Competências Socioemocionais: o Que São?

As competências socioemocionais são um conjunto de características e habilidades relacionadas ao desenvolvimento pessoal do indivíduo, que ajudam a manter relacionamentos saudáveis com as outras pessoas e com nós mesmos.

Tempo de Leitura: 13 minutos

Última atualização em 17 de setembro de 2021

O relacionamento entre as pessoas e com o ambiente é natural às pessoas e é uma premissa da convivência em sociedade. 

Entretanto, como cada indivíduo possui seus próprios valores, habilidades e também experiências emocionais diferentes, muitas vezes essa convivência se torna um grande desafio. 

No ambiente empresarial essa dificuldade se torna ainda mais evidente, por isso há alguns anos as empresas vêm percebendo a necessidade de desenvolver as competências socioemocionais nos profissionais. 

Dessa forma, as empresas precisam buscar profissionais que possuam competências diferenciadas, como intelectuais, pessoais e emocionais, que os tornem aptos a lidar de maneira melhor com os dilemas da vida adulta e os desafios do mercado de trabalho. 

Veja o que você encontrará neste texto:

O que são competências socioemocionais?

Competências socioemocionais

As competências socioemocionais são um conjunto de características e habilidades relacionadas ao desenvolvimento pessoal do indivíduo, que ajudam a manter relacionamentos saudáveis com as outras pessoas e com nós mesmos. 

Planilha de controle de ponto

Podemos dizer que as competências socioemocionais constroem condições para que as relações entre grupos sociais diferentes sejam mais acessíveis, contribuindo para a superação dos desafios do dia a dia.

Porém, para que essas habilidades sejam desenvolvidas, é fundamental que o relacionamento intrapessoal, ou seja, aquele da própria pessoa com ela mesmo, também seja construído de maneira saudável, principalmente em relação às emoções. 

Aproveite a visita e confira também:
👉 Pagamento em duplicidade: como lidar no âmbito corporativo?
👉 Offboarding: o que é e qual sua importância para as empresas?
👉 MP 1046/2021: entenda as alterações nas normas trabalhistas
👉 Gestão do tempo e produtividade: como equilibrar bem-estar e resultados

Os 3 grupos de competências socioemocionais

As competências socioemocionais melhoram a qualidade de vida, pois proporcionam uma maior estabilidade emocional, possibilitando à pessoa ações mais equilibradas e adequadas mesmo diante de situações complexas e difíceis. 

É possível agrupar as competências socioemocionais em 3 divisões. 

Grupo das competências relacionadas ao conhecimento

As competências relacionadas ao conhecimento são aquelas que ampliam a visão do indivíduo sobre o mundo. 

Elas permitem que a pessoa exercite o seu lado curioso e criativo, possibilitando uma melhor análise da realidade. 

Elas auxiliam na percepção das manifestações artísticas e culturais, e isso contribui para as relações interpessoais, enriquecendo a convivência e a participação social, e minimizando sentimentos de preconceito e indiferenças. 

As competências do conhecimento ajudam a construir um ambiente mais inclusivo e participativo.

Grupo das competências relacionadas às habilidades

As competências relacionadas às habilidades são aquelas ligadas à comunicação e ao entendimento. 

Elas são fundamentais para transmitir informações e para que as outras pessoas compreendam a mensagem. 

Nelas podemos incluir a comunicação oral, visual, corporal, sonora, digital etc.

A linguagem não verbal, por exemplo, geralmente é muito eficiente para transmitir sentimentos e emoções

Além disso, ela pode ser usada para desenvolver a consciência crítica, possibilitando a compreensão de situações vividas diariamente. 

Grupo de competências relacionadas às atitudes e ao caráter

Esse grupo de competências nos convida a refletir sobre a importância da pessoa se portar de maneira ética em qualquer ambiente e com qualquer pessoa. 

As competências de atitude e caráter nos fazem perceber que nossas ações podem afetar as outras pessoas e o mundo em que vivemos. 

O exercício dessas competências tem início na prática da empatia, que é justamente a capacidade de olhar os acontecimentos sob a perspectiva de outra pessoa, facilitando assim a compreensão e os diálogos. 

Quais são as principais competências socioemocionais?

As principais competências socioemocionais

Responsabilidade

Quando um profissional é contratado por uma empresa, passa a fazer parte de um time, e tanto a organização como os outros colaboradores contam com a participação dele para alcançar resultados. 

Portanto, é fundamental que os profissionais possuam uma postura de compromisso em relação aos seus deveres, cumprindo com a parte que lhe cabe no trabalho, assumindo falhas e acertos. 

Liderança

A competência socioemocional da liderança é muito importante para gestores, mas não só para eles, para tornarem-se capazes de inspirar e motivar outros colaboradores, sejam eles subordinados ou não.

O líder contribui para a criação de um ambiente de produtividade e dedicação entre os funcionários, inclusive identificando estratégias que possam motivar e estimular ainda mais os colaboradores. 

Iniciativa e autonomia

Essas duas características são fundamentais para que o profissional assuma o controle da sua própria carreira, tornando-se responsável pelo seu desenvolvimento e pelas suas atitudes. 

Essas competências socioemocionais também incluem o reconhecimento de falhas e a construção de aprendizados a partir delas. 

Flexibilidade e adaptabilidade

O ambiente empresarial está em plena mudança e a cada dia novas demandas e situação são exigidas dos negócios e dos seus colaboradores. 

Diante de tal realidade, é importante que os profissionais sejam flexíveis e adaptáveis para facilitar essa transição constante

Colaboração

A colaboração mútua é uma das competências socioemocionais mais importantes e é baseada na aprendizagem e na busca de alternativas em conjunto. 

Profissionais que possuem essa característica têm atitudes que evitam rivalidades e facilitam as relações interpessoais

Criatividade

A competência da criatividade está diretamente relacionada à capacidade de inovar e de construir alternativas para os desafios impostos pelo dia a dia.

Além disso, no ambiente empresarial, concede ao profissional as habilidades necessárias para criar estratégias diferenciadas, para lidar com clientes e interagir com colegas de trabalho. 

Comunicação

A comunicação aprimorada é importante para qualquer pessoa, em qualquer âmbito da vida, mas principalmente no aspecto profissional.

Essa habilidade é a que permite a troca eficiente de informações, e que favorece a interação entre colegas de trabalho, gestores e clientes. 

Empatia

Empatia é a capacidade de enxergar o mundo pelo olhar do outro, e assim, conseguir ver através de outra perspectiva as situações apresentadas. E isso não significa concordar ou discordar, mas apenas compreender.

Para desenvolver a empatia é preciso ter escuta ativa, estando presente ao momento, sem permitir que os pensamentos afastem a pessoa da experiência. 

Pensamento crítico

O pensamento crítico nos permite agir de maneira racional no dia a dia, oferecendo a possibilidade de observar, analisar e avaliar os lados positivos e negativos de qualquer situação e assim agir com clareza e eficiência. 

Resiliência

Manter-se resiliente, ou seja, não se deixar abater diante de situações desafiadoras, é fundamental para os novos tempos, em que mudanças são constantes. 

A resiliência é uma das principais características e está diretamente relacionada à capacidade de se automotivar e ao autoconhecimento.

Como elas impactam o trabalho?

As competências socioemocionais são bastante subjetivas e normalmente difíceis de mensurar, por isso, muitas vezes, acabam ficando em segundo plano. 

Entretanto, a falta delas fica muito evidente quando os problemas de convivência e relacionamento, sejam no ambiente doméstico ou profissional, começam a aparecer. 

Nesse momento a pessoa percebe que não tem capacidade emocional para lidar com os problemas de maneira saudável.

Ao longo dos últimos anos, as empresas têm percebido justamente isso. Já existe um entendimento claro de que um profissional de alta performance é formado por muito mais do que apenas as competências técnicas. 

Os profissionais precisam resolver questões cotidianas com criatividade e resiliência, que surgem com cada vez mais frequência. 

Trabalho remoto

Esses benefícios podem ser sentidos não apenas no trabalho, mas também na vida pessoal. 

Quais são os benefícios de contar com profissionais com competências socioemocionais?

Vantagens das competências socioemocionais

São bons em resolver problemas

Normalmente esses profissionais demonstram uma dose extra de empatia, o que ajuda a resolver problemas de ou com outras pessoas, compreendendo o que está acontecendo, conversando e oferecendo sempre uma palavra amiga a quem está precisando. 

Eles são bons líderes

Com frequência, os profissionais com competências socioemocionais desenvolvidas se destacam nas interações humanas, são altamente flexíveis, são autoconscientes e possuem inteligência emocional desenvolvida. 

Todas essas características e habilidades são a base de um grande líder que sabe como se relacionar com diversos tipos de pessoas.

São pessoas curiosas

Pessoas com competências socioemocionais desenvolvidas querem sempre aprender mais sobre as pessoas e o ambiente ao seu redor. 

Justamente por isso, se permitem investir tempo para conhecer outras pessoas, mesmo que isso não faça parte das suas atribuições. 

Além disso, também são curiosos sobre si mesmos, buscando novas formas de se conhecer. 

Como elas podem ser desenvolvidas?

Já ficou entendido que contar com as competências socioemocionais é muito importante para a vida profissional e pessoal, mas o que fazer se você não possui?

É muito comum encontrar adultos que não desenvolveram essas habilidades, já que a geração de seus pais e a escola não possuíam conhecimentos para incentivar esse desenvolvimento. 

O que precisa ser entendido é que as competências socioemocionais são totalmente treináveis.

Esse aprendizado ainda pode promover momentos de comunicação criativa, melhorando a sinergia entre os colaboradores da equipe de trabalho. 

Você deve ter percebido que as competências socioemocionais estão diretamente relacionadas ao nível de autoconhecimento do indivíduo. 

Sendo assim, o autoconhecimento e a inteligência emocional são os primeiros passos para desenvolver essas competências. 

É preciso consciência para compreender que, apesar de parecer fácil, saber realmente quem somos, reconhecer nossos pontos fortes e, principalmente, nossos pontos fracos, nem sempre é tão simples. Até mesmo porque nós mudamos ao longo da vida. 

A inteligência emocional é um conceito da psicologia que trata sobre a capacidade do indivíduo de lidar com as emoções, tanto da própria pessoa como dos outros. 

De acordo com David Goleman, jornalista e psicólogo, autor do livro “Inteligência emocional: a teoria que redefine o que é ser inteligente”, a inteligência emocional possui 5 pilares:

  • conhecimento sobre suas próprias emoções;
  • possuir habilidades sociais;
  • gerenciar seus sentimentos;
  • automotivação;
  • empatia.

Desenvolver esses pilares é fundamental para melhorar as competências socioemocionais, mas existem outras ações que podem ajudar também. 

1. Esteja em dia com o seu emocional

Diariamente, nós vivenciamos situações que nos deixam desconfortáveis e o mais comum é tentar deixar para lá. 

O problema é que, com o tempo, todo esse acúmulo de emoções suprimidas se transforma em irritação e falta de concentração, que podem atrapalhar o dia a dia. 

Para evitar essa situação, o ideal é não acumular as emoções, comunicando com clareza o que é preciso, estabelecendo limites nas relações e manifestando suas insatisfações no momento e da forma mais oportuna. 

2. Invista nas relações pessoais

A construção de relacionamentos pessoais saudáveis está diretamente relacionada à produtividade e ao engajamento dos colaboradores de uma empresa que, por sua vez, contribuem para o aumento de resultados da empresa. 

3. Trabalhe sua autoconfiança

A autoconfiança é fundamental para ter melhores resultados na vida pessoal ou profissional, e ela está diretamente ligada à autodisciplina.

As pessoas que acreditam em seu próprio potencial são proativas diante de conflitos, correm mais riscos e são mais criativas. 

Temos alguns artigos relacionados ao assunto, confira:
👉 Veja 10 competências profissionais mais requisitadas pelas empresas
👉 Avaliação de desempenho por competências: aprenda como implementar
👉 Gestão por competências: saiba como implementar em sua empresa e quais as vantagens
👉 Soft skills: 10 métodos comprovados para ajudar a desenvolver as competências dos colaboradores

Qual o papel do RH no desenvolvimento dessas competências?

Quando uma empresa se preocupa com o crescimento dos profissionais que fazem parte do seu quadro de funcionários, eles se sentem mais valorizados, e isso contribui para aumentar a motivação e o engajamento deles no trabalho. 

E o RH é o setor responsável por possibilitar o desenvolvimento dos profissionais da organização. 

Todas as competências socioemocionais podem ser aprendidas e desenvolvidas por meio de treinamentos e incentivos específicos para cada habilidade. 

Veja algumas ações que podem ser realizadas pelo RH e que ajudam na aquisição delas. 

Invista em planos de carreira

Quando o profissional percebe que existem oportunidades de crescimento na empresa, ele busca melhorar constantemente, permanece focado em seus objetivos e se empenha para alcançá-los.

O RH é quem pode criar esse plano de carreira personalizado, identificando o que o colaborador busca para o futuro e alinhar ao que a empresa deseja também. 

Alinhe as competências socioemocionais aos interesses da empresa

Mesmo que o RH saiba o que os profissionais precisam em cada cargo, ainda assim é essencial que haja um alinhamento ao que de fato a empresa deseja.

Esse alinhamento é fundamental para incluir nos processos seletivos, por exemplo, os requisitos corretos e adequados para cada função a ser preenchida. 

Ou ainda, para identificar talentos mal aproveitados na empresa, que podem ser valorizados e se destacarem em outras funções. 

Incentive a educação

O RH deve estar sempre trabalhando em conjunto com os líderes de cada setor para identificar as dificuldades que cada profissional está apresentando e oferecer ferramentas, treinamentos e recursos para melhorar o trabalho desenvolvido. 

O incentivo à educação é alcançado por meio da promoção de treinamentos específicos que promovem o crescimento profissional. 

Mapeie as competências comportamentais

O RH tem a função de mapear o perfil comportamental de cada funcionário para criar planos de desenvolvimento e treinamento que realmente sejam importantes. 

Essas informações também devem ser compartilhadas com os gestores para eles conseguirem auxiliar também seus subordinados no seu desenvolvimento profissional.

Ofereça feedbacks constantes

Os feedbacks são essenciais para que os profissionais percebam os pontos de melhoria necessários e também onde estão acertando. Sem esse retorno sobre o trabalho, eles se sentem perdidos e menos valorizados.

Eles ainda podem ser feitos em conjunto com os gestores das equipes para garantir que todos os pontos importantes sejam abordados. 

Construa uma cultura de mentoria na empresa

Colocar-se disponível para seus colaboradores é um passo importante para ajudá-los a desenvolver suas habilidades e competências mais importantes.

Caso a empresa não consiga criar um programa de mentoria individual, pode promover encontros em grupo para desenvolver a mentalidade de envolvimento e compartilhamento desejado. 

A importância de mensurar os resultados do desenvolvimento dessas competências

Todo investimento de tempo e de valores deve ser mensurado para permitir a análise dos seus resultados. 

Para garantir a análise correta das informações, é fundamental contar com a ajuda da tecnologia, que oferece recursos precisos e dados agrupados de forma a facilitar o entendimento. 

Hoje existem diversos softwares e ferramentas específicas que ajudam nessa tarefa, tornando todas essas informações mais reais.

A empresa pode buscar por ferramentas que avaliam a resiliência no ambiente de trabalho, ou as de análise do pensamento crítico.

Gostou do conteúdo? Para encontrar mais artigos como ele e aprender tudo sobre gestão de empresas, continue acompanhando nossas publicações aqui no blog e nas redes sociais!

Faça um teste Grátis

Deixe um comentário