Employer branding: como o RH pode colocá-lo em prática?

O employer branding é o desenvolvimento consciente da marca empregadora, com a finalidade de melhorar a visão externa da empresa e atrair os melhores talentos do mercado.

Marketing e RH: as duas áreas juntas podem potencializar a forma como as pessoas enxergam uma empresa. O conceito e aplicação de employer branding, que tem tudo a ver com o trabalho conjunto dos dois setores, têm sido muito falados e merecem atenção dos profissionais de RH.

Entender o que significa employer branding e, sobretudo, como trazer esse tipo de estratégia para a rotina de trabalho, é desafiador. Mas é também um caminho de boas recompensas e resultados.

Reunimos, neste post, algumas dicas para que você auxilie a sua empresa a dar os primeiros passos rumo ao posicionamento como uma marca empregadora. Vamos lá?

Por que o employer branding é tão importante?

Branding é um conceito que, há muito tempo, é usado no contexto de marketing para definir as estratégias adotadas por uma empresa e manter uma boa imagem frente ao mercado e aos consumidores.

É a maneira como a empresa se posiciona e como ela deseja se destacar dos concorrentes. Não é à toa que o jargão foi exportado para o contexto do RH. O conceito de employer branding aplica a mesma lógica, mas considerando outros stakeholders: os atuais e possíveis colaboradores da organização.

Traduzido para o português o termo indica a estratégia de “marca empregadora”. Na prática, o que isso quer dizer? 

Ao se posicionar e manter estratégias coerentes com o posicionamento de marca, cria-se uma reputação de bom empregador.

Mas… Pra que isso serve?

A dúvida é válida e a resposta envolve várias questões.

A estratégia colabora com a sensação de pertencimento dos funcionários em relação à empresa, o que traz consigo a sensação de satisfação, bem-estar, qualidade de vida, maior engajamento e desejo de crescimento. 

Esse tipo de transformação, invariavelmente, impacta a motivação das equipes e os resultados da empresa.

Além desse grande e importante benefício, quando o employer branding passa a fazer parte da estratégia da empresa, a visão do mercado se torna diferente. Alguns fornecedores e compradores levam em consideração esse tipo de reputação antes de fechar um contrato.

Assim, ganha-se em competitividade em vários aspectos: tanto pelo aumento de produtividade dos colaboradores, quanto por ter acesso a parceiros comerciais interessantes que valorizam esse tipo de posicionamento.

Por fim, mas tão importante quanto os benefícios anteriores, é o fato de que os próprios colaboradores podem se tornar promotores da marca.

Mesmo hoje, com tantos recursos de marketing disponíveis, nada consegue ser tão poderoso quanto o famoso “boca a boca”. Isso, por si só, já é uma ótima razão para se investir nas estratégias de employer branding.

É importante que o RH tenha clareza do seu papel fundamental para que o desejo de se tornar uma marca empregadora bem consolidado seja parte da rotina dos colaboradores e consiga ser percebido por aqueles que porventura desejarem trabalhar na empresa.

Como o RH pode colocar em prática a estratégia de employer branding?

Amanda Groppi, analista de RH na Meu Acerto, reforça exatamente isso ao afirmar que “o RH é capaz de disseminar e tornar mais tangíveis tanto o propósito quanto os valores da empresa, para atuais e futuros colaboradores”. 

Reunimos o que consideramos ser os os primeiros passos a serem cumpridos para que a sua empresa se posicione como uma marca empregadora forte. Vamos lá!

1. Ouça o que os funcionários têm a dizer

É muito comum que muitos gestores, por sua experiência e conhecimento que têm sobre os liderados, assumam que sabem o que eles pensam e como se sentem sobre a empresa. Em alguns casos, esse é um grande engano.

Quando se abre um espaço seguro para que os funcionários falem como se sentem sobre a empresa, com o que estão satisfeitos e o que os têm incomodado, em geral, passa-se a enxergar um leque de questões que nem imaginamos.

Sendo assim, o primeiro passo a ser dado quando se deseja criar uma estratégia de employer branding é criar ambientes e oportunidades seguras para que os funcionários deem suas opiniões.

2. Estabeleça processos de comunicação interna

Se há uma reclamação que podemos considerar como frequente, e um desafio constante dos times de RH de todas as empresas, é a questão da comunicação interna.

De fato, manter a comunicação alinhada na forma e canais corretos, sem ruídos, é o desejo de toda empresa. 

Além de garantir a fluidez do trabalho de todas as equipes, uma boa comunicação é uma poderosa ferramenta para prevenção de erros e conflitos no trabalho. Quando a comunicação vai mal, não há como fugir: a empresa vai mal.

eBook: Guia Prático sobre Comunicação Interna

Se os funcionários sentem que o trabalho está fluindo, que as áreas estão se comunicando adequadamente e que têm espaço para dialogar, serem ouvidos e também expressarem suas opiniões, o RH certamente terá mais espaço para motivá-los e também para identificar aquilo que precisa de melhorias.

Pedro Colen, gerente de marketing da Meu Acerto, afirma que uma das principais ferramentas de comunicação interna que ele têm com os liderados é a realização de reuniões do tipo 1on1: “Para mim, a única forma de realmente conseguir uma opinião 100% sincera de um funcionário é com 1:1. A maioria das pessoas não fala tudo o que pensa quando está em uma reunião em equipe. Por isso, quando eu faço um 1:1, eu consigo entender melhor o que está acontecendo em cada time, e isso me ajuda a antecipar problemas e prever resultados.”

3. Ofereça salários e benefícios coerentes com o mercado

Esse tópico ocupa um lugar de grande importância quando o assunto é employer branding. Sem salários e benefícios coerentes, por mais que outras estratégias estejam em curso, dificilmente será possível se posicionar como marca empregadora.

A relação entre contratante e contratado precisa ser uma troca justa e, por isso, oferecer salários e benefícios competitivos é fundamental para garantir a retenção e atração de talentos.

Além disso, quando uma boa remuneração é oferecida aos colaboradores, a satisfação em falar bem da empresa em que trabalham aumenta, podendo gerar interesse e curiosidade de outros profissionais que podem agregar ainda mais valor ao time.

4. Crie um ambiente de trabalho atrativo

Ter um ambiente de trabalho interessante e convidativo é um fator que contribui para o posicionamento da empresa como employer branding.

Ao oferecer um espaço que estimule a criatividade, com boa comunicação interna, onde os funcionários se sintam confortáveis, é um fator que tem bastante peso.

Mas não se engane: a dica da melhoria no ambiente de trabalho vai muito além de oferecer sofás, mesas de pingue-pongue e paçoquinha. A sugestão passa pela escolha de equipamentos de trabalho de qualidade, mobília que favoreça o conforto, planejamento do ambiente que facilite o fluxo de pessoas e circulação do ar e iluminação adequada, entre outras questões.

5. Ofereça um plano de carreira bem definido

Poucas coisas podem ser tão desmotivadoras para os funcionários quanto não ter perspectiva de carreira dentro da empresa. 

Por isso, para favorecer o seu employer branding, invista em planos de carreira e planos de desenvolvimento individual que estejam alinhados com a realidade dos colaboradores e da empresa, de modo que eles sejam guias ー tanto para o RH quanto para os funcionários ー da evolução na carreira.

6. Trate candidatos como consumidores em processos seletivos

Os processos seletivos são a grande porta de entrada para novos talentos na sua empresa. Se a primeira impressão não é boa, talvez seja difícil recuperá-la em algum outro momento.

Atente-se, portanto, para fazer com que os candidatos se sintam acolhidos e confortáveis. Crie oportunidades para que eles consigam sentir a cultura e os valores da empresa, e fiquem motivados com a possibilidade de trabalhar ali.

Tal como o marketing busca entender as necessidades dos consumidores, o RH deverá se esforçar para compreender como pode auxiliar o candidato na sua jornada profissional.

7. Use as redes sociais a seu favor

Não há como negar que hoje as redes sociais fazem parte da rotina da maioria das pessoas em idade ativa.

E as redes sociais podem ser uma poderosa ferramenta de employer branding, tanto no que se refere ao engajamento e motivação de funcionários atuais, quanto para atrair a atenção de potenciais talentos.

Valorizar as iniciativas e resultados alcançados pela empresa por meio de seus canais nas redes sociais pode trazer resultados bastante positivos, além da possibilidade de compartilhamento por parte dos funcionários.

Além disso, hoje é comum que muitos candidatos em processos seletivos busquem saber mais sobre a empresa e o ambiente de trabalho através de redes sociais, com o devido destaque para o LinkedIn.

Por isso, ter presença nesses canais, oferecendo conteúdos relevantes e que valorizem os pontos positivos da empresa é um dos passos importantes para a estratégia de employer branding.

Ao seguir as recomendações que demos aqui a sua empresa será capaz de identificar os pontos fortes a junto aos funcionários, tal qual aqueles que precisam ser desenvolvidos para que você entenda, na prática, como se e posicionar como uma marca empregadora forte.

Esse conhecimento deverá ser usado como uma grande ferramenta de transformação do ambiente de trabalho, de forma a torná-lo mais atrativo para atuais e futuros colaboradores.

Gostou deste conteúdo? Ele foi escrito pela equipe do  Pago Quando Puder, o blog de finanças mais descomplicado da internet! Tem dúvidas? Passe lá para conferir e veja como revolucionar as próprias finanças é mais simples do que você imagina!

teste grátis 14 dias