Controle de ponto: aprenda tudo com o Tangerino!

O controle de ponto é um processo crucial dentro de qualquer empresa. É partir dele que é analisada a produtividade dos funcionários, a taxa de absenteísmo da organização e também a necessidade de ampliar a equipe, a partir da análise de horas extras realizadas, por exemplo.

Ele reflete em outros processos igualmente importantes, como o cálculo da folha de pagamento, do descanso semanal remunerado e das férias, entre outros. Em suma, saber tudo sobre controle de ponto é essencial para qualquer profissional que atue na gestão de pessoas.

Se você é este profissional, fique atento a este artigo. Vamos esclarecer tudo o que você precisa saber sobre controle de ponto! Veja o que você vai aprender:

Quais são os tipos de controle de ponto?

Controlar o ponto significa monitorar os horários de entrada e saída dos funcionários a fim de averiguar se eles estão cumprindo com a jornada de trabalho contratada.

São admitidos, basicamente, três tipos de controle de ponto:

  • manual;
  • mecânico;
  • eletrônico;
  • alternativo.

Contudo, estes se dividem em outras possibilidades, como veremos a seguir.

Controle de ponto manual

O controle de ponto manual é todo sistema que se utiliza de métodos não informatizados para registro das horas trabalhadas.

Controle de papel

É aquele realizado em livros ponto ou fichas previamente impressas pelo RH. Este sistema é usado, normalmente, por pequenas empresas, que possuem menos de 10 funcionários.

Pouco a pouco esse modelo vem sendo substituído por métodos alternativos de controle de entrada e saída de funcionários, já que ele deixa brechas para adulterações e falhas de lançamento.

Controle no Excel

Outra forma de registrar os horários de entrada e saída de funcionários é a partir de planilhas de Excel, ou planilhas eletrônicas.

Como toda empresa trabalha com softwares de planilhas eletrônicas, esta parece uma ferramenta bastante útil para fazer o controle de ponto de funcionários. No entanto, também deixa espaço para adulterações e extravio das informações.

Um colaborador que chega atrasado e tem o controle de ponto no Excel, por exemplo, pode registrar qualquer horário de entrada, evitando assim o desconto em folha de pagamento ou a repreensão por parte do gestor devido ao atraso injustificado.

Ponto mecânico

Dentro da modalidade de ponto mecânico, temos o relógio de ponto cartográfico. Isso mesmo, são aquelas máquinas antigas e pesadas que registram o ponto em pequenos cartões de papel!

Ao final do mês, o setor responsável recolhe todos os cartões e transfere os dados para outra plataforma, como um software de controle de ponto, a fim de contabilizar as horas trabalhadas.

Controle de ponto eletrônico

O controle eletrônico de ponto vem sendo adotado por milhares de empresas em todo o Brasil, especialmente após a publicação da Portaria 1510 do MTE, sobre a qual falaremos mais adiante.

Quando nos referimos ao ponto eletrônico para funcionários, estamos falando de todas as formas de monitoramento que usam equipamentos eletrônicos para acompanhar a jornada dos colaboradores, como os relógios de ponto eletrônico, também conhecidos como REP – Registrador Eletrônico de Ponto.

Entre as vantagens do controle eletrônico de ponto, estão a total segurança dos dados (eles não podem ser adulterados) e a facilidade de integração do sistema a outras tecnologias, como os softwares de folha de pagamento.

Dessa forma, o trabalho do setor de recursos humanos ou departamento de pessoal é otimizado e se torna mais confiável, tanto para a empresa quanto para os trabalhadores e o Ministério do Trabalho.

Controle biométrico

Quando você ouve falar no ponto biométrico, talvez pense no ponto eletrônico biométrico, isto é, o relógio de ponto eletrônico que faz uso da biometria como forma de fazer o registro de ponto.

Mas já é possível usar a biometria com outras tecnologias, como o ponto eletrônico digital. Isso mesmo! Sua empresa pode implementar um aplicativo de controle de ponto online que faz o registro a partir da biometria dos colaboradores!

Controle de ponto alternativo

Os métodos de controle alternativos são regulados pela Portaria 373 do MTE, conforme veremos mais adiante. Entre as opções que você encontra no mercado estão o relógio de ponto digital ou ponto online, assim como os aplicativos de controle de ponto, como o Tangerino.

Controle de ponto digital ou online

O controle de ponto digital é definido como todo sistema que se utiliza de recursos digitais, portanto, aqui também estamos falando do controle de ponto online, grátis ou pago.

Essa tecnologia permite a marcação de ponto no PC, em notebooks, tablets ou apps de controle de ponto instalados em smartphones. O método de registro pode ser por meio da biometria, reconhecimento facial ou mesmo utilizando os dados do telefone, como dia, horário e GPS, para registrar a localidade.

Controle de ponto mobile

O ponto móvel é mais uma opção para quem deseja manter a jornada dos trabalhadores sob controle. Aplicativos de ponto representam melhor essa categoria, já que estão com os colaboradores onde quer que eles estejam.

O controle de ponto mobile é bastante utilizado por empresas que possuem equipes externas ou que atuam fortemente com teletrabalho, uma vez que os funcionários não podem ou não precisam se deslocar até a sede da companhia para fazer o registro de ponto.

Uma das maiores vantagens do ponto via web é que ele funciona offline também, guardando todos os dados até que o dispositivo seja conectado à internet novamente. Uma vez online, todos os registros são transmitidos para o sistema de controle de ponto da empresa.

Agora que já cobrimos os principais tipos de controle de ponto de funcionários, que tal falarmos mais a respeito da legislação?

Qual é a legislação do controle de ponto e o que ela diz?

O Artigo 74 da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho é a primeira referência que temos quanto ao controle da jornada de trabalho dos funcionários. Ele prevê que toda empresa com mais de 10 funcionários deve realizar o controle de ponto, seja ele manual, mecânico ou eletrônico.

O Artigo 74 exige, ainda, que os funcionários externos da empresa também possam registrar seus horários de entrada e saída, por meio de fichas ou papeletas que fiquem em seu poder. Atualmente, existem métodos alternativos, como os aplicativos de controle de ponto, sobre os quais falamos anteriormente.

Em 2009, o Ministério do Trabalho publicou a Portaria 1510, também conhecida como legislação do ponto eletrônico, que versa sobre os pré-requisitos necessários para a instituição do controle eletrônico de ponto nas empresas. No entanto, nem todas as empresas queriam aderir ao novo formato, o que gerou um novo debate sobre os métodos alternativos.

Foi a partir dessa discussão que o Ministério do Trabalho publicou a Portaria 373, que regulamenta o controle de ponto alternativo, como o app de controle de ponto Tangerino.

A indicação da Portaria 373 é que a empresa que deseja implementar um controle de jornada alternativo deve negociar junto ao sindicato da categoria e registrar o meio utilizado em Convenção Coletiva de Trabalho.

Por que investir em controle de ponto de funcionários?

Além da obrigatoriedade do controle de ponto, expressa pelo Artigo 74 da CLT, esse cuidado adicional nos processos da empresa traz inúmeras vantagens, como as que passamos a listar para você a seguir:

Automação de processos

Ter um software de controle de horas trabalhadas permite automatizar o controle eletrônico de ponto de forma que a intervenção humana no processo seja mínima. O ganho em produtividade e eficiência para os setores de recursos humanos e departamento pessoal é inquestionável, tornando-os áreas mais estratégicas e menos operacionais para a organização.

Segurança da informação

Um dos objetivos do Ministério do Trabalho ao instituir a Portaria 1510 foi o de aumentar a segurança da informação nas relações trabalhistas, com o intuito de reduzir as demandas judiciais por pagamento equivocado de horas extras.

Com o relógio de ponto biométrico, evita-se fraudes no registro de ponto eletrônico e os riscos de ações judiciais, bem como multas do MTE, são reduzidos.

Redução de custos

A substituição do cartão de ponto manual pelo cartão de ponto biométrico reduz as atividades operacionais do setor de RH, o que contribui para a redução de custos com pessoal. Se a opção for por um aplicativo de controle de ponto, esse custo pode ser ainda menor.

Ao mesmo tempo, o aumento da assertividade e segurança no registro das informações diminui as falhas no cálculo de horas extras ou banco de horas, contribuindo para a diminuição de despesas com a folha de pagamento.

Motivação

A comunicação interna de uma empresa precisa ser o mais transparente possível para gerar o tão desejado engajamento dos funcionários. Porém, processos bem estabelecidos, como o controle de jornada, também contribuem para despertar a lealdade da sua equipe.

Ao saber que o seu controle de ponto é inviolável e que as informações não podem ser modificadas por nenhum dos dois lados (empregador e empregado), a relação trabalhista se torna mais forte e os colaboradores se sentem mais motivados.

Quando investir em uma solução online?

O momento ideal para implementar o controle de ponto online é agora! As empresas estão se tornando mais flexíveis, apostando no trabalho em home office e na descentralização das operações para estimular a escalabilidade dos negócios.

Por outro lado, a legislação trabalhista não está aberta a negociações neste sentido. Como bem diz o Artigo 74 da CLT, toda organização com mais de 10 funcionários está obrigada a fazer o controle de jornada, seja de forma manual, mecânica ou eletrônica.

A resposta a essa nova dinâmica mercadológica é, sem dúvida, o ponto eletrônico online, que pode ser disponibilizado por meio de sistemas de controle de ponto no PC ou aplicativos móveis, como o Tangerino.

Equipes externas podem ser monitoradas com facilidade, tanto no que tange à quantidade de horas trabalhadas quanto no cumprimento de rotas pré-estabelecidas, uma vez que esses aplicativos podem conectar-se ao GPS de smartphones e transmitir a localização dos colaboradores para os gestores.

Como escolher o melhor relógio de ponto biométrico?

Optando por recursos que usam a biometria para fazer a marcação de ponto, é essencial que você verifique a reputação do fornecedor, bem como a avaliação de outros usuários sobre o equipamento, a fim de respaldar sua decisão sobre qual o melhor relógio de ponto biométrico.

No caso da aquisição de REPs – Registradores Eletrônicos de Ponto, não esqueça de verificar se o equipamento possui a homologação do Ministério do Trabalho, que garante que o equipamento cumpre com todos os requisitos de Portaria 1510.

Já ao investir em um aplicativo de ponto eletrônico, é essencial conhecer as funcionalidades que a tecnologia proporciona, como integração com o software de folha de pagamento da empresa, monitoramento por GPS e criação de escalas de trabalho.

Suporte sempre à disposição e escalabilidade do número de funcionários cadastrados no sistema de controle de ponto são atributos que você também deve avaliar antes de fechar qualquer contrato.

Para encerrar a nossa conversa

Então, aprendeu tudo sobre controle de ponto? Do manual ao virtual, existem várias opções para que a sua empresa mantenha um acompanhamento contínuo da jornada de trabalho da sua equipe. E, como somos uma empresa de tecnologia, não poderíamos deixar de convidar você a experimentar o Tangerino. São 14 dias grátis para você ver como funciona o ponto digital!

teste grátis 14 dias