Endomarketing: Quais Benefícios Ele Traz para Sua Empresa?

Endomarketing é um processo gerencial que tem como objetivo motivar os colaboradores no exercício da sua função, otimizando o clima organizacional e os resultados obtidos.

O endomarketing é a união entre ações de recursos humanos e marketing voltadas para o ambiente interno da empresa, ou seja, para os colaboradores.

O objetivo dessa ação é melhorar os relacionamentos internos e a qualidade de vida dentro da organização. Dessa forma, questões como alto turnover, baixa produtividade e motivação são contempladas.

Essa estratégia existe para conquistar o coração e a mente dos profissionais e, ao mesmo tempo, humanizar a relação entre instituição e funcionário. Algo que nem sempre é levado em consideração pelos gestores.

Hoje em dia, pesquisas como “As Melhores Empresas para se Trabalhar” ganham cada vez mais espaço, e esses locais de trabalho acabam absorvendo os talentos disponíveis no mercado.

Quer saber como o endomarketing pode transformar a sua empresa para melhor e atrair candidatos excelentes?

Neste artigo, falaremos tudo o que você precisa saber para começar uma estratégia de sucesso. Acompanhe os tópicos abaixo e tenha uma ótima leitura!

O que significa endomarketing

O que significa endomarketing
O que significa endomarketing

O conceito de endomarketing — ou marketing interno, como também é conhecido — consiste em uma série de ações desenvolvidas para o próprios funcionários

Isso insere a ideia de cliente interno e que os próprios funcionários são o primeiro mercado que a empresa deve conquistar, servindo de base para conquistar o mercado externo.

Utilizar essa máxima ao lidar com os colaboradores é real à medida que, se esses indivíduos não gostarem da marca empregadora (ou seja, da sua empresa), a probabilidade é que o serviço desempenhado seja ruim.

As consequências vão além de um fluxo de trabalho defeituoso e cheio de gargalos. Um exemplo bastante comum é a perda de clientes por conta de atendimento desagradável.

Esse caso, por si só, gera uma onda negativa que pode ser bastante complicada de controlar, especialmente na era das redes sociais.

Dessa forma, o endomarketing está intimamente ligado à relação entre empresa e funcionários. 

Sendo assim, o principal objetivo dessa abordagem é cultivar sentimentos positivos e uma sensação de reciprocidade, ou seja, nesse caso todos são beneficiados.

Indo até a etimologia da palavra, vemos que o prefixo “endo” significa para dentro e “marketing” significa pesquisa de mercado

Portanto, endomarketing significa o estudo do mercado interno, ou seja, das necessidades dos colaboradores.

O que é endomarketing

Como surgiu o endomarketing: entenda a história do termo cunhado por um brasileiro

Agora que você já compreende o que é endomarketing, podemos nos aprofundar um pouco em sua história e como esse conceito chegou até você.

O termo endomarketing foi criado pelo brasileiro Saul Faingaus Bekin na década de 70. 

Sua principal motivação era a dificuldade em nortear as diversas equipes da Johnson & Johnson para o mesmo objetivo.

Philip Kotler, também conhecido como pai do marketing, já falava sobre a importância do marketing interno para as organizações. 

Apesar disso, Bekin, por meio de seu livro “Endomarketing: como praticá-lo com sucesso” aprofunda a discussão desse tema.

Desde a criação do conceito, um pilar fundamental é a integração dos indivíduos dentro de uma companhia a fim de que todos caminhem juntos rumo a um objetivo em comum.

Ademais, a atração e retenção de colaboradores também está entre as preocupações de Bekin. 

Mas não se preocupe, continue lendo este artigo, pois vamos falar sobre todos os benefícios de contar com uma estratégia bem elaborada de endomarketing.

Agora, vamos devanear um pouco mais sobre a função do RH na construção dessa estratégia e o que o endomarketing NÃO é.

Mas, antes, salve estes conteúdos para ler mais tarde:
👉 Afinal, o que é endomarketing?
👉 Conheça 4 ideias de endomarketing para engajar colaboradores
👉 RH 3.0: a tecnologia e modernização dos Recursos Humanos
👉 Relação de trabalho: entendendo os principais tipos

O que o RH tem a ver com marketing

O setor de recursos humanos tem passado por uma série de transformações nos últimos anos e o seu papel nas empresas, hoje, vai muito além da seleção e recrutamento.

O fator humano é o principal motor dessas mudanças, uma vez que o papel da motivação para o trabalho é um elemento que influencia cada vez mais na produtividade. Podendo superar até mesmo os benefícios financeiros.

Uma matéria da Revista PEGN revela que as novas gerações (Y e Z), por exemplo, exigem muito mais das empresas que as empregam hoje em dia. 

Elas demandam visão, responsabilidade social, flexibilidade e a oportunidade para se desenvolverem pessoal e profissionalmente.

Um adendo interessante aqui é que a globalização também aumentou a competitividade entre as empresas, fazendo com que novas estratégias empresariais e de gestão surgissem.

Não é a toa que o RH precisou se transformar, essa é uma demanda que simplesmente não existia nas gerações passadas, quando apenas ter um emprego já era motivo para comemoração.

O marketing, nesse cenário, serve como uma ferramenta de comunicação e integração, fazendo com que o funcionário vista a camisa e se torne um verdadeiro aliado do negócio.

Nesse sentido, quem melhor para assumir o papel de promotor do endomarketing do que o setor de RH? 

Vale a pena ter em mente que essa é uma atividade multidisciplinar, é o casamento entre o RH e o marketing da empresa.

O RH lida com a geração de dados, compreendendo as necessidades coletivas e individuais dos colaboradores.

Enquanto isso, em colaboração com o setor de marketing, cria estratégias para aumentar o engajamento e resolver problemas do ambiente de trabalho.

Diferença entre endomarketing e comunicação interna

Existe uma confusão bastante comum no mundo do endomarketing que trata esse conceito como se ele fosse equivalente a uma efetiva comunicação interna.

Apesar de estarem intimamente ligados, afinal de contas, a comunicação interna é algo fundamental na estratégia de endomarketing, são coisas bem diferentes.

A comunicação interna se preocupa com a interação entre colaboradores e empresa, possibilitando um fluxo de informações e conhecimentos.

A comunicação, quando bem realizada, tem o papel de promover mudanças organizacionais. É importante ressaltar que informar não é o mesmo que comunicar, uma transmissão de informação não acarreta em troca de conhecimento.

Sendo assim, é importante buscar evidências de que a mensagem foi compreendida pelo interlocutor. Esse tipo de troca viabiliza o crescimento individual e organizacional e traz impactos positivos para o negócio.

Uma relação inseparável

Com tudo isso em mente, é possível afirmar que a comunicação interna e o endomarketing têm uma relação e não podem ser dissociados.

Enquanto a comunicação trata de transmitir uma informação por meio de canais adequados ou pelas lideranças, o marketing interno é a própria informação, moldada por técnicas de marketing.

A finalidade dessas técnicas é facilitar a absorção das mensagens utilizando estratégias de apelo emocional, storytelling, produção de arte, gamificação, fotografias, enfim, quaisquer recursos que o setor de RH e departamento de marketing achem viável.

Então, nem toda comunicação interna conta com técnicas de endomarketing e este não existe sem uma troca de informações efetiva entre indivíduos.

Endomarketing e endobranding

Antes de falar sobre o endobranding, é necessário deixar claro o que é branding!

O branding trata-se da gestão estratégica da marca, revelando para o público externo (clientes e prospects) o propósito, os valores e o posicionamento da empresa de forma a associar essas informações à sua imagem.

O endomarketing age de forma bastante similar, só que completamente voltado para os clientes internos, ou seja, os colaboradores.

Quando o endobranding acontece de forma efetiva, o resultado é muito maior que funcionários engajados. Eles viram verdadeiros advogados da marca.

Endomarketing e endobranding

Esse nível de engajamento, por si só, traz inúmeros benefícios, o próprio colaborador se torna um promotor da marca, trazendo inúmeros novos clientes. 

Não somente, esse mesmo entusiasmo pode ser o diferencial que os leads na sua pipeline estavam esperando para fechar negócio.

Uma dica aqui é apostar no perfil adequado de colaboradores desde o momento do recrutamento. 

Para isso, a melhor estratégia é contar com um profissional adequado para conduzir o processo de recrutamento por meio de uma análise comportamental.

Aqui, é importante explorar a identidade visual da empresa a fim de deixar toda e qualquer ação muito bem contextualizada.

Por que trabalhar o endomarketing na sua empresa: veja 7 razões

Por que trabalhar o endomarketing na sua empresa

Já falamos sobre diversos motivos pelos quais você deve começar estimular ações de endomarketing em sua empresa.

Agora, vamos discorrer sobre os 7 principais benefícios dessa estratégia, veja abaixo!

1. Aumenta a motivação e o engajamento

O endomarketing não é uma via de mão única, ou seja, o setor de RH não determina diversas ações e as impõe aos demais colaboradores. 

Muito pelo contrário, é uma via de mão dupla, uma troca constante de informações que fazem com que a estratégia esteja sempre mudando.

A troca experiências estimula os colaboradores a se engajar e, como consequência, os motiva

Coloque-se por um momento no lugar dos colaboradores: é muito mais provável que você fique animado com um projeto que você teve parte ativa, não é?

Isso faz com que qualquer um queira alcançar resultados positivos. Não somente, esse feedback reflete uma cultura organizacional que realmente se preocupa com o bem-estar dos colaboradores.

2. Estimula a produtividade

Esse benefício pode ser visto como um resultado direto da dica anterior. Com maior motivação e engajamento, há também um aumento na produtividade.

Todo esse esforço voltado à comunicação interna e ao endomarketing evidencia as expectativas que o negócio tem para cada departamento, equipe e até mesmo cada funcionário de forma individual.

Essas expectativas normalmente são explicadas na forma de metas e objetivos a serem alcançados, dando um norte e deixando todos alinhados a um fim comum.

Note que até o momento já falamos bastante sobre o alinhamento. Esse é um dos principais objetivos de quaisquer ações de endomarketing, deixar todos na mesma página.

3. Diminui a rotatividade

Aqui no blog do Tangerino estamos sempre falando sobre formas de diminuir a rotatividade da sua empresa. Mas você entende como isso pode prejudicar a organização?

Se não, recomendamos a leitura sobre esse tema e os efeitos negativos que uma alta taxa de turnover pode ter.

Algumas das consequências da alta rotatividade são:

  • perda da cultura, já que os novos integrantes não têm tempo para alinhar-se;
  • a empresa produz menos do que deveria;
  • sobrecarga de trabalho, já que há sempre novos integrantes sendo treinados;
  • os clientes perdem a confiança, sendo sempre atendidos por pessoas diferentes;
  • altos gastos com novas contratações e processos de demissão;
  • prejuízos para a marca empregadora etc.

Mas como mudar essa realidade?

Através do endomarketing, é possível criar um forte senso de pertencimento nos colaboradores de forma a superar até mesmo questões financeiras.

Hoje, tende-se a valorizar ambientes de trabalho que prezam pelo bem-estar dos funcionários. Isso nos leva ao próximo benefício.

4. Promove a lealdade à empresa

Lealdade e compromisso são duas das características que melhor exemplificam colaboradores que procuram se desenvolver na empresa em que trabalham. 

Estimular o desenvolvimento desse tipo de sentimento coloca o seu negócio na frente da competição.

Mas para cultivar essa lealdade, é importante compreender como funciona uma relação. 

Seja pessoa para pessoa ou pessoa para empresa, relações frutíferas sempre são pautadas em confiança.

E é justamente aqui que entra o endomarketing: oferecendo a possibilidade de transparência e colaboração entre instituição e seus funcionários, envolvendo todos na construção de algo em comum.

Sendo assim, envolver o colaborador no desenvolvimento da empresa é uma excelente forma de estimular o surgimento desse tipo de sentimento.

5. Melhora o clima organizacional

O clima organizacional é influenciado por vários fatores, dentre eles transparência nos projetos e objetivos, boas políticas de comunicação interna, liderança inspiradora etc.

Envolver os colaboradores na busca de soluções é a melhor forma de fazer com que haja colaboração e todos criem a empresa onde gostariam de trabalhar.

Quando a empresa demonstra que se preocupa genuinamente com o bem-estar dos seus funcionários, estes sentem-se mais confortáveis e satisfeitos.

Valorizar cada indivíduo dentro de uma corporação não é fácil, mesmo que se trate de pequenas empresas, contudo, certamente vale a pena.

6. Estimula uma cultura de inovação

Um ambiente agradável, no qual a grande maioria dos colaboradores goste do que faz e onde está é um terreno fértil para inovação.

Quem você acredita que trará ideias e sugestões para reinventar os processos sendo desenvolvidos na empresa? A resposta para isso são os colaboradores mais engajados.

Compreender o próprio papel no crescimento da empresa é algo empoderador para as pessoas que fazem parte da equipe. Contudo, nem sempre a liderança deixa isso claro.

Sendo assim, uma boa comunicação interna (que utiliza técnicas adequadas de endomarketing), somada ao envolvimento de cada funcionário em sua função, é a chave para fazê-lo pensar fora da caixa e ter novas ideias.

7. Transforma os funcionários em canais para o cliente

Tendo em vista todos os benefícios que vimos até o momento, já é possível inferir que um dos principais ativos da sua marca são os seus funcionários.

Eles estão sempre em contato com os seus clientes, então quem melhor para falar da sua empresa com entusiasmo do que os seus colaboradores?

Não somente, vale lembrar que todos têm vida fora do trabalho, com extensas redes de amigos, seguidores e familiares. 

Sendo assim, se os integrantes da sua equipe forem os principais fãs da marca, certamente eles trarão clientes que talvez não fosse possível alcançar de outra forma.

Esse efeito, também conhecido como employee advocacy, é uma das consequências diretas do endomarketing, afinal de contas, eles estão sendo tratados como verdadeiros consumidores. 

eBook: Guia Prático sobre Comunicação Interna

Endomarketing como estratégia de gestão

Endomarketing como estratégia de gestão

Se todos caminham rumo ao mesmo norte, é muito mais provável que a empresa como um todo gere melhores resultados.

Nesse sentido, o endomarketing é uma importante estratégia de alinhamento com todos os colaboradores. 

Isso também faz com que essa seja uma excelente ferramenta para a gestão de pessoas.

Com esse tipo de abordagem, na prática, acontece uma gestão de relacionamentos, criando relações cada vez mais colaborativas no ambiente de trabalho. 

Mas além de estimular o trabalho em equipe, uma das principais funções do endomarketing quanto falando de gestão é a divulgação da cultura organizacional que se quer desenvolver (ou manter).

As empresas têm se preocupado cada vez mais em oferecer um ambiente de trabalho saudável. 

Não é para menos, como discutimos anteriormente, esse é um fator que tem pesado mais que o próprio salário, e as novas gerações buscam alinhar sua vida profissional a uma boa qualidade de vida.

A valorização do cliente interno é uma importante forma de estimular todos os benefícios que falamos no tópico anterior, unindo o melhor dos dois mundos: maior produtividade e bem-estar no trabalho.

Essa visão é especialmente alinhada com o tipo de gestão People First que, como o próprio nome implica, coloca os indivíduos no centro da tomada de decisão.

Ainda, é possível dizer que o endomarketing não só coloca os colaboradores no centro, mas também os envolve nessas decisões.

Assim, é possível criar uma relação empresa-funcionário muito mais estreita à medida que torna o segundo elemento uma peça-chave para o sucesso da empresa.

Empresas que utilizam o endomarketing com sucesso

Empresas que utilizam o endomarketing com sucesso

Toyota

A Toyota é um exemplo de empresa que valoriza a opinião dos seus colaboradores. O seu modelo de gestão serve como inspiração para empresas de mercados completamente diferentes, como a Pixar (sim, a produtora de animações).

Mas onde está o grande diferencial? Bem, o primeiro passo está em um programa de treinamento que é uma verdadeira imersão.

Todo novo colaborador passa por um programa de treinamento de cinco meses, no qual aprende o processo de produção de carros, as dores e necessidades dos clientes e, não menos importante, a cultura da empresa.

A partir de então, esse funcionário já está habilitado e tem uma visão ampla de suas funções e do objetivo da empresa como um todo.

Assim, pode apresentar opiniões importantes para a inovação e o desenvolvimento da organização.

Essa é uma excelente forma de envolver o funcionário, motivando-o e fazendo-o sentir-se útil.

Não obstante, a Toyota também tem um programa de aprendizado constante com diversas palestras e cursos para atualização dos colaboradores.

Portobello

A gamificação nas empresas é uma estratégia de gestão que tem ganhado cada vez mais espaço. Isso porque essa metodologia tem uma grande capacidade de envolver os colaboradores.

E foi exatamente essa a estratégia adotada pela Portobello para disseminar a cultura da empresa.

Ela fez uso de jogos de tabuleiro para falar da cultura, enquanto gibis foram a abordagem utilizada para demonstrar como funciona o programa de progressão de carreira.

Segundo dados divulgados pela própria coordenadora de comunicação do programa, Carolina Neotti, essas estratégias de endomarketing rendeu um aumento de 31% na produtividade em 4 anos.

Golden Cross

A Golden Cross, empresa brasileira de planos de saúde, é um exemplo de como um investimento bem feito nos próprios colaboradores pode render excelentes resultados.

A empresa investiu nada mais nada menos de R$ 750 mil em endomarketing para ser aplicado em cinco filiais de estados diferentes. O objetivo era claro: aumentar as vendas e melhorar os resultados.

A abordagem utilizada foi a recompensa na forma de prêmios por um bom trabalho, e os prêmios não ficaram concentrados somente nos corretores. A empresa entendeu que bons resultados vêm do trabalho de todos.

E não pense que os prêmios eram pequenos brindes, foram dados de eletrodomésticos até mesmo reformas residenciais!

Existe algum pré-requisito para implementar o endomarketing?

Existe algum pré-requisito para implementar o endomarketing

Ao ver exemplos de algumas empresas gigantes no mercado, é até natural imaginar que somente negócios desse porte podem implementar o endomarketing exitosamente.

Mas não é bem assim, qualquer empresa pode realizar ações de endomarketing, não importa o seu tamanho. Mas como fazer?

Como qualquer outra estratégia de marketing, não basta simplesmente começar e esperar que o resultado seja todos os benefícios que citamos acima.

Sendo assim, antes de falar sobre as estratégias que podem ser adotadas, daremos algumas dicas para se planejar.

Como ter sucesso com endomarketing?

Planejamento! Esse é o segredo para uma campanha de sucesso, por isso a primeira coisa a se fazer é identificar quais os pontos que se quer melhorar

Seja absenteísmo, problemas de comunicação, alta taxa de turnover, produtividade, clima organizacional etc. A partir dessas informações é possível compreender quais serão os objetivos das ações.

Estes podem ser: diminuir o número de faltas, implementar um sistema eficiente de comunicação interna, aumentar a taxa de retenção, entre outros.

Com os objetivos da empresa claros, está na hora de envolver os demais colaboradores. 

Sendo assim, realizar uma pesquisa de clima organizacional ajudará a compreender a visão dos funcionários do que precisa ser melhorado, possibilitando alinhar os interesses das duas partes.

Vale a pena ressaltar também que as estratégias traçadas devem ser avaliadas e otimizadas.

Em seu livro “Endomarketing inteligente: a empresa pensada de dentro para fora”, Daniel Costa traz uma definição que oferece um excelente norte sobre como pensar as ações de endomarketing no sentido operacional:

Endomarketing é um processo gerencial, cíclico e contínuo, direcionado ao propósito da organização, que é integrado aos seus demais processos de gestão e utiliza eticamente ferramentas multidisciplinares de incentivo, com o objetivo de promover a motivação das pessoas com seu trabalho a garantir seu compromisso com os objetivos estratégicos, contribuindo para obtenção de melhores resultados, econômicos e humanos, a partir de desempenhos superiores.”

10 estratégias para começar o endomarketing em sua empresa

estratégias para começar o endomarketing em sua empresa

Abaixo, você encontrará uma série de estratégias de endomarketing que têm o potencial de mudar a relação entre colaboradores e empresa e aumentar a satisfação da equipe. Veja!

1. Estimular a comunicação interna

Como falamos, a comunicação interna é parte importante de uma estratégia de endomarketing bem estruturada. Afinal de contas, a gestão deve ser capaz de comunicar-se com os demais.

Nesse sentido, vale a pena estudar como os processos de comunicação podem ser melhorados e como estimular um diálogo de mão dupla.

Não adianta nada contratar o melhor aplicativo para comunicação empresarial se os funcionários não se sentem à vontade para expressar suas opiniões e sugerir melhorias.

2. Criar newsletters, jornais internos e outros informativos

Uma estratégia bastante interessante para promover a integração entre os diversos setores e pessoas é a utilização de materiais de divulgação interna.

A newsletter trata-se de e-mails ou avisos que contam com as principais novidades da empresa e todos podem colaborar, informando o que está acontecendo nos diversos setores.

Os jornais também são uma excelente forma de engajar os colaboradores, permitindo que diversas dinâmicas possam ser implementadas. 

Tudo dependerá somente dos objetivos que se pretende alcançar e a criatividade da equipe responsável.

3. Oferecer um espaço para integração

Uma equipe que se conhece trabalha melhor junta e a única forma de fazer com que isso aconteça, especialmente em médias e grandes empresas, é através de iniciativas de integração.

Alguns dos melhores exemplos desses espaços são happy hours, as festas em datas comemorativas ou as esperadas confraternizações de fim de ano.

Todos eles permitem a criação de uma verdadeira amizade entre os colaboradores que, por conseguinte, passam a enxergar o ambiente empresarial de forma menos robótica.

Os ambientes de integração não se limitam a festa, estimular a criação de grupos de indivíduos com interesses em comum, por exemplo, é uma excelente ideia. 

Se várias pessoas gostam de corrida, por exemplo, um grupo de corrida da empresa pode ser uma ótima alternativa.

4. Desenvolver um plano de carreira

Empresas que não tem um plano de carreira claro deixam os seus colaboradores às cegas sobre o próprio futuro. Afinal de contas, o que ele deve fazer para que o trabalho seja reconhecido?

Quando se tem uma visão clara de que os objetivos profissionais podem ser alcançados na corporação, há também um sentimento de valorização e maior interesse dos próprios funcionários.

É importante que todos saibam que existe a possibilidade de crescer. Sendo assim, dar preferência a indivíduos que já estão na empresa sempre que novas vagas surgirem é imprescindível.

Divulgar massivamente sempre que isso acontecer através de jornais e newsletter é uma forma eficiente de comunicar que crescer é possível.

5. Conceder feedbacks positivos

Feedback é uma excelente ferramenta de gestão, contudo, diversos gestores utilizam-se dela somente para levar notícias ruins. 

O feedback negativo é importante, mas se for a única forma de comunicação a consequência é a impressão que os acertos passam despercebidos.

Criar o hábito de elogiar e agradecer os colaboradores pelos seus resultados é uma ótima forma de estimulá-los e motivá-los e não requer esforço ou investimento algum.

Conceder feedbacks positivos

6. Promover treinamentos e mais treinamentos

A capacitação dos funcionários é uma forma muito mais efetiva de garantir o bom desenvolvimento das atividades diárias. 

Não somente, essa abordagem traz muito mais benefícios do que procurar por talentos sempre que for preciso.

É muito mais rentável para a empresa gerar os próprios funcionários destaque através de programas de treinamentos que podem ser através da capacitação interna ou externa.

Esses programas normalmente são realizados anual ou semestralmente e resultam em um maior engajamento com o negócio a constante atualização das habilidades dos profissionais.

7. Oferecer bonificações e prêmios

Quem não gosta de ser reconhecido, não é mesmo? Se esse reconhecimento vier com premiações fica ainda mais interessante.

Os bônus mais comuns são brindes, mas aqui a criatividade é o limite. O que importa é garantir que as metas e regras para ganhar as bonificação sejam o mais claras possíveis e igualmente desafiadoras para todos.

Não somente, os prêmios devem condizentes com o mérito a fim de estimular uma competição saudável e também valorizar o resultado.

8. Proporcionar benefícios que melhorem a qualidade de vida

Quais os diferenciais que a sua empresa pode oferecer que realmente vão impactar a qualidade de vida dos seus colaboradores?

Alguns dos benefícios mais comuns são vale-transporte, alimentação, plano de saúde, mas certamente não precisa parar por aqui.

Junto às pesquisas realizadas é possível sondar os interesses pessoais de cada indivíduo e compreender como a empresa pode atuar dentro das possibilidades reais.

Alguns dos benefícios sequer precisam estar ligados a questões salariais, oferecer sessões de massagem, ter um espaço de descompressão, descontos em estabelecimentos como academias e barbearias etc.

Além disso, a flexibilização das condições de trabalho também é uma excelente forma, por exemplo, possibilitar o home office, flexibilização de horário e outras soluções que empoderem o colaborador. 

9. Explorar o vídeo como ferramenta de comunicação institucional

Os vídeos são alguns dos formatos que mais engajam e chamam atenção. E já imaginou que honra ser a cara da empresa em que trabalha?

Tenha certeza que vários colaboradores compartilham dessa opinião. Sendo assim, ao criar apresentações institucionais do seu negócio, mostre os seus colaboradores e como eles são importantes para o negócio.

Exiba esse vídeo nas principais páginas do site, no YouTube da empresa. A depender da produção, é um excelente argumento de vendas.

10. Manter a caixa de sugestões como ferramenta

Neste artigo, defendemos o tempo inteiro que uma boa estratégia de endomarketing envolve os funcionários.

Nesse sentido, contar com as famosas caixas de sugestões é algo extremamente importante. 

Uma forma mais atual de colher essas propostas é por meio de formulários anônimos online. Talvez essa seja uma opção mais eficiente para o seu negócio.

A padronização dessas sugestões também é uma boa forma de garantir que os colaboradores se expressem claramente, mas não deve ser feito de forma a dificultar o processo. 

Como o endomarketing impacta o employer branding

Como o endomarketing impacta o employer branding

O employer branding é o conceito que traduz os esforços de uma empresa em criar um ambiente de trabalho excepcional. 

Aqui, o foco está em oferecer uma experiência aos colaboradores — o cliente interno.

Ademais, esse programa visa resolver um problema que é velho conhecido das equipes de recrutamento do RH: a alta rotatividade e falta de mão de obra qualificada.

Em um mercado cada vez mais competitivo, encontrar talentos para compor o quadro da empresa também não é simples. 

Sendo assim, a empresa deve ser capaz de atrair indivíduos interessados para as vagas disponibilizadas.

Para isso, o endomarketing tem um papel fundamental no engajamento, retenção e promoção do bem-estar no ambiente de trabalho.

Conclusão

Como dissemos, atualmente o fator financeiro não é a única questão de peso na tomada de decisão de um bom profissional. 

Benefícios, clima organizacional e a própria experiência de ex-funcionários também serão levados em consideração.

Agora, as empresas não dependem somente da percepção dos seus clientes sobre a qualidade dos serviços e produtos. 

A experiência dos colaboradores têm um papel fundamental em sua vantagem competitiva.Não pare a leitura por aqui!

Continue estudando sobre employer branding e compreenda como o seu negócio pode se beneficiar dessa estratégia!

teste grátis 14 dias

1 comentário


  1. Excelente artigo e bem claro! O endomarketing pode ser usado como uma estratégia de gestão, mas para isso é preciso conhecer o assunto e também suas estratégias, para criar um plano de ação que dê resultado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

[i]
[i]
[...dataArray]
[...dataArray]