade.

Assim, cabe ao RH investigar o que está por trás dos atrasos e descobrir se a empresa pode oferecer uma solução.

Guia Prático sobre Comunicação Interna

Às vezes, em vez de esperar que o funcionário acorde mais cedo e se vire para chegar a tempo, o empregador consegue flexibilizar seu horário e criar uma situação mais adequada para todos.

Desmotivação por problemas internos

Outro motivo que pode afetar a pontualidade no trabalho são questões internas, ou seja, problemas que o funcionário vivencia na empresa e que acabam por desmotivá-lo.

Como exemplo, podemos citar:

Assim, é possível que o desinteresse do funcionário seja provocado pela realidade da empresa, fazendo com que este se sinta desmotivado para o dia a dia de trabalho e comece a se atrasar ou a faltar sem justificativa.

Desinteresse por parte do trabalhador

Por fim, não vamos deixar de mencionar a possibilidade de que, de fato, o trabalhador esteja desinteressado e abandone a preocupação com a pontualidade no trabalho.

Há profissionais sem compromisso em todas as áreas e, às vezes, o problema pode mesmo ter a ver só com o indivíduo.

Não podemos desconsiderar, porém, que a perda do interesse pode ser causada por qualquer um dos outros motivos que mencionamos aqui.

Assim, é sempre bom que o RH investigue para tentar descobrir se a situação é reversível e, se preciso, buscar saídas disciplinares para lidar com os atrasos injustificados.

A saber, se um funcionário se atrasa para além do limite legal, o empregador não pode mandá-lo de volta para casa.

Isso porque é direito desse funcionário trabalhar e receber pelas horas que, de fato, esteve exercendo sua função.

Entretanto, punições legais podem ser aplicadas gradualmente, ou seja, à medida que a situação se agrava, se esse for o caso. Em ordem, as opções que o RH da empresa tem são:

  1. aplicar uma advertência verbal;
  2. entregar uma advertência por escrito;
  3. suspender o trabalhador por alguns dias;
  4. optar pela demissão por justa causa (em casos extremos).

Vale saber que atrasos são faltas leves que, com o passar do tempo e a frequência, podem se tornar faltas graves.

Por isso, antes de presumir que é mero descompromisso e rescindir o contrato, a empresa precisa investigar a situação e estudar medidas menos extremas.

Por que é importante ter uma equipe pontual

importancia de ter uma equipe pontual

Esperamos que esteja claro para você a relação entre a pontualidade no trabalho e a produtividade e quais são os possíveis motivos por trás desse problema.

Assim, podemos passar a outras questões relevantes sobre a importância de ter a pontualidade como uma característica de uma equipe.

Para tanto, vamos refletir sobre algumas desvantagens da falta de pontualidade no trabalho que, por sua vez, apontam para vantagens do respeito aos horários.

Evitar que a má conduta vire influência

Como vimos ao falar sobre os motivos para os atrasos, a falta de pontualidade nem sempre é resultado de má conduta.

Em todo caso, porém, a depender de como a situação é recebida pelo resto da equipe, pode ser recebida dessa forma.

Sabendo disso, considere que 37% dos trabalhadores estão mais propensos a repetir essa (ou qualquer outra) má conduta caso se encontrem com colegas que tenham histórico de más condutas.

Em outras palavras, a falta de pontualidade no trabalho de um único funcionário pode incentivar outros membros da mesma equipe a agirem da mesma forma.

A influência tende a se concretizar quando um bom trabalho de gestão não é feito, dando aos demais a sensação de que tudo bem chegar atrasado ao trabalho.

Por outro lado, se há preocupação clara em coibir a má conduta, a equipe entende que certos estão os que respeitam a pontualidade no trabalho e que seu comportamento é valorizado.

Prejudica a imagem profissional

O trabalhador que está sempre atrasado acaba manchando sua imagem de bom profissional, acarretando em consequências negativas.

A equipe entende que não pode contar com o colega e os superiores podem avaliar que o funcionário em questão não é comprometido o bastante para receber uma promoção, por exemplo.

Ainda, ter um funcionário que não consegue seguir as regras de pontualidade no trabalho e não resolver esse problema pode prejudicar a imagem do gestor.

Isso significa que as consequências do atraso podem ser mais impactantes do que, a princípio, se imagina.

Cria problemas para a equipe

A socialização entre os funcionários é algo que pode ser importante para a integração de equipes e para tornar o ambiente de trabalho mais descontraído e profissional.

Além do horário de almoço e de eventuais happy hours, os minutos iniciais de um dia de trabalho são um momento em que trocas mais descontraídas podem ocorrer.

Um funcionário que sempre chega atrasado tem menos chances de socialização. Isso se torna ainda mais significativo se considerarmos que, se sentindo prejudicado, o restante da equipe pode se fechar em vez de acolher o colega.

Com isso, a falta de pontualidade no trabalho pode gerar um clima ruim e provocar rupturas na equipe ainda que o profissional atrasado faça suas entregas em dia.

Não deixe de conferir estes materiais e complemente sua leitura:
📚 Conseguindo sucesso na gestão de pequenas empresas
📚 A tecnologia transformando a mobilidade no mundo corporativo
📚 Sobrecarga no trabalho: saiba como evitar este mal na sua empresa
📚 Como engajar colaboradores para diminuir as taxas de absenteísmo e turnover?

Dicas de como motivar os funcionários a serem pontuais

Com tudo isso, sobram motivos para querer motivar uma equipe a respeitar as regras de pontualidade no trabalho, não é mesmo?

Por isso, trazemos algumas dicas que o RH pode implementar, orientar os gestores a fazê-lo ou usar para inspirar os funcionários.

Destaque a importância do planejamento

Existem diversas ferramentas de gestão que empresas utilizam no dia a dia para dar andamento aos seus projetos ou garantir que seus processos sejam executados de forma adequada.

O planejamento e a estruturação que essas ferramentas trazem estão entre as chaves para o sucesso.

Esse mesmo raciocínio pode ser aplicado a nível pessoal, basta que os funcionários entendam a importância de planejar seus dias para otimizarem o tempo e evitarem atrasos.

Isso vale tanto para questões profissionais, como as próximas entregas, quanto para questões pessoais.

Se um funcionário tem clareza de seus prazos, reconhece mais facilmente a importância da pontualidade no trabalho.

Se organiza sua vida fora do trabalho, consegue lidar melhor com fatores que prejudicam sua pontualidade.

Aponte a diferença entre estar ocupado e ser produtivo

Em geral, o entendimento coletivo é de quanto mais ocupada uma pessoa está, mais trabalhadora e dedicada ela é.

Assim, quem parece não ter tempo para nada e está sempre atrasado parece ter uma justificativa louvável. Não é!

Uma pessoa pode passar o dia inteirinho ocupada e realizar menos do que outra que consegue ter mais foco e ser mais eficiente no cumprimento de suas tarefas, gastando apenas algumas horas.

Com isso, a dica é para que a empresa aposte em formas de aumentar a produtividade da equipe para que todos aprendam, na prática, que é possível usar melhor o tempo disponível e, com isso, evitar atrasos.

Ressignifique o atraso na cultura da empresa

Difícil mudar a sociedade toda de uma vez, não é? Mas começar uma mudança dentro da própria empresa pode ser possível.

Anos atrás, o psicólogo americano Robert Levine fez uma pesquisa envolvendo 31 países e conclui que o Brasil é um dos líderes de atraso. Em sua avaliação, Levine pontuou o seguinte:

Para os brasileiros, as pessoas que estão sempre atrasadas para seus compromissos são aquelas bem-sucedidas, e isso é um fato.

Pessoas importantes mantêm seus subalternos esperando. Não que a falta de pontualidade seja a causa do sucesso, mas uma consequência. A falta de pontualidade é uma prova de suas conquistas”.

Acontece, porém, que para quem espera o atraso também é falta de consideração e, no contexto de uma empresa, pode ter todas as consequências negativas que apontamos aqui.

O entendimento ideal é de que as pessoas que respeitam a pontualidade no trabalho fazem boa gestão do próprio tempo, independentemente do cargo que ocupem ou da importância que tenham. Convém destacar essa diferença.

Adote tecnologias alternativas de controle de ponto

Quem está no mercado de trabalho há mais tempo pode se lembrar de uma época em que as marcações de ponto eram cercadas de desconfiança por ambas as partes, empregadores e funcionários.

O controle de jornada é feito para que descontos e adicionais devidos sejam considerados e pode servir ainda como instrumento para controle de produtividade.

Quando os meios para fazer esse controle eram pouco seguros, empregadores temiam que funcionários burlassem o sistema para registrar horas extras e receber mais ao fim do mês.

Por sua vez, trabalhadores temiam que empregadores tirassem horas de seus cartões de ponto para pagar menos.

Toda essa desconfiança, entre outros problemas, podia gerar desmotivação e estar por trás de atrasos e faltas injustificadas.

Felizmente, com o passar dos anos isso mudou e apenas tecnologias que garantem a segurança de ambas as partes são permitidas.

Atualmente, graças à Portaria 373 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), soluções alternativas de controle de ponto como o aplicativo Tangerino podem ser usadas.

Com o app, as marcações de ponto não podem ser burladas, inclusive porque recursos de reconhecimento facial são usados.

Além disso, os registros podem ser consultados a qualquer momento tanto pelos trabalhadores quanto pelo RH, garantindo mais transparência para os envolvidos.

Conclusão

A falta de pontualidade no trabalho pode estar atrelada a questões culturais que estamos acostumados a lidar, mas fato é que um problema aparentemente simples pode ter consequências significativas.

A CLT apresenta regras para que trabalhadores evitem atrasos sob pena de descontos no salário e outras consequências mais graves quando a conduta se torna recorrente.

Apesar disso, incentivar a pontualidade pode não ser tão fácil quanto se deseja.

Por essa razão, é importante que a pontualidade no trabalho seja uma questão presente até na cultura organizacional, de forma a receber atenção estratégica de tomadores de decisão e da gestão de pessoas conduzida pelo RH.

Para isso, o controle de ponto é fundamental, principalmente quando feito por meio de ferramentas digitais e inteligentes, como é o caso do Tangerino.

Veja o que um dos nossos parceiros tem a dizer sobre as facilidades oferecidas pelo app e os ganhos da empresa ao contratar nossa solução.

Gostou do post? Saiba como a gestão de presença em tempo real pode aumentar a produtividade e melhorar os resultados de sua equipe!

Faça um teste Grátis

Deixe um comentário