Veja 5 dicas para controle de escala de plantão médico

Escalas de plantão médico costumam ser a pedra no sapato para os gestores de recursos humanos. São muitos profissionais, com jornadas diferentes e especialidades diferentes. Como fazer uma escala de trabalho desse tipo que funcione e não deixe um ambulatório ou pronto-socorro um caos?

A resposta está na gestão eficaz da escala de plantão médico. Siga com a leitura e confira dicas para se sair bem!

Como funciona o plantão médico e o que diz o CFM sobre?

Os plantões médicos são regimes de trabalho que garantem pronto-atendimento aos pacientes. Eles são essenciais nos atendimentos de urgência e emergência, bem como em hospitais que precisam prestar assistência contínua aos internados.

A jornada de trabalho de um médico plantonista, segundo o Conselho Federal de Medicina, não pode ultrapassar 24 horas consecutivas, de forma a preservar a saúde dos profissionais e dos pacientes sob seus cuidados.

4 dicas para entender como fazer uma escala de trabalho médico

Embora pareçam complicadas, as escalas de plantão médico podem ser bem organizadas, se seguido esse passo a passo:

1. Planeje a escala de plantão médico com antecedência

O planejamento de uma escala de plantão médico deve considerar todas as atividades necessárias para o atendimento dos pacientes. Exemplo disso são a realização de exames, procedimentos médicos e altas.

Antes de iniciar o mês, a escala de plantão médico deve ser feita considerando fatores como folgas garantidas por lei, férias e licença dos plantonistas. O mesmo acontece a cada semana, sempre adequando a escala aos imprevistos que acontecerem.

2. Tenha substitutos

Algumas situações não podem ser previstas, como o adoecimento de algum dos médicos. Nesse caso, é preciso prever os substitutos eventuais antes mesmo que esse cenário se concretize.

Os substitutos devem ficar de sobreaviso, prontos para atuar. Assim, não se corre o risco de a unidade de saúde ficar sem nenhum profissional da área médica.

3. Fique atento à produtividade e desempenho dos profissionais

O código de ética Médica define como infração a ausência do médico designado ao plantão, bem como o abandono sem haver um substituto. Nesse sentido, cabe ao departamento de RH comunicar aos profissionais as providências a serem tomadas em caso de falta de um dos plantonistas.

Além desse controle, também é necessário verificar o andamento do trabalho do médico. A satisfação dos usuários do serviço, a produtividade no trabalho, o número de pacientes atendidos e de casos solucionados podem ser alguns dos indicadores.

Com essas informações, é possível construir uma melhor escala de plantão médico, prevendo, por exemplo, a dinâmica que dá mais certo com os profissionais.

4. Tenha um controle de ponto eficiente

Um controle de ponto eficiente facilita no controle de escala do plantão médico. Uma forma de realizar isso é apostando em controles digitais, como um ponto digital biométrico.

Com um relógio de ponto digital, há maior controle do banco de horas e, ainda, a possibilidade de acompanhar as escalas de trabalho. A administração dessas informações pode ser feita em tempo real, otimizando a rotina das equipes de RH.

Viu como gerenciar escalas de plantão médico pode ser uma tarefa menos complicada? Abandone o controle de ponto manual e aposte na tecnologia para lhe ajudar nessa tarefa!

Para entender melhor como administrar diferentes escalas de trabalho, confira também o post Como fazer escala de trabalho segundo a CLT!

teste grátis 14 dias