Educação Continuada: Entenda sua Importância Dentro das Empresas

A educação continuada é um complemento à formação do profissional, ela aposta no aprendizado e no desenvolvimento de habilidades que serão primordiais para o crescimento do colaborador dentro da empresa e fora dela.

Tempo de Leitura: 11 minutos

Última atualização em 29 de março de 2021

A educação continuada é a chave para o futuro de qualquer empresa, afinal de contas, é praticamente impossível contratar todos os talentos necessários para encarar novos projetos.

Ela aposta no aperfeiçoamento constante, na inserção de novos conhecimentos, no desenvolvimento de novas habilidades e no aceite de novos desafios.

Esse é um dos principais reveses que o RH das empresas está enfrentando, principalmente no caso de organizações preocupadas com a melhoria dos processos internos. 

Quer saber onde essa conversa vai dar? Continue lendo este texto, se aprofunde no tema da educação continuada e traga essa novidade para sua empresa!

O que é educação continuada no contexto empresarial

O que é educação continuada

A educação continuada pode ser friamente vista como um complemento para a graduação. 

Comparados a esta, são cursos de curta duração, que servem principalmente para trazer mais especialidade para o arsenal do profissional.

Flexibilização do trabalho

A educação continuada é para todos aqueles que estão em ascensão profissional!

É interesse da empresa guiar os seus colaboradores rumo ao crescimento profissional, afinal, qual o melhor local para encontrar indivíduos aptos a ocupar cargos mais estratégicos senão dentro do próprio quadro de funcionários?

Esse indivíduo tem anos de experiência com os processos operacionais rotineiros, tem vontade de permanecer na empresa e ainda é recompensado pelo seu trabalho duro com progressão de cargo e salário. É um excelente cenário, não é mesmo?

Ainda é importante salientar que a educação continuada com foco no mundo dos negócios também possibilita a troca de experiências com inúmeras pessoas. 

Isso porque os cursos ajudam a ampliar o networking do profissional, possibilitando o crescimento pessoal.

Sendo assim, podemos inferir que o objetivo da educação continuada é uma forma de o negócio se manter competitivo e de o profissional se desenvolver. 

Esse seria, então, um jogo de soma zero, ou seja, todos saem ganhando. Mas como foi que tudo isso surgiu?

Como surgiu o conceito da educação continuada

Indo mais a fundo no surgimento da educação continuada, vemos que não é um conceito novo, mas demonstra um desenvolvimento sobre a visão da empresa sobre os seus colaboradores.

Esse conceito começou a se difundir no início da década de 80 pelo Brasil, e hoje é cada vez mais comum ver empresas falando sobre capacitação de colaboradores.

Atualmente, a estratégia de capacitação está cada vez mais em evidência devido aos crescentes investimentos que as empresas têm feito em seu público interno.

Isso faz com que os empregos tenham um propósito mais palpável e os colaboradores sejam mais felizes.

Mas os motivos para investir em ações de educação continuada vão muito além dessas que acabamos de mencionar. 

Há uma questão até filosófica por trás disso que envolve criatividade, produtividade e capacidade de solucionar problemas.

Continue lendo esse texto e entenda como essa relação se estabelece.

Mas, antes, salve estes artigos para conferir mais tarde:
👉 Conheça 9 cursos de gestão de pessoas online e gratuitos
👉 Indicadores de RH: você sabe como usá-los na sua empresa?
👉 Educação corporativa: entenda o que é e aprenda a aplicar na organização
👉 Treinamento comportamental: veja as melhores dicas para implementar na empresa

Por que as organizações devem investir em ações de educação continuada?

A solução de problemas é algo que todas as empresas vivem constantemente. Não existe um só dia que os colaboradores não sejam desafiados com alguma situação completamente inusitada.

Contudo, parar não é uma opção, é necessário encarar esses obstáculos de forma criativa. 

Aqui, podemos ir além e unir criatividade para solucionar problemas e educação continuada. Mas de onde vem essa criatividade?

Ela vem de diversos fatores como autoconfiança adquirida na infância, livros de aventura lidos enquanto adolescente etc. Mas, um dos fatores mais proeminentes é a experiência.

Ao iniciar um programa de educação continuada, a empresa expõe seus colaboradores a uma infinidade de situações e conhecimentos. Essas informações podem tornar-se gatilhos para uma série de inovações implementadas por esses funcionários.

Outro ponto que pode ser destacado nessa jornada é o aperfeiçoamento emocional e a autoconfiança geradas. 

Isso acontece por meio do empoderamento causado pelo conhecimento e também por conta da sensação de valorização.

Não somente, novos conhecimentos e habilidades culminam em funcionários mais eficientes nas tarefas da sua área.

Existe, ainda, uma série de outros benefícios que você confere logo abaixo. Acompanhe!

Os benefícios da educação corporativa para as equipes

Os benefícios da educação continuada

A educação continuada não é um simples desafio para o time de RH, ela também traz uma série de benefícios que servem como incentivo para que a empresa invista cada vez mais em ações como essa.

Abaixo, você encontrará uma série dessas vantagens divididas em benefícios para os profissionais e para a empresa.

Benefícios para o profissional

  • Satisfação profissional

Poucas são as pessoas que não procuram por algum tipo de satisfação profissional. Por norma, ela envolve o desenvolvimento técnico para o desempenho das funções cotidianas ou mesmo aglutinar novas atribuições.

  • Sentimento de autoconfiança e autoestima

A autoestima e autoconfiança desses colaboradores também tendem a subir com a sua satisfação profissional.

Isso, por si só, já gera colaboradores mais engajados e dispostos a encontrar soluções criativas para os problemas que surgem no decorrer de seus dias.  

Benefícios para a empresa

As empresas têm um olhar um pouco diferente a respeito das vantagens da educação continuada, contudo, ainda são muito válidas. Afinal de contas, o negócio precisa se desenvolver.

  • Redução do turnover

A rotatividade de colaboradores pode ser um verdadeiro problema dentro da empresa.

Imagina só, apresentar todas as operações da empresa, ensinar a respeito da cultura organizacional para que todo esse trabalho vá embora em somente alguns meses.

Guia Prático sobre Comunicação Interna
  • Aumenta a fidelidade dos colaboradores

Agora imagine que você trabalha em uma empresa que faz inúmeros treinamentos internos e outras ações de endomarketing e ainda estimula os colaboradores a investir na educação continuada.

É fácil perceber que esse indivíduo pensará muitas vezes antes de sair da empresa, não é mesmo? Não somente, esse colaborador que se sente valorizado tende a tornar-se um advogado da marca.

  • Diminuir o custo com contratações e funcionários mais qualificados

O estímulo à educação continuada é proveniente de uma lógica simples: 

por que procurar por talentos fora da empresa quando o talento pode ser criado entre os colaboradores já contratados?

Uma vez que as novas demandas são assumidas pelos colaboradores já contratados pela empresa, não há necessidade de contratar novos profissionais com esse conjunto de habilidades.

Dessa forma, todos os custosos trâmites de contratação e demissão são substituídos (em parte) por uma nova cultura de desenvolvimento profissional.

Por outro lado, a empresa goza da disponibilidade de profissionais altamente capacitados.

A importância da educação continuada no mercado de trabalho não deve ser subestimada.

  • Aumento na produção

Não tem para onde correr, as empresas estão em busca de produtividades cada vez maiores, essa é uma clara exigência do mercado.

Com maior conhecimento técnico e segurança na qualidade de seu trabalho, o colaborador tende a ser muito mais produtivo. 

Não somente, os times são os principais beneficiários dessas novas habilidades, uma vez que podem desenvolver projetos cada vez mais complexos e de maior valor para a empresa.

Mas e como o RH pode ajudar a empresa a alcançar essas vantagens? Veja abaixo!

O papel do RH na implementação da educação continuada

O papel do RH na implementação da educação continuada

O grande desafio do RH é fazer com que os indivíduos sejam cada vez mais produtivos e sintam-se mais felizes em suas carreiras e local de trabalho.

Uma das estratégias que esse setor estratégico pode aplicar — claro, em conjunto com diversas outras abordagens — é o programa de educação continuada nas empresas.

O RH é responsável por unir os interesses empresariais aos interesses profissionais de todos dentro da empresa. 

Com isso em mente, o papel que o setor deve desempenhar no contexto da cultura de educação continuada começa a ficar mais claro.

Este é um dos setores mais estratégicos quando se fala em engajar pessoas e estimular uma mudança de comportamento.

Ele deve compreender quem é o público interno, quais são os seus anseios e compreender em qual direção seguir. 

Ademais, também é necessário levar em consideração os recursos que a empresa pode dispor para esse tipo de ação.

Nesse contexto, é interessante não limitar a educação continuada somente como ensino, mas também como treinamentos contínuos e aperfeiçoamentos organizados internamente.

Exemplos de educação continuada

Pós-graduação Lato Sensu

Lato Sensu vem do latim e quer dizer “sentido amplo”. Esse tipo de pós-graduação é normalmente focada no mundo corporativo.

Aqui é possível se aprofundar em uma área de interesse direcionada para as ambições do próprio colaborador.

Assim, também pode ser algo previamente combinado entre a empresa e o colaborador a fim de justificar a progressão de cargo e salário, por exemplo.

A pós-graduação deve ter no mínimo 360 horas, segundo o que é determinado pelo Ministério da Educação (MEC).

MBA

Os MBAs ou Master in Business Administration (Mestre em Administração de Negócios, em tradução direta) é uma espécie de pós-graduação Latu Sensu.

Contudo, ela tem um objetivo bastante específico: preparar o indivíduo para cargos de gestão.

O MBA normalmente utiliza casos reais para estimular a criatividade voltada à solução de problemas corporativos envolvendo áreas como:

  • finanças;
  • marketing;
  • operações;
  • estratégia;
  • liderança.

Pós-graduação Strictu Sensu

Como você já deve imaginar, o Strictu Sensu é o antônimo de Lato Sensu e significa “sentido limitado”. 

Esse tipo de ensino continuado é voltado para profissionais que desejam trilhar a área acadêmica e forma, mestres, doutores(as), pós-doutores(as).

Esse é o tipo de aprimoramento profissional ideal para indivíduos que querem atuar como pesquisadores ou mesmo como professores em instituições de ensino de terceiro grau.

Como promover a educação continuada em sua empresa

Como promover a educação continuada em sua empresa

A implementação de uma política de incentivo à educação continuada tem alguns passos lógicos e segue muito da rotina normal do RH antes de iniciar um novo programa.

Sendo assim, alguns dos passos podem ser seguidos:

  1. levantamento das habilidades que a empresa precisa para tocar novos desafios;
  2. compreender as expectativas dos colaboradores sobre sua progressão profissional;
  3. estabelecer quais os objetivos da estratégia de educação continuada;
  4. desenhar as ações de divulgação do programa e estabelecer quais conteúdos serão ensinados;
  5. definir qual a metodologia satisfaz a maioria dos colaboradores ou flexibilizar essa questão;
  6. definir o cronograma de ensino;
  7. monitorar os resultados gerados pelas ações;
  8. organizar sessões de feedback dos colaboradores;
  9. otimizar o programa de educação continuada.

Temos alguns materiais para enriquecer sua leitura:
📚 Kit completo de gestão de pessoas para RH e DP
📚 Aprenda a vencer os desafios da gestão com tecnologia
📚 Entendendo e construindo uma cultura organizacional forte: o guia definitivo
📚 Employer branding: como promover uma marca empregadora e atrair talentos

Os principais desafios

Um dos principais desafios que qualquer empresa irá enfrentar ao implementar uma ação como essa é a cultura já em vigor.

Mudar a cultura organizacional de uma empresa não é uma tarefa simples, contudo, certamente tem seus benefícios.

Empresas maiores podem se preocupar com questões como logística para colaboradores que não ficam na sede, por exemplo. Multinacionais são ainda mais complexas.

Gostou do texto sobre educação continuada nas empresas? Continue explorando o nosso blog, nosso time de especialistas já escreveram sobre uma infinidade de temas relacionados à atuação do setor de RH.

Que tal aprender um pouco sobre educação corporativa agora? Clique no link e não pare de aprender por aqui!

Teste grátis por 14 dias

Deixe um comentário